Nossa paz

Humberto Pazian

Há pouco tempo, num trabalho mediúnico do qual participei, ouviu-se, como de costume, a palavra de orientação do guia espiritual do respectivo grupo.

Como sempre acontece, nos momentos que antecedem a comunicação superior, o ambiente se transforma de uma forma bem perceptível  numa energia muito mais elevada.

Sentimos todos, uma paz profunda e uma sensação de alegria que beirava ao sorriso.

“___ Que a paz esteja no coração de todos.” -- A voz do médium transmitia a brandura do comunicante espiritual.

Essa saudação é comum entre aqueles que buscam o convívio com o Cristo Jesus, e nós, em muitas atividades de nossa doutrina, iniciamos os trabalhos com esse desejo: Paz a todos.

Naquela noite, a palavra do Alto lembrou-nos da grande tarefa de Jesus que, desde o início do “nosso tempo”, tem buscado nos trazer a paz, instruindo, amparando e sinalizando nossos rumos.

Lembrou-nos, o bondoso comunicante, da importância do Espiritismo como um grande consolador e que, pela luz da verdade, brindou ao mundo com uma nova claridade.

Falou-nos, o querido amigo, da importância do trabalho de todos aqueles que compreendem a necessidade da paz entre todos e do “momento chegado” das transformações, prenunciado por muitos videntes do passado e da atualidade.

Mostrou-nos, o porta-voz da espiritualidade, que somos partes de uma grande família e que todos buscamos a felicidade e que a paz será conquista de todos nós e, alertou-nos para que não a buscássemos no mundo antes de semeá-la em nosso interior.

...E terminou sua mensagem desejando que nossa paz se expandisse.

Este é um pálido resumo da simples, porém, terna mensagem, de um dos trabalhadores da espiritualidade.

Resolvemos estendê-la a vocês, para que possam também, refletir sobre seu conteúdo e, principalmente, sobre a paz, esse sentimento tão importante e necessitado nos dias de hoje.

Esta mensagem servirá como a nossa mensagem de Natal e votos para o ano que se iniciará. Desejamos, com sinceridade, que cada vez mais, possamos unir as nossas luzes, por diminutas que sejam, para que juntas sirvam para iluminar um pouco mais nossos caminhos, para que não tropecemos jamais nas sombras.

Que a paz e a alegria, definitivamente, estejam conosco.

hcpazian@fraternidadeassis.com.br

26-11-2002