Júlio Cesar Grandi Ribeiro

Antônio Lucena

Médium de excelentes qualidades, de psicografia, psicofonia, pictografia, cura etc. Espírita praticante desde a juventude, foi trabalhador denotado, humilde, que sabia esconder seus serviços, jamais os propalando.

Júlio Cesar Grandi Ribeiro regressou à Espiritualidade, em Serra, região da Grande Vitória, ES, no dia 12 de agosto de 1999. Diabético, foi internado no Hospital Metropolitano, onde ocorreu o passamento. O sepultamento de seu corpo foi no Cemitério Jardim da Paz, no bairro de Laranjeiras, com grande acompanhamento de confrades e principalmente de criaturas pobres que ele sempre socorreu.

Nasceu na cidade de Cachoeiro do Itapemerim, no Estado do Espírito Santo, no dia 12 de maio de 1935; contava 64 anos de idade. Filho de Claudionor Ribeiro e D. Hercília Grandi Ribeiro. Formou-se em Engenharia, e exercia o Magistério, como Professor Universitário. Era solteiro.

Seus pais eram católicos e ele tomou conhecimento do Espiritismo em 1952, aos 17 anos de idade, com o desabrochar das suas faculdades mediúnicas. Associou-se à "Casa Espírita Cristã", onde prestou significativos serviços, tanto mediúnicos, como a assistência aos necessitados. Recebia consoladoras mensagens de Amigos Espirituais, e produziu também lindas poesias e poemas de fundo moral no melhor estilo.

Numa reunião acontecida na USEERJ – União das Sociedades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro, ele e Maria de Lourdes da Silva (carinhosamente chamada de Tia Lulú), médium da Casa Espírita Cristã, psicografaram um poema com diversas estrofes. Enquanto ela psicografava uma, o Julinho, como era chamado, psicografava a seguinte. No final, o poema estava completo, sem sofrer solução de continuidade. Os assuntos se enquadravam sem faltar sequer uma vírgula.

No 1º Congresso Espírita Internacional, em Brasília, numa mesa composta por Divaldo Pereira Franco e outros companheiros, ele recebeu Mensagem assinada por Allan Kardec. Escrupulosamente tentou esconder a mensagem, quando Divaldo Pereira Franco recebeu aviso de Joanna de Ângeles dizendo que a mensagem era autêntica e que deveria ser divulgada. Humildemente ele aquiesceu.

Ultimamente, Julinho freqüentava o complexo Educacional Cristão – "Instituto Allan Kardec", onde prestou relevantes serviços, tanto na área educacional como na Doutrina Espírita propriamente dita. Deixou os seguintes livros psicografados, de diversos autores Espirituais: "Isto vos Mando", "Irthes e Irthes", "Jornada de Amor", "Presença Jovem" e "Seara da Esperança", todos publicados pela Editora Pedis, situada no Estado do Espírito Santo. O Amigo Espiritual de Julinho era Estevão.

Se o nosso mui querido irmão e amigo Ramiro Gama estivesse ainda entre nós, por certo aproveitaria da fecunda vida de Julio Cesar Grandi Ribeiro, para escrever um livro de "Lindos Casos", pois em sua humildade e ingenuidade quase infantil, foi uma alma de escol no trabalho com Jesus.

Fonte – "SEI – Serviço Informativo de Informações – Sábado, 04/09/99 – n.º 1640

(Jornal Mundo Espírita de Outubro de 1999)