Soluções para o entusiasmo

Orson Peter Carrara

de Matão, SP

Já se disse que falta entusiasmo nos Centros Espíritas ou no Movimento Espírita. Isto não é regra, pois existem exemplos de grande dedicação à Doutrina, mas há um sim uma grave questão a ser resolvida para aproximar e unir mais os espíritas.

Temos uma Doutrina extraordinária nas mãos que nos felicita com seus ensinamentos, nos estimula ao progresso, está sempre conosco. Nossas Casas Espíritas significam verdadeiro oásis de paz ao coração, extensão de nossa casa e autêntico aconchego de nossas aspirações à felicidade.

Elaboramos uma lista com alguns itens como soluções para brotar o entusiasmo no coração do espírita, na Casa Espírita e no próprio Movimento, vencendo os obstáculos sempre apresentados:

Estude a Doutrina: Eleja o estudo como atividade prioritária;

Valorize os amigos: Torne os companheiros do Centro seus verdadeiros amigos. Valorize-os;

Realize eventos: Saia da rotina. Promova eventos doutrinários com qualidade;

Valorize a Imprensa Espírita: Assine e distribua jornais e revistas, estimule assinaturas; Comente o conteúdo das publicações;

Frutos do Movimento: Divulgue, mostre o que o Movimento produz;

Confraternize: Aproxime-se dos espíritas. Promova almoços e passeios;

Proximidade: Aproxime as pessoas dos expositores, proporcione-lhes estes encontros;

Participe: Participe de eventos, palestras, encontros. Não perca esta chance;

Crianças e jovens: Integre-os ativamente ao Movimento;

Livros: Faça sorteios, doe livros, comente com o público, mostre os livros.

E mais:

a) Solte a informação (não a bloqueie ou engavete);

b) Facilite um clima de confiança;

c) Convide pessoalmente, por fone ou carta, os companheiros a participarem

E finalmente, esqueça ciúmes ou rivalidades. Todos tem valor e não são obrigados a pensar pela cabeça de um só. Todos temos algo a oferecer. Imposição e rigor excessivo colocam tudo a perder.

Engaje-se nas atividades e sentiremos o entusiasmo também presente no coração.

(Jornal Verdade e Luz Nº 186 de Julho de 2001)