O bêbado e a Bíblia

Esse Capeli

Já se tornou habitual a visita de evangélicos pela manhã dos sábados e domingos, com a Bíblia surrada debaixo do braço, livrinhos e folhetos à mão, para venda por preço aparentemente simbólico. Já é tão comum que, gracejando costumamos dizer; "Você vai sair antes ou depois dos crentes chegarem?". É a luta dos biblidólatras pelo proselitismo.

Numa dessas abordagens por um grupo liderado por uma senhora de fala fácil e fluente, o espírita que desejava sair, desculpou-se:

- Eu sou espírita, peço desculpas, mas deixemos a conversa para outro momento.

- Por isso, mesmo, por ser espírita é que não deve perder a oportunidade de ouvir a Palavra de Deus.

- Mas eu não creio na Bíblia.

A mulher estatelou os olhos, como se ouvisse a maior de todas as blasfêmias. Um homem que estava ao lado, visivelmente alcoolizado, interferiu:

- Muito bem, doutor, muito bem!

A mulher; com a aprovação dos demais do grupo, olhou para o homem com olhar reprovador, mas voltou insistindo:

- O Senhor tem um plano de salvação para sua alma. Por que você não crê na Bíblia?

- Minha irmã, eu gosto da Bíblia, ela tem coisas boas, mas não é a Palavra de Deus, pois está cheia de contradições.

- Muito bem! - gritou o homem embriagado.

A mulher, voltou-se para o homem, dardejando sobre ele os olhos reprovadores.

- Cala a boca! Você, se não mudar de vida, irá certamente para o Inferno. Você é um escravo da cachaça!

- Não, dona, eu não vou pro inferno não, eu obedeço a Bíblia. Abra esse livro e leia o que está em Provérbios XXXI, versículos 6 e 7, que eu tenho de cor e que dizem: "Dai bebida forte aos que perecem, e vinho aos amargura­dos de espíritos; para que bebam, e se esqueçam da sua pobreza."

Todos ficaram admirados com a verve do bêbado, que engolindo as palavras e continuou;

- Você sabe, se o vinho fosse tão ruim assim, Jesus não teria transformado água em vinho, nas bodas de Caná.

O espírita, escondendo um leve sorriso, disse:

- Minha irmã, por estas e muitas outras contradições é que eu não creio na Bíblia, como Palavra de Deus. Entretanto, a minha Doutrina ensina que um só é o Pai e Criador, por isso eu respeito a sua religião e acho que nela você deve permanecer, contanto que permita aos outros que tenham outras opiniões, sem que, por isso, sejam condenados a penas eternas.