Até breve amigo Chico!

Nelson Moraes

“Eu sempre dispus de um companheiro que me auxiliou nos momentos difíceis da vida. Ele estava sempre pronto a me auxiliar, a me estender as mãos... Eu estou espiritualmente na melhor saúde e no meu melhor bom-humor possível, conquanto a minha indigência. Mas esse amigo mudou bastante e eu tive que levá-lo ao médico. Tive de fazer exames e os exames vieram com algum comprometimento... Se quero me sentar, ele quer a cama, se me levanto, ele quer sentar, se quero ir a algum lugar, ele tem dificuldade em me acompanhar... Esse amigo já ultrapassou os setenta janeiros... Ele quer a cadeira de balanço.... E eu lutando com esse amigo. Não tenho podido estar com os meus amigos, como eu queria. Estou pedindo tolerância, perdão, paciência e bondade de todos, porque esse amigo está na condição de um obsessor pacífico ou amigo alterado. Esse amigo alterado é o meu corpo...”

É Chico, o teu amigo alterado morreu, mas você continua vivendo. A Terra ficará de luto por muito tempo, mas o céu continuará em festa! Os astrônomos terão que rever seus mapas, pois à partir do início da noite de 30 de junho de 2002, passou a brilhar uma nova estrela nos céus da Pátria do Evangelho. Sinto-me honrado e beneficiado por ter sido contemporâneo de Chico Xavier. Um homem comum que aos poucos transformou-se num Anjo no seio da humanidade. Demonstrou ao mundo que apesar de todas as circunstâncias que muitas vezes nos oprime, é possível ser CRISTÃO.

Esse amigo de fé e irmão camarada, com a cabeça de homem e coração de menino, como canta Roberto Carlos, representou um desafio para todos nós que ficará eternamente impresso nas nossas consciências.

O lugar onde ele viveu e habitou, jamais será o mesmo, o perfume com a fragância do amor que exalava à sua volta, será substituido pelo aroma da saudade que envolverá aqueles que realmente souberam amá-lo.

Querido Chico, sei que continuarás junto aos pobres e humildes que você amou, abraçou e socorreu, mas lhe peço, não esqueça de nós outros, pobres de virtudes e cheios de fraquezas, venha socorrer-nos nas dificuldades que encontramos para aprender a amar, perdoar e servir.

Até breve, querido Chico. Estamos felizes pela sua vitória! Com certeza, neste momento, você desfruta da presença do Mestre a quem soube amar e representar junto aos seus irmãos aqui na Terra. O Brasil recebeu muito de você enquanto esteve encarnado entre nós, e receberá muito mais agora, pois você será uma voz ecoando nos céus da nossa pátria, intercedendo constantemente junto a Jesus por todos os brasileiros.

11-07-2002