Perguntas à TV Canção Nova

José Reis Chaves

Prezados Sr. Felipe e Sra. Luzia Santiago,

Vocês afirmaram que os espíritos de pessoas falecidas podem comunicar-se conosco. Também aquele Frei Capuchinho do Vaticano disse ao Fantástico que isso acontece, que a Bíblia tem várias passagens que comprovam isso, e que o Espiritismo, pois, existe.Eu aprendi que são os demônios que se manifestam aos espíritas. Mas agora estou sabendo que esses demônios são as mesmas almas dos mortos. O negócio é, pois, diferente do que aprendi.

Os Srs. dizem que os espíritas forçam a manifestação dos espíritos. Mas estou sabendo, também, que não é verdade.. Os espíritas, simplesmente, fazem silêncio, lêem um texto do Evangelho, após o que oram. E as orações mais comuns são o Pai-Nosso e a Ave-Maria. E os que são médiuns recebem os espíritos, que se manifestam espontaneamente, quando são doutrinados com o Evangelho por indivíduos do centro espírita incumbidos dessa tarefa, após o que, então, os espíritos retiram-se consolados e com uma certa luz. E, às vezes, aparece um espírito de nível elevado que traz luz para os presentes. E essa luz vem também em forma de escrita através de médiuns psicógrafos.

Os Srs. Ensinam que as manifestações dos espíritos dos mortos são raras. Até certo ponto, isso é verdade, pois é necessária a presença de um médium que tenha o dom da incorporação de um espírito, sem o que não é possível o contato com um espírito desencarnado.Mas não são tão raras, assim, as comunicações dos espíritos, como os Srs. querem dar a entender que o sejam.

O Cardeal Dom Serafim disse na Rádio América de Belo Horizonte que, desde que os católicos vão a um centro espírita para fazer o bem, podem ir normalmente. Dom Roque, seu Bispo - Auxiliar, disse também na citada Rádio que o Bom Samaritano de hoje é representado pelos espíritas. Dom Aldo Pagotto, Bispo de Sobral, CE, esteve no programa Espiritismo Via Satélite, do Alamar Régis, e afirmou que a nossa querida Igreja transformou a mensagem de amor de Jesus dos Evangelhos em dogmas. Na Rede Vida, o Pe- Elias tornou público que a metade dos católicos é espírita ou freqüenta o Espiritismo.O jornal Opinião da Arquidiocese de BH mostrou, em uma de suas matérias, que 63% dos católicos dessa Arquidiocese crêem na reencarnação. Conheço a mãe de um padre aqui que é espírita. O Pe- Jonas Abib, da TV Canção Nova, diz num livro seu que muitos carismáticos estão deixando suas práticas de impor as mãos e curar as pessoas, porque chegaram à conclusão de que tais práticas são espíritas.O Cardeal Dom Serafim afirma que não é o Espírito Santo que se manifesta para os carismáticos.

Muitos teólogos e biblistas reconhecem que o Espírito Santo é o conjunto de todos os espíritos humanos (centelhas divinas), quer estejam encarnados ou desencarnados, o que confirma São Paulo: “Nós somos templos do Espírito Santo”. Aliás, se Ele já está dentro de nós, como Ele nos poderia ser enviado? Ademais, se o que envia tem que ser superior ao enviado, como Jesus poderia enviar-nos o Espírito Santo, se Ele é Deus?

São João nos manda examinarmos os espíritos que se manifestam, para sabermos se são de Deus ou de trevas, o que quer dizer que não é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade que se manifesta, pois, se o fosse,
não haveria necessidade desse cuidado. E São Paulo nos fala também na distinção de espíritos.

Apesar de a Igreja dizer pelo Credo que o que ressuscita é a carne, o corpo, São Paulo nos diz que há dois corpos, um da natureza e outro espiritual, e que é este que ressuscita. Jesus também afirma que os ressuscitados são como os anjos. E anjos são espíritos de luz de pessoas falecidas, no dizer do grande sábio francês, o padre e escritor, autor de “Os Mortos Nos Falam”, editado no Brasil por uma editora espírita, a EDICEL. Ele é também representante do Vaticano para assuntos de Transcomunicação (contato com os espíritos via eletrônica), e professor de Bíblia de várias universidades européias. Também Santo Agostinho, em seu livro “De Cura Pro Mortuis” (“Tratado dos Mortos”), afirma que os espíritos de luz de pessoas falecidas podem trazer conhecimentos para nós.Aliás, ele recebeu mensagens de sua mãe já falecida, Santa Mônica, como lemos em sua grande obra, “Confissões”.

Com o fim da Inquisição, a Igreja não pode mais continuar a impor seus dogmas pela força, os quais, num ritmo crescente, estão caindo num grande esvaziamento entre os católicos, de um modo geral . Só que poucos teólogos têm coragem de falar isso de público, talvez por uma espécie de medo atávico da Inquisição em seu inconsciente coletivo, e, às vezes, por não quererem complicações com seus superiores.

E o Papa São Gregório Magno, um dos mais importantes Santos Padres da Igreja, afirmou que São João Batista é reencarnação de Elias.

Uma estatística da Fundação Getúlio Vargas registra que 70% dos espíritas têm curso universitário ou fazem ou estão fazendo esse curso.

A Igreja Anglicana da Inglaterra, através da Universidade de Oxford, colocou em 212 países cerca de 600 pesquisadores sobre a reencarnação, e o resultado da pesquisa diz que , em 2000, dos seis bilhões, duzentos e sessenta milhões de pessoas do mundo, quatro bilhões creriam na reencarnação.

E os líderes das religiões ganham o dízimo, vivendo da sua religião, enquanto que os líderes espíritas vivem para a sua religião, sendo todo o trabalho deles grátis, e tudo que ganham é para a prática da caridade.

Diante de tudo isso, estou mergulhado numa tremenda confusão, tendo-se enfraquecido muito a minha fé católica, que não deixo, pois amo a Igreja, embora esteja aceitando também a Doutrina Espírita.

Não acham os Srs. que deveria a Igreja fazer uma reforma geral em sua estrutura, para que o Cristianismo não continue esfacelando-se?

Muito obrigado pela atenção, e o meu abraço.

José Reis Chaves, Belo Horizonte,MG, autor dos livros, entre outros, “Quando Chega a Verdade”, “A Face Oculta das Religiões” e “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência”, Editora Martin Claret,SP.