Trasncomunicação

José Reis Chaves

O homem descobriu primeiro os espíritos, e só depois percebeu que havia o maior deles, Deus. E no passado remoto, os espíritos se comunicavam conosco movendo ou lançando pedras (fenômeno de “Poltergeis”). Daí um certo caráter sagrado das pedras. Inclusive, no altar-mor das igrejas existe, oculta, a “pedra do altar”, com uma relíquia de um santo (Psicometria ?). E é sobre essa pedra e essa relíquia do morto, que se colocam a Hóstia e o cálice, durante as missas.

Os fenômenos mediúnicos mais comuns são os “de efeitos físicos”: batidas, vozes, luzes e outros. Mas na própria Bíblia, temos exemplos de comunicações espirituais mais completas, como em 1 Samuel, capítulo 28, quando Samuel, já falecido, fala com Saul, através da médium de En-Dor.

A palavra trasncomunicação (TC) ou contato com os espíritos surgiu na Europa, e vem dos vocábulos “transcendental” e “comunicação”. E acrescentou-se-lhe o termo “instrumental”, formando a sigla TCI, quando os contatos com os espíritos são feitos por meio de TV, telefone, gravador, fax, computador e outros aparelhos inventados para esse fim: o vidicon, spiricon, psicofone e o psitron. Na prática, usa-se dizer TCI ou, simplesmente, transcomunicação. Discute-se se é imprescindível ou não a presença de um médium na TCI. É que os espíritos podem usar o ectoplasma de um médium, mesmo com ele distante.

E vejamos alguns cientistas da TCI: o padre francês reencarnacionista François Brune, do Vaticano, e autor de “Os Mortos Nos Falam”; Konstantin Raudive, com 72.000 experiências; George Meek, presidente da Metascience Foundation, dos USA; Conde Mancini Spinucci, dirigente da Associazione Italiana Scientifica di Psicofonia; o físico alemão Dr. Ernst Senkowski; Theo Locher, presidente da Sociedade Suíça de Parapsicologia; Dra. Maggy Harsch, presidente da Sociedade de Pesquisas Cercle d’ Études Sur la Transcomunication do Grão-Ducado de Luxemburgo; o pastor suíço Leo Schmid; e o padre austríaco reencarnacionista Andréas Resch, estudioso do Vaticano da reencarnação.

No Brasil: o Dr. Hernani Guimarães Andrade, engenheiro, físico e psicobiofísico, citado por mais de 100 autores estrangeiros, fundador e dirigente do IBPP (Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas), e autor da fantástica obra “Parapsicologia – Uma Visão Panorâmica”; Sonia Rinaldi, com importantes experiências por computador, e autora de “Transcomunicação Instrumental”; e Clóvis Nunes, autor de “Transcomunicação”.

Tomas Edson, Marconi, George Meek, Konstantin Raudive e outros cientistas, que iniciaram a TCI, estão, agora do mundo espiritual, auxiliando os terrenos no aperfeiçoamento da transcomunicação.

Autor de “Quando Chega a Verdade” (Ed.Martin Claret) e outras obras. E-mail: jrchaves@redevisao.net