Tamanho
do Texto

Dos Três Reinos

Dos Três Reinos

“O Livro dos Espíritos” – Questões 585 a 613

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Carlos Alberto Silva
Rio de Janeiro
08/09/2001

Dirigente do Estudo:

Tiago Trigo

Oração Inicial:

<titrigo> Senhor, mais uma vez nos encontramos reunidos para estudarmos um pouco mais da Doutrina Espírita . Mestre, visando o aprendizado e a conseqüente prática no bem, que possamos estar atentos ao amigo cacs, que fará o estudo da noite de hoje, e, que possamos realmente interiorizar esses conceitos em nossos corações, com vistas ao nosso aprimoramento interior. Esteja conosco Mestre amado hoje, agora e sempre. Que assim seja!

Exposição:

<cacs> Que Deus abençoe a cada um de nós, pela força de vontade e desejo de nos instruirmos. As questões do estudo de hoje, remetem a um tema bastante complexo passando pelo entendimento da matéria física, que a Ciência vai pouco a pouco desvendando até a revelação de que somos Espíritos. Contudo, ainda sem sabermos maiores detalhes da sua criação, conforme nos esclarece a questão 78 do Livro dos Espíritos:”…

Mas, quando e como cada um de nós foi feito, repito-te, nenhum o sabe: aí é que está o mistério.” Vamos tentar resumir dentro de nosso pequeno entendimento, sem trazermos nenhuma informação que não possa ser corrigida, pois mesmo entre os estudiosos existe ainda alguma divergência.. Nosso ponto de partida, será o livro “A Gênese”, de Allan Kardec, que faz uma divisão bastante significativa. No capítulo X, nos fala sobre a “Gênese Orgânica”. E no capítulo XI, nos fala sobre a “Gênese Espiritual.” Na Gênese Orgânica, teríamos a evolução, se assim pudermos dizer, da matéria. Consideremos então, tão somente a matéria, nesta primeira análise.

Temos o reino mineral, o reino vegetal, o reino animal, e o reino hominal. No reino mineral, apenas a matéria inerte, nos demais reinos, compostos desta matéria inerte, somada a vitalidade. Na Gênese Espiritual, teríamos a “Mônada Espiritual”, o “Princípio Espiritual”, “o Princípio Inteligente” e o “Espírito”. No Livro “A evolução do princípio inteligente”, de Durval Ciamponi, encontramos o seguinte, no capítulo III, “No protoplasma e no Reino Mineral”: “Estudiosos há que, interpretando Kardec, Leon Denis, André Luiz e outras fontes, principalmente de origem orientalista, afirmam que o começo da evolução está no reino mineral (inorgânico ). Baseiam-se na questão do LE, 540, onde se afirma que o “arcanjo começou pelo átomo” ou nas palavras ditas de Léon Denis, segundo o qual a “alma dorme na pedra”.

O autor não concorda com estes estudiosos, onde mais adiante diz: “Nós particularmente, baseados nos autores citados e na Codificação Espírita, admitimos que o início da evolução da alma, na Terra, se deu no protoplasma primitivo (matéria orgânica que continha fluido vital) . Conforme dissemos no início, não temos conhecimento para “fechar a questão”, embora neste momento eu compreenda o início da evolução do “princípio espiritual” a que chamamos “Mônada Espiritual” no reino mineral. Confuso ? Vamos tentar desembaralhar. As nomenclaturas “Mônada Espiritual”, “Princípio Espiritual”, “Princípio Inteligente” e “Espírito”, apenas designam fases diferentes da evolução do Espírito.

Poderíamos assumir somente o nome “Princípio Espiritual” que se torna em algum momento um “Espírito”. A divisão é apenas didática. Se confundir, o amigo(a) pode optar por somente “Princípio Espiritual”. Temos então informação suficiente para fazer uma associação, entre a “Gênese Orgânica” e a “Gênese Espiritual”. De forma bastante simplista, podemos dizer assim: a Mônada Espiritual sairia das “mãos de Deus”, fazendo um estágio no reino mineral. Evoluindo, passaria a “Princípio Espiritual”, onde faz um estágio no reino vegetal. Evolui e se torna princípio inteligente, fazendo um estágio no reino animal.

O princípio espiritual chegando ao extremo da evolução comportada no reino animal, é transformado em Espírito, que reencarna no reino hominal, onde nos dizem o seguinte os Espíritos na questão 610: “…A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação do seres que podem conhecê-Lo.”

Com este resumo, podemos responder a algumas questões, pelo menos uma que me intrigou durante alguns anos: “Nós já fomos pedra” ?
Não. No início de tudo, que podemos chamar de Mônada espiritual ou princípio espiritual, é possível termos feito um “estágio” no reino mineral, mas a nossa origem intrínseca é “espiritual”.

Perguntas/Respostas:

[01] <ratall> Como passamos pelo reino mineral sem ter sido pedra?

<cacs> Vamos lá, amigo ratall. Vamos partir da situação atual. Existem três coisas no Universo: Deus, Espírito e Matéria. O Homem é composto de um corpo humano, de um perispírito e de um Espírito. Hoje, somos Espíritos, no reino hominal, que temos uma “veste”, uma roupa, que é o corpo físico. Logo, o Espírito passa pelas sucessivas encarnações, no reino hominal, até que não precise mais reencarnar, mas no entanto, o Espírito não é o corpo, apenas se utiliza deste.

[02] <MMarCCio> Mas a questão que fica no ar é: Antes de termos sido espírito, ainda na fase de Mônada, poderíamos ter “encarnado” em algum mineral?

<cacs> Poderíamos entender assim, somente como forma de fazermos uma associação amigo Mmarccio. Pois na verdade, não há uma encarnação da Mõnada Espiritual, pois esta não é uma individualidade, onde entramos em um terreno onde os próprios Espíritos nos alertam que “é um mistério”, pois não temos desenvolvimento suficiente para compreender. Um ponto interessante que podemos ressaltar com a sua pergunta, é que o “Espírito”, é fruto de uma evolução. Deus, quando cria o “Espírito”, não o tira do nada, não o cria num passe de mágica.

O “Espírito” é a evolução daquilo que neste texto chamamos de “Mônada Espiritual”, que poderia ser chamada também de “princípio espiritual”, ou até mesmo “princípio inteligente”. O importante é que não nos deixemos confundir com os termos. Busquemos a essência, que é a seguinte: 1) Deus, o Criador ; 2) Espírito – Centelha Divina ; 3) Matéria – Aquilo que impressiona os nossos sentidos, derivada do Fluido Cósmico Universal. Se entendermos que existe uma evolução “orgânica” e uma evolução “espiritual”, damos um bom passo para entendermos este assunto.

[03] <}}}miolo{{{> Quais são as diferenças nos pensamentos dos prociologistas e consciologistas dos espiritas?

<cacs> Sinceramente, não sei.

[04]<Alex_SJC> Existe alguma literatura que fale como se processa a evolução no reino animal?

<cacs> Depende sob que aspecto o amigo quer saber. No Livro dos Espíritos encontramos algumas questões, dentro mesmo deste capítulo – Dos Três Reinos. No livro “A evolução do princípio inteligente”, do Durval Ciamponi, encontramos também uma “pincelada”.

[05]<Alex_SJC> Por exemplo, no reino animal, primeiro o principio deve ser inseto, depois anfíbio, e assim sucessivamente?

<cacs> Peço que o amigo entre em mais detalhe para recorrermos a bibliografia.

[06] <MMarCCio> Os três reinos interagem? Como é o trabalho de espíritos em relação a eles e essa interatividade?

<cacs> Encontramos no Livro “O Nosso Lar” – capítulo 50, uma passagem bem interessante. A orientadora, em determinando trabalho de atendimento aqui na Terra, pede auxílio a um “Espírito” para colher determinadas substâncias na Natureza. Este Espírito, na verdade, está em fase de transição, saído do reino animal e se preparando para encarnar no reino hominal. São Espíritos que trabalham na Natureza. Se me permitem, transcrevo o parágrafo pertinente a nossa troca de idéias: “Diz Narcisa: Vamos a Natureza.

Acompanhei-a (diz André Luiz) sem hesitação, e ela, notando-me a estranheza, acentuou:

  • Não só o homem pode receber fluidos e emití-los. As forças naturais fazem o mesmo, nos reinos diversos em que se subdividem. Para o caso do nosso enfermo, precisamos das árvores, elas nos auxiliarão eficazmente.Admirado da lição nova, segui-a silencioso. Chegados ao local onde se alinhavam enormes frondes, Narcisa chamou alguém, com expressões que eu não podia compreender. Daí a momentos, oito entidades espirituais atendiam-lhe ao apelo. Imensamente surpreendido, vi-a indagar da existência de mangueiras e eucaliptos. Devidamente informada pelos amigos, que me eram totalmente estranhos, a enfermeira explicou:

    São servidores comuns do reino vegetal, os irmãos que nos atenderam….”

[07] <MMarCCio> Em qual estágio planetário há a mudança de princípio inteligente para Espírito? Ou se não há um estágio planetário, isso ocorre constantemente, até nos dias de hoje?

<cacs> Cada planeta comporta os estágios de acordo com a sua evolução. Precisamos olhar para a evolução como um todo, ou seja, deslocarmos as nossas vistas de nosso planeta, e termos como referencial “O Universo”. Sabemos que Deus cria incessantemente, pois não podemos imaginar o PAI em “ostracismo”. Logo, cria os mundos, e cria também os Espíritos. Não tenho conhecimento aqui na Terra de encarnações de homens primatas, de espíritos em sua fase de primeira encarnação. Digo que não tenho conhecimento, o que não quer dizer que não exista, logo, se Deus cria incessantemente, se a transformação do princípio inteligente para Espírito não se der aqui na terra, certamente se dá em algum lugar do Universo, pois em tudo a Providência Divina, em tudo a Perfeição Divina, que nada faz ao acaso. Nossa visão é que ainda é bastante estreita.

[08] <Alex_SJC> Teria a teoria da evolução de Charles Darwin alguma relação com a evolução do princípio inteligente no reino animal ?

<cacs> Até onde entendo Alex, a Doutrina Espírita corrobora com a Teoria de Darwin. Ou seja, depois que o princípio inteligente chega ao máximo que a evolução no reino animal comporta, ele passa por um “estágio” no plano espiritual, como vimos na referência em Nosso Lar, até que possa reencarnar no reino hominal.

O que eu já ouvi em uma palestra, e que para mim faz bastante sentido, cada um pense a respeito e até discorde, é que a primeira encarnação do Espírito poderia se dar em um corpo de macaco, em um símio, se não me engano. Ou seja, no corpo mais evoluído dentro desta espécie. E é exatamente esta encarnação que permite que haja a evolução da espécie, conforme nos diz Darwin. É claro, que não haveria o “cruzamento” entre um macaco com princípio inteligente e um macaco com Espírito. Na Natureza, nada acontece aos saltos, ou em processo de interrupção.

Ainda estamos engatinhando acerca deste tema, mas a Doutrina Espírita traz certamente valiosas informações que nos possibilitam mais amplo entendimento.

[09]<MMarCCio> Poderíamos afirmar que os elementais (gnomos, salamandras, ondinas e etc) acreditados pelos exotéricos, sejam esses Espíritos servidores?

<cacs> Posso lhe dar minha opinião pessoal. Eu entendo que sim. Não com as alegorias, ou com os “poderes” comumente emprestados a estes nomes, muitas vezes pelas crendices e superstições. Mas sob o aspecto das informações contidas em Nosso Lar, creio realmente que sim. Vamos achar esta afirmação no livro “Loucura e obsessão” de Manoel Philomeno de Miranda. Psicografia de Divaldo Pereira Franco. Capítulo 9 – Novas Luzes para a razão. Na edição que possuo, página 115 – Gnomos, Sílfides, Salamandras e Ondinas. Ar, Terra, Fogo e Água, respectivamente.

[10]<MMarCCio> O curupira, saci e outras lendas de nosso folclore também podem ser esses servidores?

<cacs> Em relação a Doutrina Espírita, eu nunca li nada a respeito. Mas entre o que eu li e a realidade vai uma grande distância. No meu entendimento, estes casos estão mais para o folclore mesmo. Só o estudo e o tempo nos dirão.

[11]<Hazhael> não seria Gnomos = terra e sílfides = ar?

<cacs> Vamos reproduzir o parágrafo:

“Os cabalistas também classificaram os Elementais mais evoluídos,
encarregados do Ar, da Terra, do Fogo e da Água, respectivamente, Gnomos,
Sílfides, Salamandras e Ondinas…” Aí seria o caso de pesquisar.

Oração Final:

<titrigo> Senhor só temos que agradecer pela
oportunidade de termos esse meio de comunicação para nos unirmos com o propósito
do aprendizado e crescimento no bem. Agradecemos pela vida, pelo corpo físico,
pelos familiares e amigos, pelas oportunidades de crescimento, por tudo enfim
Mestre amado. Que possamos estar reunidos no próximo sábado para mais uma noite
de estudos e aprendizado. Graças a Deus!

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior