Erga-se!

Orson Peter Carrara

O texto, parcialmente reproduzido abaixo, é de autoria de Letícia Thompson, e encontra-se na íntegra no site da autora, que pode ser acessado pelo endereço http://www.leticiathompson.com. Pela oportunidade do tema, ponderei que a oportunidade de divulgar o texto não poderia ser perdida ou desprezada.

Sempre penso na grande quantidade de pessoas que se deixam abater por tristezas e mágoas, indecisas da melhor decisão a tomar. Foi nelas que pensei ao trazer o texto aos amigos leitores. O texto é o seguinte:

“ERGA-SE
Sabe aquele momento que a gente pensa que chegou ao limite das próprias forças e que não vai mais conseguir avançar? Quando não contemos as lágrimas (e nem devemos) e tudo parece um grande vazio... Esse momento que, não importa a nossa idade, pensamos que já é o fim... e um desânimo enorme toma conta da gente... Esse momento, ao contrário do que parece, é justamente o ponto de partida!!! Se chegarmos a um estado em que não avançamos mais, é que devemos provavelmente tomar uma outra direção.Quando chegamos a esse ponto de tal insatisfação é sinal de que alguma coisa deve ser feita. Não espere que os outros construam para você... planeje e faça!
Você é responsável pelos próprios sonhos e pela realização destes Nas obras da vida não precisamos de arquitetos para planejar por nós.Com um pouco de imaginação e um muito de boa vontade podemos reconstruir sozinhos a casa que vamos morar e o futuro que nos oferecemos.
É humano se sentir fragilizado às vezes e mesmo necessário para termos consciência que não somos infalíveis, não somos super-heróis, mas seria desumano parar por aí.” A.D.

Por outro lado, outra frase, esta de autoria de S. Brown, apresenta a seguinte reflexão:

"Busque oportunidades e não segurança.Um barco no porto está seguro, mas com o tempo o fundo vai apodrecer."

Por tudo isso, amigo leitor, ergamo-nos, com decisão, de nossas próprias fraquezas. É preciso continuar, com firmeza, nos ideais que possam enobrecer a vida, que contribuam para o auto-crescimento, que melhorem a vida social, que promovam, enfim, a paz, a harmonia. Onde estivermos.

Dificuldades existem? Muitas! Mas vejamo-las como oportunidades e nunca como problemas. Elas são a alavanca do progresso.

(*) Foi descoberto depois que o texto é de autoria de Letícia Thompson, cujo site pode ser acessado no endereço: www.leticiathompson.com