Perguntas Sobre Marte e Ufologia

Ademir L Xavier Jr.

Prezados Srs.

Preciso de uma orientação e explicação doutrinária sobre dois aspectos.

1) Com a visita dos americanos a Marte, os espíritos que povoam aquele país conseguem pressentir ou ver o robô americano em terreno marciano?

2 ) Que forma de vida há em marte? Seria uma forma mais sutil? Estão em outra dimensão como os espíritos aqui na terra?    

3) Sobre os discos voadores. Eu presenciei e vi um disco voador lindo sobrevoando minha região. E estudando o espiritismo não tenho dúvidas quanto a existência  de vida em outros planetas. Porém, por que eles nos visitam? O que querem? Eles seriam mais evoluídos moralmente que nós? Estariam eles estudando nosso planeta como o robô americano está fazendo em Marte?

4) Ainda sobre Ufologia. Podemos um dia nos comunicar com outros planetas? Isso não atrapalharia a evolução na terra? Pois sei que há categorias de planetas, o nosso é de provas e expiações, e pelo que entendi, estes visitantes a terra são de planetas mais evoluídos e pelo que sei, há registros de seqüestros de humanos por eles. Teriam eles levado estes seres humanos para o planeta deles?      5) Outra pergunta, mas sobre outro assunto. Estava vendo o programa da rede globo de televisão chamado "Jovens tardes" e conheci um pouco mais a cantora Edith Piaph (acho que é assim que se escreve), me emocionei muito quando a vi e minhas lágrimas desceram. Sei que eu não poderia ter sido ela, mas a pergunta é a seguinte. Qual o sentimento de um espírito encarnado ver sua vida passada em uma televisão? Vamos imaginar que eu tivesse sido a Edith Piaph, seria este o sentimento? De comoção? Haveria um flash de recordação do passado?    Fico no aguardo de tais esclarecimentos.  

Atenciosamente,

Vagner Pires


Prezado Vagner,

Muito interessante suas questões neste momento em que temos um robô construído aqui na Terra visitando Marte.

Posso apenas emitir meu parecer pessoal baseado no que li na bibliografia espírita. Parece bastante claro que a "Humanidade" ligada ao planeta Marte é totalmente desencarnada. Isso significa que não existem formas de vida “material” como nós próprios. Existem teorias que dizem que Marte num passado muito remoto teve água corrente como na Terra hoje em dia (ainda que não tão abundantemente como aqui que temos oceanos). De outra forma, Marte seria hoje a Terra no futuro. Isso pode indicar que tenha havido vida material num passado remoto em Marte, mas tal se extinguiu. Penso ter respondido parcialmente assim suas questões 1 e 2 abaixo.

Quanto à questão 3. Como já discutido anteriormente em outros boletins (concordando com a opinião de outros colegas), a existência de vida em outros planeta é algo como certo, embora devamos ter em consideração o que entendemos por “vida”. Para os Espíritos que se comunicam conosco, Marte é habitado pois existe uma “Humanidade”, ainda que desencarnada, ligada ao planeta. Esse é o primeiro sentido do princípio da “pluralidade dos mundos habitados”. Outra coisa bem diferente diz respeito à existência de vida tal com entendemos aqui. Assim a visita de outros espíritos ligados a outros mundos a nossa Terra é plenamente possível e, conforme atestam muitas mensagens, existe ainda assim uma diferença de densidade a ser vencida. Essas visitas têm com fim educativo ou auxiliador, dentro do princípio universal de fraternidade que liga todos os mundos, e certamente são feitas por Espíritos em melhores condições espirituais do que nós.

Outra coisa diferente é imaginar a visita aqui de seres encarnados como nós, que é o que sustenta a ufologia. Pessoalmente acredito que muito deve ainda ser investigado a esse respeito e, talvez uma análise mais judiciosa possa revelar que muitos dos avistamentos têm explicações mais simples. Não se trata de duvidar da boa fé das pessoas, trata-se de interpretar o que se vê. Muitas vezes a observação de fenômenos no céu pode levar a conclusões erradas (como no caso do movimento diurno do sol que levou à idéia de que ele se movia em torno da Terra, quando na verdade sabemos que é o contrário). Imagino que isso responda parcialmente também sua questão 3.

Quanto a sua questão 4. Acho que é possível comunicar-se com outros planetas por meio espiritual. De certa forma, muitas das mensagens enviadas por meio de Francisco C. Xavier narrando a atmosfera psíquica de outros mundos (como Marte e Saturno) são instantes de contato entre desencarnados da terra e Espíritos desses planetas. Mas a questão da comunicação materialmente falando, entre “Humanidades” no mesmo estágio evolutivo material é algo mais complicado, que a ciência atualmente tem buscado (por meio de contato de rádio). Acho que a dificuldade de transporte material entre a Terra e uma provável civilização extraterrestre irmã são tão grandes que o contato só poderia se dar mesmo por meio de troca de informação e de forma muito lenta. Acredito que isso pode vir a acontecer à medida que nós nos tornarmos mais preparados espiritualmente a ponto de um eventual contato não trazer complicações. Talvez não possamos utilizar o exemplo passado dos contatos entre os Europeus e as civilizações ameríndias que parecem ilustrar uma situação similar (embora alguns cientistas como o Carl Sagan – ver a série “Cosmos”) gostarem dessa comparação. Tudo isso que digo são considerações pessoais minhas.

Quanto à questão 5. É difícil tentar descrever que tipo de sensações e experimentações pessoais um Espírito pode ter ao ser submetido a estímulos semelhantes àqueles de outras encarnações. É muito difícil, baseado nesse seu sentimento recém descoberto afirmar o que você postula. Do meu ponto de vista acho mais fácil imaginar que tenha tido alguma encarnação na Europa à época dessa grande cantora francesa (que embalava as idas à guerra da resistência francesa, pelo que sei) talvez te conduzindo a essa época – que aliás foi muito difícil na história da Humanidade. Pode ser também que o estilo de sua música se assemelhe a outro que te evoque recordações distintas. É difícil sinceramente afirmar qualquer coisa. Só o Espírito – nas profundezas de sua consciência profunda - sabe efetivamente a verdade...

Ademir L Xavier Jr

GEAE

(Publicado no Boletim GEAE Número 469 de 27 de janeiro de 2004)