Tamanho
do Texto

Da Volta do Espírito à Vida Corporal – Prelúdio da Volta

Da Volta do Espírito à Vida Corporal – Prelúdio da Volta

“O Livro dos Espíritos” – Questões 330 a 343

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositora: Andréia Azevedo
São Paulo
10/02/2001

Dirigente do Estudo:

Mauro Bueno

Oração Inicial:

<MBueno> Senhor, ensina-nos:
a orar sem esquecer o trabalho;
a dar sem olhar a quem;
a servir sem perguntar até quando;
a sofrer sem magoar seja a quem for;
a progredir sem perder a simplicidade;
a semear o bem sem pensar nos resultados;
a desculpar sem condições;
a marchar para frente sem contar os obstáculos;
a ver sem malícia;
a escutar sem corromper os assuntos;
a falar sem ferir;
a compreender o próximo sem exigir entendimento; a respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração;
a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxa de reconhecimento.
Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros para com as nossas dificuldades.
Ajuda-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e como queiras, hoje agora e sempre. Emmanuel

Exposição:

<Safiri> Da mesma forma que nós sabemos que iremos morrer um dia, o espirito também sabe que ira reencarnar. Ele , assim como nós desconhecemos quando iremos desencarnar, também desconhece quando irá reencarnar. O espírito sabe, portanto, que isso é uma necessidade do espírito, assim como morrer é uma necessidade da mateira. O espírito , sabe que existe a necessidade de reencarnar, porém, mediante a motivos próprios pode retardar ou abreviar sua reencarnação. Através da oração ele consegue tal execução de seus desejos. Mas sofre, pois na verdade, quando se recusa, sabe que está recusando a beber um remédio amargo que na verdade lhe trará a evolução. Ao espírito , não lhe é permitido jamais não reencarnar , mesmo que ele já esteja num certo grau de evolução, pois a evolução é continua e esse é o destino de todos: evoluir. Uma alma se une a um corpo. O espírito pode fazer escolhas quanto ao corpo que terá e sabe com antecedência as provas por quais terá que passar. Porém , Deus que tudo antevê, faz Seus desígnios. Sabe que tal alma se unirá a tal corpo. Quando o espírito reencarna, ele sabe das provas que terá por que passar, como dito anteriormente, mas não sabe se conseguirá superar essas provas. Estar encarnado não é fácil e o espírito necessita de coragem para enfrentar suas provas. Se analisarmos toda a obra de Kardec veremos que as informações se casam com muita perfeição.

No ponto em que vemos quanto ao espírito não saber se vencerá ou não os obstáculos, lembremos de nós mesmos. Muitas vezes, quando os problemas se aproximam, desejamos que eles não existissem. Sabemos que eles ocorrem como prova para nossa evolução – aprendizado – ou como forma de resgate. Vencer esses obstáculos, dependerá de como trabalharemos nosso dia a dia dentro da fé e no amor em Cristo e em nosso Amado Pai. A todo momento somos tocados pelas mãos dos bons amigos do plano maior que nos orientam nas situações difíceis e eminentes. Mas , com as atribulações do dia a dia , nos esquecemos de quão fortes somos , e que podemos vencer as barreiras que a vida nos impõe. Sonhos e ilusões devem ser postas de lado. Elevação de nossos pensamentos a Deus, no dia a dia de nossa vida, deve ser a prática de fé e de amor ao qual no conduzirá ao caminho reto.

Quando o espírito esta prestes a reencarnar sofre por não saber se conseguirá ou não vencer suas provas. Vê-se que muitas vezes então, o porquê de nossa preocupação em fazer as coisas da melhor maneira é já uma preocupação do espírito que pode ter sido trazida ainda das esferas antes de reencarnar.

Eu vejo que , muitas vezes, serenar nosso coração é a melhor prática de vencer esses “medos”. Sabemos que não adianta entrar em desespero. A calma nos permite tranqüilidade e paz para a correta tomada de decisão.

Não podemos mudar o mundo. Mas podemos estar mudados dentro dele. Para isso, o orar e vigiar nos ajuda, e muito. Eu me lembro aqui, de uma parte do Evangelho de Mateus quando Cristo está já prestes a entrar em desespero por conta de uma força que lhe atormenta a alma : ” … Então Jesus foi com eles a um lugar chamado Getsêmani. E disse aos discípulos: “Sentem-se aqui, enquanto eu vou até ali para rezar” Jesus levou consigo os dois filhos de Zebedeu, e começou a ficar triste e angustiado. Então disse a eles: “Minha alma está em uma tristeza de morte. Fiquem aqui e vigiem comigo ” Jesus foi um pouco mais adiante , prostrou-se com o rosto por terra, e rezou : “Meu Pai, se é possível , afaste-se de mim este cálice. Contudo , não seja feito como eu quero , e sim como Tu queres” … ” Cristo também teve momentos de angustia e sofreguidão. Mas as venceu orando e confiando no Pai maior . Nosso amado Deus. Vejamos então que Jesus não veio apenas trazer seus ensinamento, mas também exemplo. Nós somos espíritos encarnados. Passamos por inúmeros problemas e sabemos que precisamos continuar. Porque outros problemas virão. Medos e angustias não nos ajudarão. Quando nos encontrarmos assim, então, elevemos nossos pensamentos e oremos ao nosso Pai como fez Jesus. Quando encarnado, o espírito pode muitas vezes se reconfortar pela lembrança dos amigos que continuamente vem abraça-lo. Essas lembranças decorrem de sonhos ou sensações. São espíritos afins amigos, que torcem pela evolução do que aqui encarnado esta. Diante das provas, que sabe que terá que passar , o espírito pode se recusar, mas sabe que sofreria muito mais se o fizesse. Deus não cria nada sem um destino. Portanto, um alma sempre está designada a um corpo. Podendo ser imposta por Deus, inclusive. Isso se dá , pelo espírito não ter ainda condições de fazer uma escolha. O momento de reencarnação também sofre por um momento de perturbação como no desencarne. E até maior. Pois no desencarne ele se liberta , no nascimento ele se aprisiona.

O retorno a vida é uma necessidade que temos de evolução. Cabe a nós fazermos nossa parte dentro do que estamos nos propondo. Sabemos que não nos lembramos do que prometemos ou planejamos no momento o reencarne. Mas uma vez, encarnados, podemos sentir se estamos ou não no caminho certo. Nossa consciência é nosso maior termômetro. E fazer aos demais o que não desejamos que nos façam, já é um bom começo meio e fim.

Perguntas/Respostas:

[01]<{reinaldo}> Os espíritos pressentem, conforme dito no Livro dos Espíritos, a época em que reencarnarão? Não lhes seria melhor saber a data exata, a fim de melhor se prepararem?

<Safiri> Boa Noite Reinaldo! Deus , na sua bondade infinita , sabe tudo o que faz. Comparei aqui, o reencarnar como o desencarne . Estou nascendo para o mundo, ou morrendo para o plano espiritual. Se o espirito , tem a certeza de que irá encarnar um dia , assim como temos a certeza que vamos desencarnar um dia , então, podemos responder sua questão dizendo como nos sentiríamos se soubéssemos a data exata de nosso desencarne ? Creio que poderíamos ficar ansiosos e causar medos e angustias desnecessárias. Assim se dá como o reencarne.

[02]<giordano__bruno> Trazemos ao reencarnar o somatório de nossos vícios e virtudes adquiridos de outras vidas, idéias inatas, e o AMOR na relação que vivemos com alguém ?

<Safiri> Oi Giordano! Muitas impressões continuam conosco nas próximas reencarnações. Os vícios e vicissitudes são inerentes ao espirito e mudam-se ao longo das encarnações. Por isso, estamos em constante evolução. Os vícios vão sendo postos de lado, conforme vamos evoluindo.A evolução se dá também no plano espiritual, mas ela ocorre com mais rapidez quando estamos encarnados. Vamos sempre, portanto, deixando os vícios e acumulando virtudes. Quanto aos amores, sempre levaremos conosco quando verdadeiro.

[03]<{reinaldo}> Com relação a questão 337 do Livro dos Espíritos, como conciliar a reencarnação compulsória, assim como as provas compulsórias, com o nosso livre-arbítrio?

<Safiri> Bem, A questão 337 do Livro dos Espíritos, nos diz :” Pode a união do Espírito a determinado corpo se imposta por Deus?” Certo, do mesmo modo que as diferentes provas, mormente quando ainda o Espírito não está apto a proceder a uma escolha com conhecimento de causa. Por expiação, pode o Espírito ser constrangido a se unir ao corpo de determinada criança que, pelo seu nascimento e pela posição que venha a ocupar no mundo, se lhe torne instrumento de castigo. Uma prova compulsória, é na verdade um resgate de erros passados. Quando um espirito, nasce com provas determinadas por Deus, sem que ele tenha tido o direito de escolha, isso se deu pelo fato de ele estar sem condição de avaliar o que seria de melhor para ele. Qual o melhor remédio a tomar para a minha cura ? Ele ainda não sabe, porque ainda não consegue avaliar as conseqüências criadas a outrem por suas atitudes. Um espirito resignado, mesmo que esteja em situação de um reencarne compulsório, pode fazer bom uso do livre-arbitrio. Cabe a ele, ter vontade de corrigir seus atos insanos do passado. E vigiar para não cair nos mesmos erros.

Oração Final:

<Wania> Jesus amigo, muito Te agradecemos Senhor, por mais esta oportunidade de estudarmos a Doutrina Espírita. Ampara a este ambiente virtual, que nos acolhe, que nos esclarece, que nos mostra, a cada dia, a realidade da vida Espiritual. Que ele seja mais um ponto de Luz em Tua seara, Mestre querido. Fortaleça aos coordenadores desta tarefa, permitindo, Senhor da Vida, que eles tenham paz em seus espíritos, amor em seus corações e a vontade firme de Te servir. Que a Tua luz conduza a todos nós, que o Teu amor infinito nos mostre o caminho a seguir, que a Tua bondade guie os nossos atos e, que a Tua misericórdia nos alcance no momento dos nossos testemunhos. Que seja em Teu nome, Senhor, em nome da espiritualidade amiga, mas sobretudo em nome de Deus, que encerramos a tarefa da noite. Continue, Mestre, a amparar o trabalho do Canal #Espiritismo no decorrer da noite e do dia que se inicia. Paz aos nossos corações! Que assim seja!

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior