Reencarnação - Lei de Causa e efeito

Celio S. Brandão

"Quando se considera a notável velocidade e complexidade do desenvolvimento embrionário humano, não é surpreendente que algumas crianças nasçam com uma anormalidade congênita; de fato, o que é surpreendente é que a vasta maioria das crianças são perfeitamente normais ao nascer."
Robert Bruce Salter
The Wiiliams & Walkins Company Baltimore - 1970

Pedimos ao Professor Célio de Souza Brandão, que nos mostrou o texto ainda na língua de origem, que fizesse alguns comentários sobre ele e que nos permitisse ainda divulgá-lo junto aos confrades do NEU-Fundão

Diz o Professor Célio: - Diante desta assertiva feita pelo notável ortopedista canadense, cumpre-se assinalar que apenas se compreende a perplexidade do mesmo pela total ignorância da reencarnação e da lei do retorno. Afirma Michaelus (1952) que "na obra de Deus não é conhecida a palavra paradoxo; ao revés, tudo obedece a lei e a princípios inflexíveis." Em contrapartida, a assertiva extraída do Livro Magnetismo Espiritual" escrito pelo, não menos notável, Michaelus harmoniza-se totalmente com a lei da reencarnação; com a herança espiritual que através do perispírito (MOB-modelo organizador biológico) tem completo controle da herança genética a começar pela seleção do espermatozóide que irá fecundar determinado óvulo.

Gostaríamos de acompanhar as colocações do Prof. Celso lembrando que a ciência é feita com o uso autoconsciente de nossas faculdades mentais, percebe-se assim que o homem não possui uma medida absoluta da verdade. Daí a sua relatividade. Desta forma podemos dizer que a ciência é um conjunto de declarações ou afirmações que são assumidas como verdades sobre a realidade. É por isso que uma prova em termos científicos, significa portanto, o processo global através do qual nós concluímos que uma declaração é mais aceitável do que sua negação.

Como ainda não se conseguiu evidências científicas de que a vida acaba com a morte do corpo, ou em outras palavras, que não existe vida após a morte, e ainda que as evidências apontam muito mais na outra direção, não é para nós surpreendente que a maioria das crianças nasçam perfeitamente normais, como anotou o grande ortopedista canadense.

As forças que a física hoje conhece não conseguem explicar a organização e estruturação dos genes. Para nós o espírito é o agente comandante de toda organização biológica. É quem a dirige e que faz com que ela contrarie a entropia.

Por esse motivo nos somamos à ponderações do nosso Professor Titular de Ortopedia.

Luiz Carlos Formiga. Prof. Adjunto de Microbiologia.

Publicado no SEI