Onde está a felicidade?

Humberto C. Pazian

Muitos místicos, religiosos e filósofos do presente e do passado já afirmaram que a vida de cada um de nós é o resultado daquilo que pensarmos. Vemos o mundo por uma lente transparente- escolhida por nós- que filtrará as imagens que nos chegam. Uns vêem a vida por uma lente cinzenta, triste e acreditam que o mundo seja assim, outros a vêem por uma lente colorida, alegre e entendem que tudo e todos a sua volta assim sejam. Você sabe a cor da sua lente?

A felicidade não é deste mundo...

Aqui vai uma boa desculpa para aqueles que insistem em viver desanimados ou tristes, pois se baseando nessas palavras de Jesus tentam justificar sua falta de vontade em viver bem.

Como espíritas, entendemos que a vida verdadeira é a do espírito e, conseqüentemente, a da matéria é ilusória e passageira, mas por quê temos que ser infelizes? Acreditamos que o Mestre tenha dado ênfase a vida espiritual para ensinar-nos que não devemos viver exclusivamente para a matéria, mas sim que saibamos dosar a parcela adequada às coisas do espírito. Embora a eternidade nos aguarda e o tempo que aqui ficarmos será sempre muito pouco, se soubermos como pensar e agir, teremos um período, aqui na Terra, bom e com certeza muito feliz.

Reprogramando a vida.

Aqui está um outro fator importante para quantos buscam a felicidade: o que acreditamos a respeito da vida.

Quando encarnamos, trazemos na nossa memória espiritual aquilo que pensamos e acreditamos a respeito de tudo. Algumas coisas ficam adormecidas e outras surgem de formas intuitivas em momentos de necessidade. Há também, somado a isso, todo o aprendizado que obtemos no período da infância, além daquele que vamos adquirindo durante a existência. Muitas idéias vão se juntando as antigas e, com isso, vão moldando e reconstruindo nosso jeito de ser e pensar. Alguns conceitos foram "plantados" no nosso inconsciente sendo aceitos como "verdades absolutas", são os chamados paradigmas. Essas "verdades" atuam de tal forma em nossas vidas que podem nos levar à alegria ou à tristeza à saúde ou à doença, à miséria ou à prosperidade. São elas as "lentes" que filtram nossa maneira de apreciar a vida, daí a sua importância.

A localização dessas crenças e a substituição por outras mais apropriadas ao bem viver, são de suma importância para uma vida feliz e é por isso que afirmamos que a felicidade depende da maneira como pensamos e, conseqüentemente, agimos.

A reprogramação da nossa vida depende, portanto, de nós mesmos. A interpretação dos fatos que nos cercam é que nos fazem ter uma visão boa ou má da existência. A mensagem contida nos ensinamentos do mestre Jesus quando observada num clima de otimismo e alegria pode nos conduzir a verdadeira felicidade

Como podem notar, ser feliz é muito fácil, basta querer, acreditar e observar-se pois, com certeza, esse tesouro já está dentro de você. Descubra-se e seja feliz!

www.fraternidadeassis.com.br