2000 anos com o Cristo

Antonio Cesar Perri de Carvalho

No ano 2000 d.C. é oportuna a avaliação sobre a nossa relação com os ensinos morais do Cristo, desde as ações de atendimento à comunidade ao relacionamento interpessoal dentro do movimento espírita.

Pelo calendário adotado, estamos no ano 2000 d.C. O Cristo é o marco da medida de nosso tempo.

Entre as recomendações da "Mensagem do Conselho Federativo Nacional ao movimento espírita brasileiro" (de 15/11/99), realçamos "que sejam destacados em todas as atividades do movimento espírita, no próximo ano, os 2000 anos com Jesus que a Humanidade comemora, observando os valores autênticos do Cristianismo e a sua relação com a Doutrina Espírita, que o revive" (trecho de Dirigente Espírita, nov.-dez./99).

A mensagem dos Evangelhos estão há muito entre nós, espíritos reencarnados. Já foi alvo de incompreensões variadas. Agora, há uma oportunidade renovada para se apreender a proposta da "boa nova".

Ao dar a certeza da vida imortal e da pertinência do processo de vidas sucessivas, o Espiritismo amplia sobremaneira a visão sobre a mensagem do Cristo. Não a circunscreve a questões históricas, passageiras e polêmicas. Fortalece a essência do conteúdo de sua mensagem, ou seja o ensino moral.

O Espiritismo se assenta no Cristo, dado como exemplo de espírito perfeito "para servir de guia e modelo" (O livro dos Espíritos, questão 625). O ensino moral do Cristo é um dos princípios da Doutrina Espírita. Faz parte das orientações prestadas a todos os que procuram a informação, o consolo e a compreensão propiciados pelo Espiritismo. Daí a oportunidade da obra "O Evangelho Segundo o Espiritismo", que tece considerações sobre a fé raciocinada, pondera sobre a chegada do consolador e amplia o descortínio sobre as bem aventuranças.

Todavia, toda a proposta espírita é incompatível com a visão enceguecida e fundamentalista. Não se prende à letra morta, mas à essência do pensamento. O Codificador delineia claramente na Introdução de O Evangelho segundo o Espiritismo como "inatacável" o "ensino moral do Cristo": "É o terreno onde todos os cultos podem abrigar-se... - Todo o mundo admira a moral evangélica, todos proclamam a sua sublimidade e a sua necessidade...".

Outro aspecto a ser lembrado é que há pessoas que ainda não O encontraram, não O reconheceram ou também imaginam que o Cristo deve retornar para mensagens de grande impacto, o que não deixa de ser uma visão salvacionista.

A propósito, o notável exegeta Emmanuel (Médium F.C.Xavier) adverte: "Os homens esperam por Jesus e Jesus espera igualmente pelos homens. - Cristianismo significa Cristo e nós" (Fonte Viva, cap. 17).

A base para o relacionamento cristão deve estar concretizada nas ações do espírita, desde as prodigiosas prestações de serviços à comunidade carente até o cotidiano do relacionamento interpessoal dentro da própria seara espírita. O lema adotado pelo Codificador - "trabalho, solidariedade e tolerância" - é um imperativo para tal.

Sem dúvida, é extremamente significativa a reflexão ao longo deste ano sobre os 2000 anos com Jesus.

(Dirigente Espírita Nº 57 - Janeiro e Fevereiro de 2000)