Arrependimento

Maria Aparecida Ferreira Lovo

de Ribeirão Preto, SP

A palavra arrependimento, de acordo com o dicionário significa: pesar do que fez ou do que se perdeu.

O arrependimento sempre acontece na consciência daquele que está em débito para com as leis divinas.

Começa como simples lembrança da falta cometida, que se supunha já não existir mais nem um sinal; depois, a recordação do momento infeliz que se estabelece, e que pode levar à obsessão.

O arrependimento que oferece oportunidade para a reabilitação da falta cometida, é convite da consciência para refazer a atitude, a ação mal sucedida.

Quando a criatura descobre que errou e se arrepende, mas, imediatamente começa a ação reparadora, estará se abrindo para o Bem.

Aquele que não se arrepende das faltas cometidas, permanece no estado primitivo, com a consciência adormecida.

O arrependimento sincero constitui elevada conquista do sentimento humano, e indica amadurecimento da razão e da emoção. Ele surge após a pessoa analisar o erro, descobrindo a falha pessoal no julgamento, na atitude e na conduta em relação às outras pessoas.

Somente quando a consciência desperta e faz uma avaliação dos danos causados, é que o arrependimento honesto toma corpo e domina, buscando meios para a reparação dos males que foram praticados. Embora seja o primeiro passo na elevação do caráter, o arrependimento por si só não basta, é preciso reparar os males praticados.

Simão Pedro negou conhecer Jesus, porém, arrependendo-se entregou-lhe toda a existência a partir daquele momento.

Somente através da meditação diária dos atos praticados é que a criatura se previne das ações infelizes, e quando alguma acontecer, percebendo de imediato e arrependendo-se, logo começa a reparação, impedindo dessa forma a desarmonia interior.

O arrependimento ilumina a consciência, e a reparação é a consciência do dever em ação.

Bibliografia:

(Jornal Verdade e Luz Nº 183 de Abril de 2001)