Tamanho
do Texto

O livre-arbítrio nos deu direito de pecarmos

 

Tudo que Deus cria é sempre bom, pois, é com amor infinito tudo que Ele faz. E é, também, por isso que tudo que procede Dele dá certo. Ele nos deu o livre-arbítrio que, sem dúvida, só pode ser um bem para nós, o que, de fato, percebemos de um modo muito claro e convincente. E assim, sabemos que Deus jamais nos dotaria de um mal. Se o mal existe em nós, portanto, é criação nossa, ou seja, de nosso citado livre-arbítrio.

Leia também no Portal Mundo Maior o artigo Plano reencarnatório e livre arbítrio:

Kardec, que Léons Dénis, da Academia Francesa, chamou de “O Bom Senso Encarnado”, orientado por espíritos bons e iluminados, nos ensinou uma grande verdade: a de que nós fomos criados simples e ignorando tudo, mas que evoluímos com nossa inteligência. E, assim, vamos aprendendo o que é certo e o que é errado. Então, a nossa opção pela prática do mal, em vez de ser para a prática do bem, é da nossa inteira responsabilidade.

Está, pois, errado quem pensa que se o mal que fazemos é proveniente de nosso livre-arbítrio, então, Deus poderia ter uma certa culpa pelos males que fazemos, pois, foi Ele que nos criou com esse livre-arbítrio. Não, não é bem assim. Deus não tem nenhuma responsabilidade pelos males que fazemos oriundos da nossa vontade ou livre-arbítrio, pois, junto com esse grande bem, Deus nos deu também, ao mesmo tempo, a capacidade de sabermos o que é o bem que devemos fazer e o que é o mal que devemos evitar. É por isso que as crianças, antes de seus sete anos, são consideradas sem culpas pelos erros que cometem, pois, ainda não sabem bem distinguir o que é certo do que é errado. Mas, à proporção que elas vão crescendo, vão evoluindo e aprendendo a distinguir o certo ou moral do que é errado ou imoral.

Diante dessas questões relacionadas com o nosso livre-arbítrio, sobre as quais já falamos que Deus não tem culpa nenhuma por nossos erros cometidos, por Ele nos ter dado esse livre-arbítrio, que nos dá a liberdade para pecarmos, é verdade.  Mas refletindo mais sobre o assunto, se pelo nosso livre-arbítrio, podemos cometer um pecado grave, pelo qual poderíamos ser condenados ao inferno de terríveis sofrimentos e para sempre, como Dante Alighiere (Século 13) ensinou  em sua  famosa obra poética “Divina Comedia”, na época apoiada pela Igreja, ainda pouca evoluída, poderíamos pensar que seria melhor para nós não termos esse tal de livre-arbítrio, que nos beneficia por um tempo, mas que, como vimos, poderia ser causa de um sofrimento sem fim para nós, e assim, poderíamos concluir que Deus errou grande, criando-nos com esse tal de livre-arbítrio? Não, os teólogos cristãos é que erraram, criando doutrinas errôneas dantescas e vingativas em nome de Deus!

Autor: José Reis Chaves

PS: Com este colunista, “Presença Espírita na Bíblia” na TV Mundo Maior e a tradução a Bíblia (NT), 2ª edição revisada e com notas inéditas interlineares, Edit. e Distribuidora de Livros Espíritas e Espiritualistas Chico Xavier, (31) 3637-1048, Cássia e Cleia. contato@editorachicoxavier.com.br

 

 

 

Unidades Feal

FUNDAÇÃO ESPÍRITA ANDRÉ LUIZ |||

Feal

Você gostou deste conteúdo?

Há décadas a FEAL - Fundação Espírita André Luiz assumiu o compromisso de divulgar conteúdos edificantes voltados ao bem estar dos seres humanos gratuitamente e, com a sua ajuda, sempre será.

Podemos contar com você?
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior