Tamanho
do Texto

Coluna Espírita – Tentações

Richard Simonetti – Richardsimonetti@uol.com.br

1 –    De acordo com a legislação vigente, adultério deixou de ser crime. Liberou geral?

Depende. Quanto aos usos e costumes humanos, tudo bem. Na Legislação Divina, inscrita na consciência humana, estará o adúltero enquadrado no crime que nosso Código Penal situaria por estelionato, nos comprometimentos da mentira e da traição.

2 –    E quando há uma atração irresistível?

Atração irresistível é sinônimo de paixão, péssima conselheira, sempre sugerindo o concurso da irresponsabilidade em favor da satisfação dos sentidos. Exercícios de bom senso e disciplina podem neutralizá-la. Importante, também, lembrar aquele orar e vigiar recomendado por Jesus. Identificada a tentação pelo exercício da vigilância, é apelar para a oração, rogando a Deus coloque juízo em nossa cabeça.

3 –    Se me apaixono por um homem casado, não pode ser ele o meu destino?

Situações dessa natureza configuram um desatino, não um destino. A paixão começa quando damos asas à imaginação, cedendo aos instintos. Melhor ver no objeto de suas cogitações amorosas um irmão atrelado a compromissos conjugais que você não tem o direito de perturbar, sob o embalo de suas fantasias.

4 –    Uma mulher casada há vinte anos vive bem com marido e filhos, até que decide abandonar a família por um novo amor. Não é razoável que assim o faça, considerando que o amor é a suprema aspiração humana?

1Parafraseando Madame Roland, guilhotinada pela Revolução Francesa (liberdade, liberdade, quantos crimes são cometidos em seu nome!), diríamos: quantas loucuras são cometidas em nome do amor, sem a compreensão de que jamais alguém será feliz deixando uma retaguarda de decepção e sofrimento nos familiares negligenciados. Ainda que, em princípio, essa senhora possa sentir-se realizada, haverá sempre um sentimento de inquietação que lhe amargará a existência, até transformar-se em insuperável angústia, quando sua consciência despertar em plenitude.

5 –    Qual a responsabilidade, perante as leis divinas, daquele que é o pivô de uma separação?

Melhor seria que o amarrassem a uma pedra e o jogassem no rio. Quem disse isso sabia das coisas: Jesus (Mateus, 18:6). Em linguagem simbólica, que o cônjuge traído não deve observar ao pé da letra, reportava-se aos que são causa de escândalo. E haverá escândalo mais lamentável do que aquele provocado por alguém que destrói uma família para satisfazer a impulsos passionais?

6 –     Quando o adúltero está arrependido, deve o cônjuge traído sustentar o casamento, considerando o trauma que a separação causaria aos filhos?

Certamente Deus não se aborrecerá com a vítima de um adultério que pretenda mandar às favas o traidor. Não obstante, terá muito a ganhar se, superando a revolta e a indignação, dispuser-se a relevar em favor da integridade familiar.

7 –    E quando o adúltero continua “pulando a cerca”?

Se há filhos e a esposa tem vocação para o sacrifício, poderá sustentar o casamento, pensando no bem-estar deles. Para tanto será preciso encarar o adúltero não como o companheiro de lutas, mas o filho desajuizado, a testar suas virtudes, sem que lhe possa dar umas palmadas.

8 –     Um homem afirma: Tenho vocação para o adultério. Sei que minha esposa não merece, mas o diabo tenta! O que dizer à esposa negligenciada?

Cada esposa tem o marido que merece. Talvez ela tenha aprontado muito em vidas anteriores para ver-se na contingência de casar-se com alguém tão endiabrado. Exatamente o que acontecerá ao marido no futuro, se não criar juízo no presente.

 

Ps.: Os conceitos aqui emitidos não expressam necessariamente a filosofia FEAL, sendo de exclusiva responsabilidade de seus autores.

 

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior