Mediunidade e família

26/03/2003 - Em uma família quando: entra o sogro para morar conosco, a filha casada e netas todos os dias estão presentes, duas empregadas, pode acontecer de um médium residente na casa, começar a ter problemas com os espíritos que seguem a cada um?

Todas as pessoas são médiuns, diferindo apenas o grau de mediunidade. Todos os médiuns atraem espíritos e estão em relação permanente com eles. Além disto, não raro, espíritos simpáticos que querem nos proteger, nos rodeiam. Assim como espíritos que são adversários e estão ligados a nós no desejo de nos prejudicar.

Isto sem contar os espíritos ociosos que perambulam de um lado para outro, a procura de alguma coisa que os satisfaçam. Diante disto, Maria Aparecida, é natural que onde vivam duas pessoas, existam espíritos que acompanham cada uma delas. SE o número é maior, como o exemplo que você deu, certamente é maior, também, o número de espíritos bons e ruins.

Se houver um médium com faculdades mais avançadas, por tanto mais sensível, certamente esse médium poderá sentir a presença e as influências boas dos espíritos bons, e as ruins dos espíritos atrasados, mesmo que não sejam maldosos. Então a resposta é afirmativa. Contudo precisamos lembrar que os médiuns precisam ter domínio sobre as suas faculdades e não se deixar influenciar. O que fazer. Ter conduta equilibrada, bondade no coração, afabilidade, doçura, atributos que facilitam a ação protetora dos guias espirituais.

Vigiar os pensamentos, mas viver com naturalidade. Da mesma forma que isto pode acontecer no lar, também pode acontecer nos lugares públicos que freqüentamos, onde existe um maior número de desencarnados.