Separar o joio do trigo

José Reis Chaves

Agradeço ao Presbítero Metodista Wesleyana Sr. Jair Alves de Sena Júnior, de Alagoas, MG, suas referências em O TEMPO de 22-5-2003, sobre minha coluna de 19-5-2003, "Cristianismo e parapsicologia", as quais respondo, e respondo também as considerações do Sr. Jethro Mourão da Cunha, no "Estado de Minas" de 18-5-2003.

O mesmo erro dos carismáticos católicos e evangélicos, para os quais todo espírito bom ("spiritus bonus" na Vulgata), que se lhes manifesta, é Deus (Espírito Santo), os judeus cometeram no Velho Testamento, para quem todos os espíritos que se comunicavam com eles era Jeová. Ignoravam o ensino do discernimento de espíritos (1a Carta de João 4,1 e 2 Coríntios 12,10). E as leis de Moisés não devem ser confundidas com as do Decálogo. Em Números 31, 17 e 18, depois da vitória sobre os midianitas, Moisés manda seus soldados matarem todas as crianças do sexo masculino desse povo cativo. E sobre as mulheres, determina que as virgens sejam conservadas para eles. Será que isso proveio de Deus, de um demônio (espírito impuro humano) ou da cabeça de Moisés? Quando ele recebeu os Dez Mandamentos, entre eles o de não matar, o que fez? Mandou matar 3000 pessoas que adoravam o bezerro de ouro, mas poupou o sacerdote Arão, o criador desse ídolo, pois era seu irmão! E instruiu Arão para abençoar em nome de Deus os assassinos que fizeram o massacre! É de Deus isso ou de um espírito impuro? E, se Moisés proibiu a comunicação com os espíritos em Deuteronômio 18, é justamente porque ela existe!

Sobre o Epulão ou o Avarento, Deus não faz acepção de pessoas. Por que privilégios para os parentes do avarento, e se entre eles já havia os profetas? Aliás, "Nabi", em Hebraico, são aqueles profetas que, quando falam, gesticulam ou escrevem (psicografia), têm neles um espírito incorporado. E os anjos bíblicos são espíritos humanos evoluídos. Saul se comunicou, sim, com Samuel. Eis o texto literal, sem truncagem:."Então disse Samuel: Por que, pois, a mim me perguntas, visto que o Senhor te desamparou e se fez teu inimigo?" (1 Samuel. 28,16). Já a nuvem da Transfiguração aparece em vários fenômenos mediúnicos bíblicos. E o contato dos espíritos de Moisés e Elias com Jesus, Tiago, Pedro e João aconteceu de fato. Quanto aos mortos não saberem nada (Eclesiastes 9,5), trata-se de um exemplo de que a Bíblia tem até materialismo. Mas "mortos" significam também "mortos metafísicos": "Deixem que os mortos enterrem seus mortos".

A Bíblia tem ouro, mas tem também cascalho. Vamos mandar matar a pedradas nossos jovens rebeldes, como manda Moisés (Deuteronômio 21, 20 e 21), ou vamos separar o joio do trigo?

Autor de "A Face Oculta das Religiões", Ed. Martin Claret, entre outros livros. E-mail: escritorchaves@ig.com.br