Tenha calma, o karma é sempre bom

Humberto Pazian

Uma das piores coisas que existe, é tirarmos conclusões precipitadas sobre coisas em que não nos aprofundamos no seu entendimento.

Com relação ao karma, isso quase sempre acontece; e com muita gente.

Muitos ouviram dizer, que tudo que acontece de ruim em suas vidas é por causa desse “tal” de karma. Se o marido é muito violento, tem que aceitá-lo dessa forma, “pois esse é seu karma”. Se a esposa é encrenqueira e está sempre envolvida em confusão, vai continuar dando-lhe problemas, pois “esse é seu karma”. Se a vida tem sido por demais triste e recheada de dissabores, não poderá mudá-la, pois “talvez seja esse seu karma”.

Quantas vezes você já deve ter ouvido, ou o que é pior, falado essas coisas? Pois acredite; você não tem que suportar dissabores nem viver rodeado de problemas e dificuldades. Chega de ficar se lamentando e curtindo sua autopiedade. Você pode e deve mudar sua vida reconstruindo “seu karma”. Vamos refletir juntos sobre isso.

Traduzindo o conceito de karma, o espiritismo deu-nos a idéia de ação e reação, ou melhor; toda ação executada por nós, seja no que tange à ação ou mesmo na área do pensamento, trará uma ação ou uma vibração da mesma intensidade.

Podemos entender que tudo aquilo que fizermos de bom ou mal aos outros, ou a nós mesmos, teremos o retorno.

Pelo entendimento da lei da reencarnação, onde compreendemos que vivemos sucessivas existências neste planeta e conseqüentemente estamos sempre vivenciando o resultado de nossas ações anteriores, podemos afirmar que somos hoje o melhor que nosso Espírito já pôde evoluir.

Os mais pessimistas poderão entender que ficaremos muito tempo ainda sofrendo o resultado de nossas experiências infelizes do passado e aí, é onde acreditamos que está um grande erro de julgamento.

Costumamos analisar o mundo pelo nosso raciocínio e pontos de visão - o que é lógico e perfeitamente normal -, mas não podemos esquecer o fato de que: quem governa nossas vidas é infinitamente superior ao nosso raciocínio e nossas formas de analisar os acontecimentos mundanos. Aí reside um pensamento a ser analisado: além do nosso entendimento e das nossas conclusões está Deus e, segundo o grande mestre Jesus, Ele é Amor na forma mais grandiosa de sua expressão. Podemos imaginar que quem ama quer o bem do seu amado e o Amor Divino espera nosso entendimento e não nosso sofrimento. Acreditamos que compreendendo nossas falhas e deslizes, muito do que nos “aguardava” deixará de ter sentido, pois já teremos aprendido as lições.

Se junto a essa compreensão passarmos a dar os primeiros passos no entendimento maior e amarmos a nós mesmos e aos nossos irmãos (fauna, flora e humanidade), com certeza, estaremos criando um karma mais harmonioso e feliz.

A nossa pequena conclusão é que podemos e devemos mudar nosso presente repensando nossas vidas, fazendo-a mais de acordo com as leis divinas e entendendo que, se problemas nos são apresentados, é porque deles necessitamos para nosso aprendizado, portanto, a reclamação deixaria de ter sentido.

Ainda há tempo, se quisermos mudar nossas vidas para melhor, vivendo em maior alegria e satisfação. Lembremos da parábola, contada por Jesus, em que um filho, após longa ausência do lar, retorna depois de muitos desacertos e é recebido com festa e alegria pelo seu pai. Usando esse belo exemplo de Amor Divino, fornecido pelo Cristo, e se for esse seu caso, tenha calma e, definitivamente, alegre-se com seu karma.

Pense sobre isso e, seja feliz.

09-01-2002