Tamanho
do Texto

Djalma Montenegro de Farias

Djalma Montenegro de Farias

 

Foi presidente do Instituto Espírita João Evangelista e da Federação Espírita
Pernambucana, fundando em 23/10/1947 a Comissão Estadual de Espiritismo, CEE, da
qual foi o seu primeiro presidente.

Foi também um dos fundadores da Casa dos Espíritas de Pernambuco. Aderiu em
todos os sentidos ao célebre “Pacto Áureo” de 05/10/1949. Dias após, em visita à
Liga Espírita do Brasil, posteriormente Liga Espírita do Estado da Guanabara e
hoje Federação Espírita do Rio de Janeiro – proferiu também uma vibrante
palestra, em meio a qual perdeu a voz – era o espectro da moléstia que o
advertia da sua imprudência, mas, num esforço extraordinário, conseguiu imprimir
forças à matéria que não mais podia acompanhar a eloqüência do seu verbo.
Finalizou, contudo, essa sua alocução, que seria a última proferida por esse
íntegro apóstolo do Espiritismo, entre aplausos da assistência.

Membro da “Liga Estadual Prol Estado Leigo”, participou dos vários movimentos
pela manutenção do Pensamento Livre, sob a ação da Coligação Nacional. Em 1943,
publicou precioso opúsculo sob o título “Ensaio Sobre a Reencarnação”
(recentemente relançado pelo Grupo Espírita Djalma Farias), desenvolvendo esse
complexo quanto importante tema, com o poder de uma clarividência de Mestre.

Reconhecendo-lhe os méritos como cidadão e espírita, duas ruas existem em
Pernambuco (na Capital e na cidade de Moreno) com o seu nome, assim como dois
Centros Espíritas o têm como patrono e orientador espiritual, fazendo-lhe
referência expressa em suas denominações (Grupo Espírita Djalma Farias, em
Recife, e Centro Espírita Nove de Outubro, em Moreno).

Djalma Farias foi um marco do Espiritismo em Pernambuco e seu nome e sua obra
ultrapassam os limites do seu Estado. Em 6 de maio de 1950, em Recife,
desencarnou, aos 49 anos de idade, o grande trabalhador da Seara de Jesus,
abnegado divulgador do Espiritismo – Professor Djalma Montenegro de Farias.

Trechos da biografia de Djalma Montenegro de Farias, extraídos dos livros
“Memória do Espiritismo em Pernambuco”, de Marlene Gonçalves Pereira,
editado pela Nova Esperança Editora, e “Grandes
Espíritas do Brasil”, de Zeus Wantuil, editado
pela Federação Espírita Brasileira

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior