Você é um bom membro de equipe?

Jornal Mundo Espírita - Outubro de 1999

E. G. Bauer foi o autor de um artigo publicado no periódico "Working Together", da Dartnell Corp., USA, com o título acima, voltado para as organizações empresariais, mas cujo conteúdo pode muito bem servir para os trabalhadores das organizações espíritas, já que os princípios organizacionais são os mesmos em qualquer das circunstâncias. Nele nos baseamos, portanto.

Você sabe que alguém pode ser um bom jogador sem ser necessariamente um bom jogador de equipe. Isto é evidente em muitos esportes que assistimos pela TV. Por exemplo, um jogador de basquete pode tentar um arremesso, mesmo quando sabe que existe um companheiro de equipe em melhor posição. Este jogador poderá marcar pontos, pode ser bom individualmente, mas muitos técnicos não vão querê-lo em seus times. Em vez disso, irão preferir aquele jogador disposto a sacrificar o sucesso individual pelo do grupo. Irão preferir um bom jogador de equipe.

As coisas também acontecem desta forma nas sociedades espíritas. Afinal de contas você foi selecionado para ser um membro da equipe. Se o trabalho em equipe não fosse necessário, por que o Centro haveria de importar-se em montar uma equipe? O trabalho poderia ser dividido de maneira a ser executado por algumas "estrelas" isoladas. Mas sabemos que não é assim. Todos nós precisamos aprender a jogar dentro de um time. Avalie sua maturidade para assumir este compromisso, sabendo que ser um membro de equipe significa:

  1. Estar envolvido e comprometido com as metas do grupo.

Entre outras coisas, isto significa que você deverá lembrar aos demais colegas quais são as metas do grupo, quando estes se desviarem do caminho.

  1. Ajudar a determinar como as metas deverão ser atingidas.

Nesta fase são necessárias opiniões e contribuições de todos os membros da equipe. Sua participação é muito importante.

  1. Cultivar o respeito mútuo.

Você deve estar disposto a confiar na capacidade e habilidade de seus companheiros, a ponto de aceitar a idéia de que seu trabalho e o deles são coisas interdependentes.

  1. Compartilhar decisões.

Ser parte de um grupo pressupõe responsabilidade. Algumas pessoas preferem ficar à margem do grupo, sem participar, para depois poderem dizer: "Eu sabia que não ia dar certo..." Bons membros de equipe não agem assim. Eles estão comprometidos com os resultados e fazem questão de externar suas opiniões e emoções de modo que todos saibam, agindo com toda transparência. Sim, é preciso coragem para fazer parte de uma equipe...

  1. Dividir o reconhecimento com os outros.

Você será um péssimo membro de equipe se tentar ficar com as glórias pelas coisas que deram certo, ou esquivar-se de assumir a responsabilidade pelas coisas que deram errado. Uma boa equipe divide sucessos e fracassos.

  1. Buscar aprimoramento pessoal.

Equipe pressupõe ser coletivo, cada um com suas atribuições, as quais precisam acontecer com eficiência e qualidade. Quanto mais, melhor para o conjunto.

Vê-se que não é fácil ser membro de uma equipe, e nem sempre os outros o reconhecerão ou saberão que você fez um bom trabalho. Mas você saberá!

(Jornal Mundo Espírita de Outubro de 1999)