Autênticas senhas

Orson Peter Carrara

Recomenda-se o uso do bom senso nas atitudes e no comportamento para evitar-se o ridículo ou o absurdo de ações impensadas e precipitadas. Mas, as redes de TV têm feito verdadeiro estardalhaço com uma suposta senha deixada por Chico Xavier para identificar uma também suposta comunicação dele provinda; abusaram ainda da especulação de supor ou insinuar que Chico Xavier seria a reencarnação de Allan Kardec.

Ora, convenhamos, que importância isso tem? E onde o bom senso em imaginar que Chico teria deixado suposta senha para identificar-se perante seus amigos, conhecidos ou familiares? Isto raia pela incoerência, para não dizer absurdo. Será que Chico, exemplo de amor ao próximo, faria questão de uma senha para identificar-se? Desejaria mesmo identificar-se a toda hora, para quem fez questão de viver na humildade e qualificar-se a si mesmo como um "cisco"? Seu extremado amor ao semelhante desautoriza qualquer tentativa de submetê-lo às mediocridades humanas.

A senha dos autênticos servidores de Jesus é bastante conhecida: trabalho, trabalho e mais trabalho. Sempre direcionado para o bem do próximo, fazendo e vivendo plenamente a recomendação síntese dos Evangelhos: fazer ao próximo aquilo que desejamos para nós mesmos. Os ensinos contidos em O Livro dos Médiuns (uma das obras da Codificação Espírita) deixam claro que não é importante o nome de quem assume a autoria de uma determinada mensagem escrita ou falada, mas sim a coerência de seu conteúdo, em perfeita consonância com as orientações e programa de Jesus, o Mestre Maior da Humanidade. E tais conteúdos não seriam suficientes para identificar um autêntico trabalhador do bem?

E o próprio Chico afirmou certa vez a orientação de seu amigo espiritual, o conhecido Espírito Emmanuel: "se um dia ele, Emmanuel, ensinasse alguma coisa que fosse contrário aos ensinamentos de Jesus e de Kardec, que o médium o deixasse e ficasse com Jesus e Kardec". Portanto, foge completamente do bom senso e da boa lógica espírita essa absurda questão de senha. Preferimos as senhas deixadas por Jesus para a felicidade humana: "Meu reino não é deste mundo", "Bem aventurados os aflitos", "Bem aventurados os que são brandos e pacíficos", "Bem aventurados os que têm puro o coração", "Amar o próximo como a si mesmo", "Amar os inimigos", "Sedes Perfeitos", "Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a direita", entre tantas outras...