Realidade e Verdade

Grupo CEM de Iniciativas Doutrinárias

Neste dia vamos, juntos, conversar abordando dois conceitos muito importantes para todos nós. O noticiário no mundo atual é intenso e nossos lares são invadidos por toda sorte de notícias Como reagimos diante dessas notícias? É normal, é natural reagirmos de duas maneiras:

  1. Ouvir, e vestir a idéia, o pensamento que a notícia encerra, tomando para si a responsabilidade dos atos daqueles que o praticaram, ou
  2. Ouvir a notícia e direcionar o pensamento, ligando-se com Jesus, oferecendo assim recursos de ajuda para que seja encontrada a solução dos problemas do mundo.

Você, o que sente quando ouve uma notícia desagradável? Como você reage?

Neste instante é um momento de observar-se e verificar como você reage. Toma para si o ato e o fato como se o fosse seu autor? Ouve, e colabora com Jesus emitindo vibrações de amor para que os caminhos de solução sejam iluminados? Qual é a sua realidade? Qual é a sua verdade? O que isso significa para você, para nós? O que é real? O que é verdadeiro? Entre a realidade e a verdade muitas coisas acontecem, mas como saber qual é a realidade e qual é a verdade? Você já pensou que a sua realidade pode não ser a verdade? Fato é que, na realidade, cada um tem e vivencia a sua realidade particular que é fruto de seu pensamento.

Nossa realidade é fruto de nossa maneira de pensar e agir. Observe-se! Precisamos acordar e renovar o conceito realidade e começar a verificar que a realidade é algo mutável. Sob a óptica espírita as dificuldades de várias ordens que os seres vivenciam são realidades circunstanciais, porque em verdade, ainda, não vivenciamos a verdade espiritual. A maioria de nós ainda está vivenciando uma realidade circunstancial, e quanto mais pensamos que o sofrimento é eterno, mais ele se eterniza no contexto da realidade de cada um. Todos, sem exceção, fomos criados para viver bem, e, se passamos dificuldades outras, estas passageiras é porque criamos e mantemos condições para isso. Precisamos abrir os olhos do entendimento e enxergar que toda a dificuldade é passageira e que estamos vivendo apenas uma circunstância, fruto de nossa maneira de pensar e agir, que não é eterna..

Quando nos amarramos numa realidade circunstancial de sofrer e sofrer, estamos sendo impedidos de ver as coisas e o mundo com as coisas que abarca numa visão de amplitude. Quanto mais complicada é a criatura, mais ela se fecha, mais ela se isola e assim, tanto mais a realidade daquela pessoa perdura. Viver uma realidade que não condiz com a verdade, para nós, significa perder o senso de realidade real.

No nosso cotidiano, sem que nos apercebamos, começamos a trazer para nós pensamentos outros, fruto daquilo que acontece com o mundo ao nosso derredor, e começamos a desenvolver pensamentos e posturas mentais que nãos nossas. Por exemplo: Uma realidade circunstancial coletiva: nos dias de hoje todos estão desempregados, o dinheiro não dá. Isso não é verdadeiro. No mundo há muitas pessoas empregadas e fazendo bom uso daquilo que angariam com seu trabalho.

Quando visto a idéia e o sentimento que sou também uma vítima da circunstância, mais eu me equivoco. Não é o de fora que me faz., sou eu quem faço. Se estou desempregado é a minha forma de agir e pensar que me levou para esse caminho. Porque será que uns estão empregados e ganhando seu dinheiro e eu não?. Porque uns estão tão bem e eu não? Na grande maioria da vezes respondemos : - ROUBAM! E neste instante estamos nos dando um nó mental : sou uma vítima e os outros desonestos. Estou arrumando desculpas para minha situação. Ser vítima é ruim, é se sentir abaixo dos outros. Precisamos pensar que toda pessoa pode ter o seu ganho, que toda pessoa pode ter um encontro com as forças do universo e sair da onda que a acrisola em sua realidade circunstancial e equivocada. Precisamos buscar uma nova forma para nos aproximamos da verdade. Testes são para passar e não para ficarmos reprovados. Sofrimento é para evoluir e não para permanecermos retidos, é um chamamento para encontramos uma nova maneira de resolver aquele tão antigo problema.

As auto-limitações significam assumir uma realidade circunstancial coletiva, quando na verdade tudo pode ser ultrapassado com a ajuda de Jesus, encontrando o Caminho, a Verdade e a Vida. Jesus já nos ensinou há 2000 anos que Ele é o Caminho, Verdade e Vida. Abrace esta idéia, ela é magnificamente verdadeira. As pessoas que saem de sua realidade circunstancial, acreditam em si e não mais vivem debaixo do medo, porque não podemos ficar subjugados a ele. Quanto mais a gente se isola no nosso problema, por medo, acomodação, medo da sua realidade, medo de encontrar a verdade, medo da sociedade, mais nos afastamos da verdade. O que acontece, em verdade, é que cada um, dentro de si mesmo se isola, porque não acredita na Providência Divina, não acredita que as Leis Universais são em seu benefício, e que Jesus diuturnamente trabalha a seu favor. Na realidade a criatura não acredita que alguém encarnado ou desencarnado possa lhe ajudar, porque não confia em ninguém, e primariamente, de há muito, não confia em si mesma.

Acreditem, se vocês se isolam, é certo que se afundam equivocadamente, buscando verdades que apenas o fazem se distanciar, cada vez mais, da realidade e da verdade.

Acreditem, Deus olha por todos ,e até por um criminoso a leis de Deus estão a favor dele. porque Deus sabe que o seu filho, hoje criminoso, está fazendo experiências. Vive a sua própria realidade. Precisamos alterar nossa realidade circunstancial não mais nos deixando vestir por idéias, formas e pensamentos que não são condizentes com a verdade. É preciso nos educarmos neste sentido, e começarmos a abrir os olhos e a mente, procurando sempre somar forças com o universo de Deus abrindo, assim, infinitas possibilidades de conhecimento interior e de harmonia consigo mesmo e com todos ao nosso derredor.

Finalmente, o homem precisa acreditar e confiar que é parte de um plano infinito e gigantesco de Deus, bastando apenas que este mesmo homem acorde para a verdade que pode somar forças com este plano divino, vivendo, assim, um processo de integração com o Universo, em toda a sua amplidão.

Espíritas estudem os princípios de sua Doutrina. Estudem Kardec O tempo agora é de kardequizar-se e Cristianizar-se.  

O Grupo CEM é um grupo que se dedica ao estudo intensivo da Doutrina Espírita realizando um trabalho de divulgação nas cidades de são Paulo, Jundiaí, São João da Boa Vista, Mococa, Tambaú e Pirassununga, tendo inclusive já firmado sua base de divulgação no Estado de Goiás.

(Publicado no Boletim GEAE Número 303 de 28 de julho de 1998)