Estude e Viva

José Augusto Romero

Os autores desse livro são os Espíritos de Emmanuel e André Luiz, tendo sido psicografado pelos médiuns — Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, os quais estão, presentemente, nos Estados Unidos, por determinação dos seus Guias espirituais. A permanência desses notáveis instrumentos dos Espíritos, na América do Norte, será de dois meses. Esperamos surpreendentes resultados dessa viagem, no tocante à vitoriosa Doutrina da Imortalidade.

“Estude e Viva” é constituído de quarenta capítulos, refertos de ensinamentos doutrinários, inspirados na gigantesca Codificação Kardequiana. E’ mais um jorro da Divina Luz que se projeta nos sombrios caminhos do mundo. E’ mais uma preciosa dádiva do Céu que chega à Terra, como quota da benefício de ordem espiritual, nesta hora de confusão e de materialidade.

Ao iniciar o prefácio de “Estude e Viva”, diz o sábio Espírito de Emmanuel:

“Levantam-se educandários em toda a Terra. Estabelecimentos para a instrução primária, universidades para o ensino superior. Ao lado, porém, das instituições que visam à especialização profissional e científica, na atualidade, encontramos no templo espírita a escola da alma, ensinando a viver.”

A escola da alma, de que fala Emmanuel, vem resolver todos os problemas que se acham ligados aos destinos das criaturas. É uma escola plenamente atualizada. Sendo renovadora e luminosa, a escola da alma instalou-se, na Terra, para operar as grandes transformações morais e espirituais que estão em franco andamento, graças às retumbantes vozes, dos órgãos do Consolador.

Estamos na era do Espírito. E ninguém conseguirá interromper a sua tarefa, que será cumprida em todos os ângulos do Planeta, consoante os imperativos da Divina Vontade.

A escola da alma constitui o complemento das demais escolas. E’ por ela que o homem atormentado pelas trevas do mundo encontrará o roteiro do seu futuro. A escola da alma fala à consciência, despertando-a para o que é verdadeiro e eterno.

“Estude e Viva” é livro que traça diretrizes certas de acordo com o plano divino. Ensina o homem a viver, e a sentir, em toda a sua magnitude, o Bem e o Belo.

Declara o Espírito de André Luiz no prefácio que lhe coube:

“A reunião espírita não é um culto estanque de crença embalsamada em legendas tradicionalistas. Define-se como sendo assembléia de fraternidade ativa, procurando na fé raciocinada a explicação lógica aos problemas da vida, do ser e do destino.”

Instruamo-nos na escola da alma para sabermos sentir todos os aspectos da vida em sua alta finalidade.

(Ext. do “Correio da Paraíba”, 11-7-65.)

Reformador – setembro de 1965