Pecado original

José Reis Chaves

Acontece muito de o autor de um texto confundir causa com efeito, e vice-versa, embaralhando as idéias. Foi o que ocorreu com Moisés, o autor do texto bíblico, que fala da inteligência humana ou de Adão e Eva simbolizada pela "Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal"(Gn 3,7). Adão e Eva, somente após possuírem a inteligência, puderam pecar. Ela, pois, foi a causa do seu pecado, e não o efeito do seu pecado, como diz o texto de Gênesis, já que sem inteligência ou conhecimento, não existe pecado. E serpente tem também a conotação de inteligência. Daí afirmar Moisés que uma serpente tentou Eva e Adão. O Nazareno, igualmente, confirma essa conotação: "Sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas"(Mt 10,16). De fato, enquanto Adão e Eva ainda eram irracionais, como os macacos, não podiam pecar.

Com o devido respeito aos que pensam diferente de mim, o dogma do Pecado Original é um erro grave do Cristianismo. Segundo ele, todas as pessoas da história da humanidade herdam esse pecado de Adão e Eva, só porque eles simbolizam o primeiro casal da humanidade. No entanto, diz a Bíblia: "Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá" (Ez 18,4). Você, que lê esta coluna, acha certo receber a visita de um oficial de Justiça, que lhe dê voz de prisão, por seu bisavô ter assassinado uma pessoa em 1880, em Ouro Preto? Mas para os teólogos, a pessoa pode até ter a sua inteligência prejudicada pelo Pecado Original (Catecismo da Igreja Católica, questão nº 37). Ademais, Stº Agostinho ensinou que as crianças que morrem sem Batismo vão para o inferno. Mas os teólogos de hoje já ensinam que pode haver salvação sem o Batismo (padre José Cândido da Silva, "Cem Questões de Fé", págs. 38 e 39, Ed. Vozes). E veja-se este texto: "Embora a mãe possa esquecer-se do filho de suas entranhas, Ele (Deus) jamais se esquecerá de nós" (Is.49,15).

O que herdamos de Adão e Eva, na verdade, é a inteligência (capacidade para pecar) representada, como vimos, pela "Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal", e não os seus pecados propriamente ditos. E o carma negativo proveniente de nossas faltas cometidas em vidas anteriores intuiu provavelmente os teólogos para criarem uma variante desse carma negativo, à qual deram o nome de Pecado Original!

O biblista e teósofo José Reis Chaves é autor de "Quando Chega a Verdade", Ed. Martin Claret.
E-mail: escritorchaves@ig.com.br