Homossexualismo

A. Lima

(Referindo-se ao texto: Homossexualismo de Luciano Bonfim)

Com relação ao assunto acima, gostaria de tecer alguns comentários. Como discípulo da doutrina espírita, concordo como as posições já passadas por entidades espirituais, não me recordo agora, se psicografadas por Divaldo P. Franco ou Chico Xavier, mas seja qual for a via, isto denota desequilíbrio psíquico (ou da alma, como queiram), algumas vezes, trazidas de vidas passadas. O excesso de libertinagem, uma educação pseudo-liberal ou ainda um relacionamento conturbado na infância (não necessariamente as três coisas juntas) podem levar ao desequilíbrio mencionado. Se o espírito já tem uma predisposição, devido a uma situação vivida em vidas passadas, a "chaga" pode ser novamente aberta.

O homem foi feito para se tornar perfeito e assim vai evoluindo sempre direcionado a esta luz. A evolução é feita de erros e acertos, nascimentos, falecimentos e geração / aprimoramento de novos corpos (preenchidos com espíritos novos ou renovados), mas a lei de causa e efeito (ou do carma) é inexorável e quem não se consubstancia moral e eticamente acaba atropelado por ela. Assim, em uma mente sa ou sanada pela boa educação ética e moral (crística, não vitoriana) torna-se mais difícil frutificar esses desvios psíquicos. Pode ser que o espírito reencarnado sinta alguma atração, leve que seja, para o homossexualismo, mas através da reflexão, meditação e oração, ele conseguira atrair os bons fluidos da espiritualidade superior e dominar a situação e colocá-la na memória que chamamos "arquivo morto". A uma mente com nódulos cármicos será presenteado um corpo com deficiências genéticas, ou então, o campo eletromagnético do perispírito desviado excitara o corpo são, de modo a drenar na matéria tal deficiência. Tudo é um processo complexo, cuja origem é de difícil compreensão, e se a psicologia não consegue chegar a um consenso, resta-nos a comunicação mediúnica.

De qualquer maneira, ha ainda uma outra agravante: a nossa herança genética dos primatas, de onde somos herdeiros físicos. Sabe-se através de pesquisa no meio de certas espécies de macacos, que estes cometem o sexo "homossexual" como forma de alivio de tensões. Vê-se ai que este fenômeno, antes de ser taxado de desvio de conduta, de modo puro e simples, é uma característica genética da linhagem de nossa espécie. Posso extrapolar, mesmo sem nenhuma base cientifica, que apesar desta característica genética, entra o fator livre-arbítrio ou razão, para colocarmos no nosso "arquivo morto", determinadas ações irracionais de nossos antepassados, tais como, matar para preservar a família, a caça e/ou a fêmea e este comportamento sexual impróprio. Hoje fazemos tudo isso através da palavra, do consenso ou mesmo através ou protegidos por leis.

Esta minha reflexão, que espero que seja de todos, serve para expor determinados assuntos que nos deixam a meditar sobre as suas causas e que não devem ser simplesmente jogados a conta de fenômenos espirituais.

Como regra geral, considero o sexo como um modo de fortalecimento das relações humanas, no nosso atual estagio evolutivo. Quando o praticarmos apenas como meio de garantir a continuidade evolutiva de espíritos que precisam reencarnar, tenho certeza que a homossexualidade deixara de existir. Sem querer contradizer o que falei antes, a homossexualidade é um doença do perispírito, apenas que a base física (o corpo) e presenteada a um espírito reencarnante, em conformidade com suas aquisições.

Saudações

A. Lima

(Retirado do Boletim GEAE Número 266 de 11 de novembro de 1997)