Criaturas de Deus

01/07/2003 - Se pensarmos que todas as criaturas existentes na Terra são criaturas de Deus, e somente Ele tem o direito de tirar a vidas destas criaturas, como devemos proceder em relação a matar insetos (baratas, moscas, formigas, etc) ou até mesmo os animais (ratos, cobras, etc)?

Nas Leis Morais de O Livro dos Espíritos, você encontrar, Lei de Conservação e a Lei de Destruição. Acreditamos haver excesso de preocupação da sua parte, porque Deus deu ao homem o poder de regular, para o bem, todas as coisas.

Se levarmos a preocupação tão a sério, não poderíamos destruir vírus e bactérias, porque são seres vivos, daí então, homens e animais morreriam pelas doenças por eles provocadas. Se não destruirmos os ratos, morremos pelas doenças que eles transmitem, além de perdermos grande parte da alimentação armazenada porque eles a consumiria. Formigas destroem lavouras, especialmente as saúvas.

Os vegetais também tem vida, e o homem tem que controlar o crescimento e a reprodução de muitas espécies ou perecerá. Insetos são transmissores de doenças. Portanto, caro amigo, é preciso não termos excesso de escrúpulos.

Na natureza tudo se destrói para ser renovado. Animais daninhos e insetos que são mortos pela ação do homem, perdem apenas o seu invólucro, porque o princípio espiritual não se destrói e é encaminhado a novas reencarnações neste ou em outros mundos. Todas as criaturas são de Deus, e para todas existem planos evolutivos.

Os animais que se devoram uns aos outros estão cumprindo a lei de equilíbrio. O homem tem o direito de preservar a sua segurança, bem está e sustento. O que é condenável é destruir abusivamente e sem necessidade. Você já se imaginou morando numa casa cheia de baratas, moscas, ratos subindo na mesa de refeições ou nos berços das crianças, e não matá-los apenas por escrúpulo religioso.

Ame aos seu próximo como a si mesmo, este é o principal mandamento. E ame os animais não sendo cruel para com eles, mas preservando a sua saúde e bem estar.