Tempestade em copo d'água

José Reis Chaves

Em "Dos Leitores" de O TEMPO de 28-3-2004, o Sr. Luiz Roberto Turatti publicou "Plágios". Conheço-o também pela Internet. Ele é de Araras, SP. Em O TEMPO de 10-9-2002, saiu uma carta sua sobre mim: "... não lhes preocupa que os escritos do Sr. Reis Chaves podem estar alienando, pela charlatanice espírita, muitos desinformados e desavisados?"

Alguns internautas acham que "Luiz Roberto Turatti" é um pseudônimo do Quevedo. Foi para o Sr. Turatti um prato cheio a matéria do "Fantástico" sobre uma carta de 1960 muito sigilosa, respeitosa e caridosa de Chico Xavier. Nela Chico fala de plágios do médium Divaldo Franco, que não é sucessor de Chico, como disse o Sr. Turatti, pois os espíritas não têm sucessores nem hierarquias. Esse "plágio" se deve a algumas frases de alguns livros psicografados por Divaldo serem muito semelhantes às de alguns livros psicografados por Chico. E, ao meu ver, isso se deve à semelhança do grau elevado de evolução dos espíritos mentores de Chico (Emanuel) e de Divaldo (Joana de Angelis, uma freira espanhola). A própria Bíblia possui textos e frases semelhantes e iguais de autores diferentes.Vemos isso, principalmente, nos Evangelhos Sinópticos de Mateus, Marcos e Lucas. E o próprio Sr. Turatti admite que Divaldo esteja sendo vítima de uma trama de inveja, pois ele é o maior orador espírita do mundo, enchendo auditórios com suas palestras em cerca de 80 países, inclusive 3 na ONU. Ele fundou e mantém a "Mansão do Caminho" em Salvador, BA, com cerca de 4.000 órfãos e menores de rua, e já psicografou 180 livros muito lidos pelos psicólogos. E, num lançamento recente de uma obra sua em um "Shopping" de São Paulo, houve um público tão numeroso, como jamais foi visto em lançamento de livros na Capital Paulista.

O Sr. Turatti, na sua última carta citada ao O TEMPO, calunia impiedosamente o venerável Chico Xavier, o "Mineiro do Século": " ...Chico Xavier plagiou descaradamente o estilo de inúmeros escritores brasileiros, com a pretensa, impossível, irrisória, "psicografia do além...". Prezado Sr. Turatti, a psicografia e outros fenômenos mediúnicos são estudados hoje por dezenas de universidades do mundo. 86 % dos brasileiros lêem os livros de Chico traduzidos para várias línguas. E, se a renda das suas 418 obras é destinada a 250 instituições de caridade, enquanto ele morava num humilde barracão, em Uberaba, MG, como esse santo homem poderia ser um charlatão? Já Divaldo, na sua entrevista ao Fantástico sobre o episódio de "plágio" envolvendo sua pessoa, disse: "Essas coisas, às vezes, estão em nosso inconsciente.E eu sempre me referi ao Chico como sendo o abençoado Chico Xavier!"

Autor de "A Face Oculta das Religiões" (Ed. Martin Claret). E-mail: escritorchaves@ig.com.br