O pensamento é o fundamento de todas as coisas

Josué de Freitas

Desde que o homem tomou consciência de si, apareceu-lhe no íntimo da alma um temor àquilo que lhe parecia infinito. Sua inteligência primitiva ficava intrigada sempre que admirava a grandeza de tudo que o cercava. E, instintivamente, parecia sentir a existência de algo mais além, que pairava sobre todas as coisas, e que era responsável por elas. Era a visão primitiva que o homem tinha de Deus.

Como não podia compreendê-Lo em sua essência, achou por bem personificá-lo em algo próximo: adorou os rios, os mares, as montanhas, as tempestades. Eram as religiões primitivas.

Milhares e milhares de anos se consumiram. A inteligência pouco-a-pouco se desenvolvia. Apareciam os primeiros rudimentos da civilização, fruto do entendimento lógico de tudo que estava à sua volta.

Homens que se diziam guiados por um deus, pareciam ouvir dentro deles uma voz que queria falar: diziam-se A Voz de Deus.

Krishna, Buda, Moisés, Salomão, Isaías, Daniel, Pitágoras, Sócrates, Platão e, finalmente, Jesus, o Mestre.

Foi nele que a palavra do Pai, como ele amorosamente o chamava, chegou ao mundo de forma tão clara, inteligível como até então não se tinha visto.

"Ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo." Este mandamento contém a Lei e os profetas, dizia.

"Muito ainda tenho a vos dizer, mas não o podeis suportar. Eis que vou para meu Pai, mas não os deixarei órfãos. Enviar-vos-ei o Espírito de Verdade."

* Em 1804, nascia na França Denizard Hyppolyte Leon Rivail. Mais tarde cognominado Allan Kardec. Sua missão: dar vida à Doutrina dos Espíritos, o Consolador prometido. E, como lição maior, ensina-nos o Codificador: COM A INTELIGÊNCIA PODEREIS SONDAR E COMPREENDER O INFINITO.

Nada mais certo: desde o ano 4.241 AC, data em que foi anotado o primeiro dia no calendário egípcio, alguns "flashes" da história poderão nos falar do progresso da sabedoria:

- No ano 450 da mesma era, a civilização grega atingiu seu apogeu. Muito contribuiu para que se formasse a base do pensamento do homem.

Já no ano 700 de nosso tempo, na Europa, podiam ser vistos as primeiras rodas d'água movendo moinhos.

- Em 1463 Gutemberg tranforma-se no pai da Imprensa: sua primeira obra seria a Bíblia.

- Em 1492, o astrolábio, o sextante e a bússola, todos frutos da inteligência do homem, levam Colombo à América.

- Em 1800, a primeira pilha elétrica.

- Em 1818, a primeira transfusão de sangue.

- Em 1822, Mendel descobre as leis da genética.

- Em 1857, Pasteur prova a existência dos micróbios.

- 1876, Grahm Bell inventa o telefone.

- 1892, aparece a primeira câmara de fotografia.

- 1908 o primeiro automóvel.

- 1928 Fleming descobre a penicilina.

- Em 1934 inventam a televisão.

- Em 1945 a Bomba atômica.

- Em 1961, um russo de nome Iúri Gagarim sobe ao cosmo, dando início à era espacial.

É o testemunho inquestionável da lei do progresso, que a tudo permeia. De uma massa humana de 300 milhões de habitantes, na época de Jesus, a população da Terra saltou para 5.5 bilhões de almas nos dias atuais. Muito foi feito, ainda mais há por fazer.

Em quase todos estes séculos de história, muitas foram as noites negras para essa humanidade. A ignorância e a inteligência, mal utilizadas, produziram dores e sofrimentos a todas as gentes. No entanto, como não poderia deixar de ser, muitas foram também as conquistas.

Uma delas, talvez o bem mais precioso que o mundo possui, é a chamada democracia: a liberdade de exprimir de modo livre nossos pensamentos. Ao remontarmos ao passado da humanidade, vamos verificar que a evolução da sociedade dos homens está fundamentada no pensamento. Os Espíritos Superiores disseram a Allan Kardec que o pensamento é um dos atributos do Espírito. Pensar é raciocinar, é examinar pelo sistema comparativo, as coisas que nos cercam. Desde os primórdios da civilização, as criaturas descobriram que, pelo raciocínio poderiam dar novo alento a suas vidas.