Tamanho
do Texto

A Gratuidade no Serviço Evangélico

“Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios: de graça recebeste, de graça dai.” (Jesus – Mateus 10: 8)

Caro leitor, esse mandamento do mestre Jesus é nos ensinado também no capítulo XXVI de O Evangelho Segundo o Espiritismo, cujo tema “Dai gratuitamente o que gratuitamente recebestes.”

Temos no referido texto evangélico a questão da “gratuidade”, que merece atenção especial a um detalhe muitíssimo importante.

Quando Jesus fala da gratuidade (“de graça recebeste, de graça dai.”), Ele não está se referindo apenas ao dinheiro ou a alguma forma de troca ou transação comercial.

Jesus está se referindo, sobretudo, ao essencial, que é a parte moral de cada um de nós, que deve ser transformada para melhor, através de práticas educativas no empreendimento de esforços, de cada um em particular, em domar as próprias más inclinações.

Então, o mestre Jesus refere-se à “gratuidade” no sentido de que não devemos receber nada em troca pelos serviços elencados no referido versículo, ou seja, não devemos receber dinheiro, nem objetos materiais, nem buscar recompensas tais como: elogios; massagem/satisfação do ego; envaidecimento; de nos sentirmos importantes a tal ponto de nos colocarmos acima das pessoas; de buscarmos a fama, os holofotes, mesmo que não recebamos recursos financeiros; etc…

Pois a lógica da recomendação do mestre Jesus é que ninguém se faça pagar daquilo por que nada pagou; sendo, pois, a referida gratuidade, uma concessão divina, em favor do alívio dos que sofrem e como meio de propagação da fé, sem fins comerciais, especulativos e de meio de vida.


E mais:

Antes de tudo, devemos curar a própria enfermidade, limpar a própria lepra, ressuscitar a nós mesmos e expulsar os demônios de dentro de nós mesmos, a fim de promovermos a nossa necessária libertação moral.

O galardão, já sabemos, é o da consciência tranquila em decorrência do serviço prestado gratuitamente, não apenas no campo da mediunidade, mas em todos os setores das atividades na seara do bem.

 

Yé Gonçalves

Referências:


KARDEC, A. O Evangelho segundo o Espiritismo. Trad. de Guillon Ribeiro. 120. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002, Cap. XVII, item 4, pág. 276; Cap. XXVI, itens 1 e 2, pág. 363.

_________. O Livro dos Espíritos. Trad. de Guillon Ribeiro. 83. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002, Cap. XII, questão 909, pág. 418.

Comentários

logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_uniespirito logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior