Reflexos da Metafísica sobre nossa Doutrina

Domério de Oliveira

de São Paulo, SP

A palavra Metafísica é de origem grega - "METÀ TÀ PHYSIKÀ" e significa tudo que transcende à Física. Aristóteles, Filósofo Grego, em seus estudos, ensina-nos que a Metafísica examina a natureza do Ser em geral, não apenas de suas formas, chegando à conclusão da idéia de Deus, como Substância Fundamental. Assim, segundo Aristóteles, a Metafísica é o estudo do Ser enquanto Ser e especulação em torno dos primeiros princípios e das causas primeiras do Ser. Podemos encontrar as bases do Pensamento de Aristóteles, no Platonismo. Para Platão, a Metafísica, parte mais central da Filosofia, é a única ciência capaz de atingir o verdadeiro conhecimento. Por meio da dialética, o Verdadeiro Filósofo pode aproximar-se das Idéias Puras, como a Verdade, a Beleza, o Bem e a Justiça.

Na idade média a Metafísica confundiu-se com a Teologia. Santo Tomás de Aquino afirma que a Metafísica estuda a causa primeira e como a causa primeira é Deus, Ele é o objeto da Metafísica.

Na idade moderna, a experiência passa a ser extremamente valorizada e, então, a Metafísica deixa de ser considerada a base do conhecimento filosófico, O Escocês David Hume diz que o homem está completamente submetido aos sentidos, portanto, não pode criar idéias e não é possível formular nenhuma teoria geral da realidade.

No século XVIII, o Eminente Filósofo Alemão IMMANUEL KANT afirma que o domínio da razão e o rigor científico podem recriar a Metafísica.

Em 1857, nosso Glorioso Kardec, alicerçado no domínio da razão e valendo-se de extremado rigor científico, deu plena validade aos princípios da Metafísica, como busca cristalina da Verdade Espiritual. Kardec valeu-se do método experimental, revestido das cautelas científicas, trouxe-nos ao conhecimento, através de provas incontestáveis, as Luzes dos Espíritos. Por isso mesmo, meus amigos, temos, na Codificação de Kardec, uma Doutrina alicerçada no tripé de Ciência, Filosofia e Religião. Como Ciência, o Espiritismo prova os fatos que vem divulgando; como Filosofia, abre-nos os mais amplos horizontes nas esferas dos nossos conhecimentos e como Religião, por certo, estabelece liames inexpugnáveis que nos ligam aos nossos irmãos de Ideal, vinculando-nos, também, ao nosso Criador e ao nosso Mestre Jesus. Podemos concluir e chegamos, agora, à meridiana conclusão, de que tanto a Metafísica como o Espiritismo, ambos são Luzes que projetam claridades para além das fronteiras do nosso mundo físico, mostrando-nos as incomensuráveis dimensões do Mundo Maior do Espírito, de onde viemos e para onde vamos.

(Jornal Verdade e Luz Nº 174 de Julho de 2000)