Espiritismo é religião?

Grupo de Fraternidade Espírita "Irmã Clotildes"

Nos primórdios do Espiritismo muitos foram os questionamentos relativos a seu aspecto religioso, mormente por se apresentar sob a égide de Restaurador do Cristianismo.

Por ocasião da publicação da pequena obra subsidiária intitulada O Que é o Espiritismo, editada pela primeira vez em 1859, Kardec, nas linhas introdutórias, definiria: "O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal." Mais a frente, respondendo à indagação formulada por uma autoridade eclesiástica, aduziria: "...Seu verdadeiro caráter é, pois, o de uma ciência e não o de uma religião."

Certamente desejou o Codificador garantir que o Espiritismo nascente não seria confundido com mais uma corrente religiosa ortodoxa, com sua hierarquia, rituais e dogmas inflexíveis.

Observemos, a propósito, que o Espiritismo se apresentou ao mundo através da publicação de O Livro dos Espíritos, contendo na página de apresentação o seu teor: FILOSOFIA ESPIRITUALISTA; evidenciando o caráter filosófico doutrinário.

Em seguida, viria a lume o segundo livro da Codificação, intitulado O Livro dos Médiuns; tratava-se de ESPIRITISMO EXPERIMENTAL; ressaltando o caráter científico da Terceira Revelação.

Somente em 1864, data da edição primeira de O Evangelho Segundo o Espiritismo, os mentores nos traziam as principais máximas do Cristo, analisadas sob a ótica espírita, permitindo-nos visualizar mais cristalinamente o aspecto religioso da Doutrina.

Alguns anos após, Kardec, sentindo a necessidade de uma definição a respeito da questão, proferiu discurso bastante elucidativo em reunião pública realizada na noite de 01/11/1868, na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, em que declarou: "...sem dúvida, no sentido filosófico o Espiritismo é uma religião, e nós nos ufanamos disso".

Conclui-se, pelo exposto, que a Doutrina Espírita é uma religião por consequência de seus fundamentos filosóficos e científicos, conduzindo o homem pelos caminhos da fé raciocinada, que o levarão ao inevitável reencontro com o Criador—finalidade precípua de qualquer sistema religioso legítimo.

Bibliografia:

O Que é o Espiritismo, FEB, Departamento Editorial, RJ, 37a. edição, 1944, 217 páginas; páginas citadas: preâmbulo e pg. 130.

Revista Espírita—dezembro de 1868.

ESTUDO DO MÊS DE MARÇO/2001