Tamanho
do Texto

Ufologia, Psicologia e Espiritismo

Ufologia, Psicologia e Espiritismo – Portal do Espírito

Um aspecto dessa problemática que tem causado perplexidade entre os
psicólogos é o fato incontestável de que a maio1-ia absoluta dos abduzidos
(seqüestrados) não possuem características próprias da psicopatologia e são
pessoas honestas, dando verossimilhança aos relatos dos seqüestros de que foram
vítimas”.

Pellegrini termina sua matéria dizendo que estudiosos como Méheust concluem
que “os relatos dos seqüestrados encenam, como para a conjurar, a deterioração
das relações humanas. O extraterrestre dos discos voadores é o inquietante homem
do amanhã, tal como tememos que ele se torne: um monstro de frieza, de
indiferença, robotizado, efetuando com método imperturbável as tarefas para as
quais foi programado.” Será isto mesmo? Ou esses enigmáticos seres
extraterrestres e suas naves cósmicas seriam a prova evidente de que não estamos
a sós no Universo, de que de fato existe vida inteligente fora da Terra?

Vamos analisar o tema à luz do Espiritismo.

Pluralidade dos mundos habitados – Este é um dos princípios básicos da
Doutrina Espírita 3, de acordo com o qual nada confere à Terra o
privilégio de ser a única residência de seres racionais e inteligentes, porque é
um pequeno globo quase imperceptível na imensidão do Universo.

Com efeito, o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em
inteligência, em bondade e em perfeição. Entretanto, há homens que se têm por
espíritos muito fortes e que imaginam pertencer a este pequenino globo o
privilégio de conter seres racionais. Orgulho e vaidade!

Julgam que Deus criou o Universo só para eles !

Na realidade, Deus sabiamente povoou de seres vivos a pluralidade dos mundos,
concorrendo todos eles para o objetivo final da Providência.

Acreditar que só os haja no planeta que habitamos fora duvidar da sabedoria
de Deus, que não fez coisa alguma inútil. Certo, a esses mundos há de ele ter
dado uma destinação mais será do que a de nos recrearem a vista. Aliás, nada há,
nem na posição, nem no volume, nem na constituição física da Terra, que possa
induzir à suposição de que ela goze do privilégio de ser habitada, com exclusão
de tantos milhares de milhões de mundos semelhantes.

Resta saber as condições gerais dos habitantes desses mundos. Será que eles
têm as mesmas características do homem terreno? Existirão homens e mulheres com
corpos semelhantes aos nossos? Pelo que nos foi dado saber, eles são seres
apropriados à constituição física de cada globo; entre os habitantes desses
orbes uns são mais, outros menos adiantados do que nós, do ponto de vista
intelectual, moral e mesmo físico. Ademais, sabemos que é possível entrar em
relação com eles e obter esclarecimentos sobre seu estado; sabemos ainda que não
só todos os globos são habitados por seres corpóreos, mas que o espaço é povoado
por seres inteligentes, invisíveis para nós, por causa do véu material lançado
sobre nossa alma e que revelam sua existência por meios ocultos ou patentes.

Estas informações foram dadas pelos Espíritos e estão perfeitamente de acordo
com o relato dos ufólogos, que atestam as diversas condições físicas, morais e
intelectuais dos possíveis seres extraterrestres que mantiveram contatos com
pessoas humanas. Consta que alguns deles, menos adiantados, têm onze sentidos, e
outros, mais desenvolvidos, trabalham com até dezesseis sentidos, enquanto que
os habitantes da Terra possuem apenas cinco sentidos (visão, audição, paladar,
tato e olfato). Vemos, portanto, muita semelhança entre as comunicações dos
Espíritos e as pesquisas ufológicas sérias.

Conclusões – Diante do exposto, podemos concluir que:

I – inúmeros depoimentos, fotografias e filmes atestam que seres estranhos e
objetos voadores foram vistos em diversos pontos do planeta Terra, sem que
pudessem ter sido identificados com pessoas ou objetos conhecidos;

II – as explicações psicológicas que foram dadas para os avistamentos,
contatos e abduções (seqüestros) são insuficientes para explicá-los, até porque
praticamente todos os indivíduos que afirmam ter avistado, mantido contatos ou
foram abduzidos (seqüestrados) por tais seres estranhos e seus objetos voadores
não identificados, que inclusive foram registrados em fotos e filmes, são
pessoas sérias, idôneas, honestas e sem nenhuma característica psicopatológica;

III – esses depoimentos, foto grafias e filmes podem confirmar o princípio
espírita que sustenta a existência de vida inteligente fora da Terra;

IV – pelo menos alguns desses possíveis seres extraterrestres têm traços
humanóides, mas muito diferentes daqueles que são próprios do homem terreno;

V – os objetos que não teriam sido identificados, de no mi na do s OVNIS –
Objetos Voadores Não Identificados, podem pertencer a seres extraterrestres, os
quais, oriundos de outras dimensões, ingressam na Terceira Dimensão própria dos
homens que habitam o plano físico do planeta Terra, razão pela qual não são
detectados pelos radares e sensores, salvo quando o avistamento interessa aos
tripulantes das naves desconhecidas;

VI – a vida em outros mundos é inerente às suas próprias condições, que podem
ser invisíveis aos olhos e aparelhos humanos, porquanto estariam dentro de
dimensões ainda inacessíveis ao homem da Terra.”

1 A Ufologia ainda não foi oficialmente reconhecida como ciência, pois
embora tenha um objeto de estudo definida, ainda não elegeu o seu método
científico próprio, condição inafastável para que uma disciplina seja aceita
como ciência.

2 PELLEGRINI, Luis. A invenção dos discos voadores. Revista Planeta,
fevereiro de 1998.

3 Allan Kardec, O livro dos Espíritos e Revista Espírita de março de 1 85 8.

Revista Internacional de Espiritismo – Ed. O Clarim, Matão-SP

logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior