Faz um ano que ele partiu!

Orson Peter Carrara

Foi no dia 30 de junho de 2002. Exatamente num domingo de muitas alegrias para o Brasil, quando a seleção brasileira de futebol conquistou o pentacampeonato de futebol. Ele partiu da vida física, com discrição, característica de sua própria vida.

A vida de Chico Xavier - composta de exemplos, sacrifícios e acendrado amor ao próximo - deixou à mostra para o planeta, embora mais especificamente para o Brasil, onde viveu, o modelo do ser humano da humanidade regenerada do futuro. Leitura rápida do capítulo XVII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, nos subtítulos O homem de bem e Os bons espíritas, identifica de maneira perfeita a personalidade humilde de Francisco Cândido Xavier, cidadão ilustre que o país teve a honra de receber como filho que espalhou luzes pelo mundo todo, além das fronteiras materiais do planeta.

Nascido em Pedro Leopoldo-MG aos 2 dias do mês de abril de 1910, viveu uma existência cheia de lutas e dificuldades. Portador de mediunidade que soube honrar com todas as letras e exemplos, seu convívio com os espíritos que dele se utilizaram na transmissão das riquezas da literatura espírita, possibilitaram-lhe sem dúvida alegrias incomparáveis que vieram acompanhadas de renúncias e décadas de dedicação plena ao semelhante e à difusão do pensamento espírita.

A contribuição de Francisco Cândido Xavier ao progresso da humanidade só será avaliada devidamente com o passar do tempo. O futuro vai situar devidamente os resultados de sua contribuição como intermediário dos espíritos e principalmente como ser humano espiritualizado que espelhou no comportamento sua cândida alma de escol.

Por ocasião de sua desencarnação, ocorrida no dia 30 de junho de 2002, a imprensa espírita e não espírita, falada e escrita, noticiaram amplamente sobre o fato histórico da atualidade espírita e mundial e na seqüência dos meses várias homenagens foram prestadas para exaltar a figura humana e espiritualizada do incomparável médium.

Sempre, ao longo dos anos futuros, se encontrará o que escrever e falar sobre Chico, sua vida, seus exemplos. Um ano passado sobre o episódio de sua desencarnação pouco significa pela grandiosa obra do seareiro autêntico de Jesus que retornou para continuar trabalhando em prol do progresso humano.

Nada mais justo que lembremos a data. Com gratidão e respeito ao amigo de todos.