O medo nos paralisa

Jean Michel Kolcenti

Se fizéssemos uma análise poderíamos concluir que o “medo” não nos deixa ir adiante. O objetivo da Providência Divina é de evoluirmos incessantemente para que um dia sejamos espíritos puros e perfeitos, condição necessária para termos um contato maior com Deus. Só assim poderemos compreender a Divindade.

Porém, um dos grandes obstáculos para a nossa evolução é o medo e também o orgulho. O medo nos faz permanecer sempre no mesmo estado evolutivo ou mesmo na ignorância e é por causa dele que não dizemos o que pensamos, o que sentimos, e acabamos por perder grandes oportunidades de aprendizado, normalmente porque nos importamos com “o que o meu próximo vai pensar”. O orgulho por sua vez, é como um véu que nos impede de distinguir os nossos defeitos afim de combatê-los em nós mesmos.

Um dos nossos medos também é o medo de confiar. Temos medo de ser traídos, enganados, debochados, etc. Porém eu pergunto: Se uma pessoa trair a minha confiança, quem vai sair perdendo, eu ou ela? Claro que quem traiu vai sair perdendo, pois é a consciência desta pessoa que vai ser manchada e um dia, cedo ou tarde a lei de causa e efeito, ou seja, de plantar hoje e colher amanhã vai alcançá-la e ela vai colher os seus frutos, sejam eles bons ou ruins. A pessoa que confiou também vai colher os seus frutos que são o da dignidade, da confiança, do amor.

Plantemos hoje então as sementes da confiança, da caridade, do amor, da paz e da solidariedade para com os nossos irmãos sem termos medo do que os outros vão pensar, do que vão fazer e de como vão agir, pois que a nossa consciência estará limpa, o nosso espírito estará puro e nós estaremos evoluindo e podeis ter a certeza de que um dia, cedo ou tarde, nesta vida ou em outra, a semente germinará, a árvore do amor e das boas relações crescerá, se expandirá, atingirá a todos e enfim, os nossos bons e merecidos frutos serão colhidos!

Núcleo Espírita “Os Samaritanos” – Farroupilha-RS