Tamanho
do Texto

13º Encontro Espírita sobre Medicina Espiritual

13º Encontro Espírita sobre Medicina Espiritual

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Aldemir Soares
Rio de Janeiro
16/10/2002

Dirigente do Estudo:

Marcio Alves

Oração Inicial:

<Naema> Senhor amado, agradecemos os momentos e oportunidades que nos são oferecidos para o aprendizado. Que possamos estar amparados pelos bons espíritos pelos mentores de nossos trabalhos e que esses momentos sejam muito proveitosos em nossa presente etapa evolutiva

Assim seja!

Mensagem Introdutória:

Mensagem Para o XIII Encontro Espírita Sobre Medicina Espiritual 20/10/2002

Médicos espirituais são todos aqueles que entendem a Medicina como forma de levar a saúde e o equilíbrio aos corpos, a fim de que os espíritos que os habitam possam dar prosseguimento às suas lides reencarnatórias.

No Além, para que o espírito médico seja considerado um médico espiritual, é preciso que ele tenha visão da espiritualidade que cerca o paciente. Ao tratar de alguém com vísceras doentes, deve levar em conta toda a atmosfera psíquica que envolve aquele ser. Desse modo de entender, verá que as causas das doenças são relevantes e que o remédio ou o passe devem atender a necessidade do progresso daquele espírito imortal.

O médico do além observa o futuro de quem atende. Não se preocupa apenas com a doença, mas observa o que possa resultar de uma orientação dada, de uma receita, de um tratamento prescrito. Às vezes, em conseqüência de tal atitude, recebe reclamações de doentes com relação à demora da cura, pois em verdade, estes ignoram que o médico espiritual age de modo deliberado para atender não só as necessidades do corpo, mas também as do espírito.

Médicos do além que apenas tratam do corpo poderão ver-se superados pela força mesma do progresso da Medicina, caso não se atualizem no Plano Espiritual. Aqueles que tratam do corpo e do espírito produzem sempre a cura, ainda que possam estar não atualizados com o nome de novas drogas, uma vez que eles atendem, principalmente, o espírito necessitado de amparo, para poderem prosseguir suas trajetórias de luz e progresso.

Luiz

Mensagem psicografada pelo médium Altivo Carissimi Pamphiro, em 09/10/2002

Exposição:

<Aldemir_Soares> Queridos companheiros, estamos reunidos esta noite com o objetivo de formular a todos os senhores um convite para participação do XIII Encontro Espírita Sobre Medicina Espiritual. Que Deus fortaleça o nosso desejo de aprendizado.

Ao iniciar este trabalho, nós poderíamos afirmar o seguinte:

Se o corpo reflete o que provém do espírito, e o corpo adoece, não podemos afirmar que é o espírito o doente?

E na realidade é este que necessita de tratamento?

A medicina espiritual tem o objetivo de, através dos passes, levar possibilidades de cura a todos aqueles que sofrem problemas de qualquer natureza no seu corpo físico.

Inácio Bittencourt, o orientador espiritual do estudo que ora realizamos, em 1992, quando do 3º EEME, afirmou o seguinte: “Os homens precisam entender que a ação magnética, o fenômeno da cura, o potencial energético que se desprende das mãos de um médium atinge o corpo, mas não é para substituir pura e simplesmente a medicação terrena e sim, para colocar o corpo em condições de equilíbrio e até receber a medicação terrena.”

Com base nessas informações, nós temos o nosso corpo como sendo um todo constituído de físico, químico e biológico, do ponto de vista da ciência humana. Do ponto de vista da ciência espírita o homem integral é constituído de corpo (material), espírito e perispírito. Ocorre que todas as experiências que o homem passa em suas inúmeras existências vão, de alguma maneira, causando registros no seu perispírito, como se fosse ele, e o é, um almoxarifado onde se encontram guardadas todas as experiências do homem imortal.

Se a vivência foi feliz, eclode no corpo físico de maneira equilibrada, causando harmonia em toda tecitura celular, promovendo uma saúde física.

Se a experiência vivida não foi muito feliz, o homem que nasceu para ser feliz, foi criado por Deus para ser feliz, terá que ser responsável pelos atos que, de alguma forma, causou um dano ao seu irmão de jornada.

É nesse caso que a doença poderá se instalar vindo de dentro para fora. Muitas vezes procuramos o médico para resolver um problema de saúde e verificamos que, embora o diagnóstico tenha sido correto, o medicamento administrado correto, contudo não há alívio no quadro mórbido. E nós perguntamos: “-Por que?”. Pelo entendimento que nos dá a Doutrina Espírita, essa doença não foi curada porque, na realidade, o médico aplicou o seu medicamento na cura do corpo, tentando resolver apenas o efeito.

A causa reside no espírito. Quando nos irritamos ou nos aborrecemos com qualquer problema que nos ocorre, percebemos que há uma alteração físico-química em nosso organismo e essa alteração pode causar um tremendo desequilíbrio hormonal, e percebemos que as nossas glândulas supra-renais ao produzirem o seu hormônio, a adrenalina, em dosagens excessivas, vai promover uma hipertensão, uma alteração no ritmo respiratório, podendo todos esses males causar no homem infartos, problemas circulatórios no cérebro, que habitualmente chamamos de “derrame”, tudo em conseqüência do desequilíbrio daquele que não sabe perdoar, daquele que é intolerante, daquele que ainda não entendeu os ensinamentos do Cristo. E diante desse quadro, o homem percebe que quando ele se irrita , quando ele se revolta o primeiro a ser atingido por essa situação é ele próprio.

Por isso que Jesus nos ensinou a ser tolerantes, nos ensinou a ser compreensivos, nos ensinou como aprender a perdoar. Porque na realidade, aquele que perdoa está isento de todos esses desequilíbrios.

O nosso encontro se fará em 5 seções, simultaneamente, com grupos diferentes.

Aqueles que participam pela primeira vez, estarão presentes na seção Doutrinária, cujo tema será “Bem aventurados os aflitos”, onde estudaremos o que é a doença, não com o enfoque da ciência humana, mas com o enfoque da ciência espírita. A cura das doenças e a prevenção.

Existem algumas informações a respeito dessa que serão discutidas mais a fundo no domingo, porque se adiantássemos estas questões estaríamos já entrando no encontro.

O segundo ano de estudo será a seção Científica I. Nessa seção estudaremos o Magnetismo, nas suas mais diferentes formas, atração, repulsão, etc, veremos também, as diferenças fundamentais entre Magnetismo Mineral e Magnetismo Humano. Ainda estudaremos os fluidos, procurando entender o que é realmente o que nós chamamos de fluido. Será que o fluido é matéria?

No terceiro ano estudaremos a científica II e nessa oportunidade, os mecanismos da cura, mas a cura sob a ótica espírita.

No quarto ano estudaremos as Técnicas de Passes. E as bases e princípios do passe em geral, tomando o conhecimento que há um chamado passe dispersivo e há um passe denominado de Cura, e neste caso, os médiuns que os aplicam são denominados médiuns de cura, por terem possibilidades diferenciadas.

Finalmente no quinto ano teremos a oportunidade de participar da seção de Atualidades, que tem como tema este ano “Influência do Perispírito na Formação do Corpo Físico” (Modelo Organizador Biológico).

Na realidade quando se trata de medicina espiritual associamos quase sempre a presença da doença à existência de mal moral no comportamento da criatura humana e, a medida que essa criatura uníssona com os ensinos do Cristo, esforça-se por conquistar virtudes, sufocando de alguma forma a sua maneira de agir, de pensar, que trazem prejuízos ao seu semelhante, essa criatura remove do seu corpo perispiritual, pelo fato da moralização do seu espírito, os fatores que eclodem no corpo físico causando a doença.

Que a paz do Mestre Jesus nos fortaleça no sentido de conseguirmos possibilidades de fazer essa reforma íntima, sem a qual iremos permanentemente sofrer, em conseqüência dos delitos cometidos contra a Lei de Deus.

Muita paz a todos.

Perguntas/Respostas:

[01] <Adrianabcm> Não compreendi bem a divisão do estudo em anos. Este não é o XIII encontro? Como se dá esta divisão colocada de primeiro ano, segundo… até o quinto?

<Aldemir_Soares> É dado ao Encontro de Medicina Espiritual vários enfoques: No primeiro ano estuda-se o problema doutrinário como agente modificador das possibilidades do homem. No segundo ano,os recursos que dispõe o homem através dos passes como, por exemplo, o magnetismo e os fluidos materiais e espirituais, entendendo-se exatamente como agem esses fluidos. Estuda-se inclusive o magnetismo nas suas diferentes formas, o magnetismo mineral e o magnetismo humano. No terceiro ano nós vamos entender que no nosso corpo espiritual existem determinados pontos que denominamos Chakras, onde ocorre a absorção dos fluidos que irão promover a cura e como ocorre esse mecanismo. No quarto ano, iremos estudar as técnicas de passe e iremos entender que se os passes não forem aplicados seguindo uma técnica, em vez de causar benefícios podem causar problemas ao doente. No quinto ano, estudaremos a influência do perispírito. Nesse caso, fica até difícil para quem ainda não estudou as seções anteriores entender a proposta dessa seção. Somente depois de participar é que ficará clara a proposta. Como você pode ver, os temas propostos para estudos são muito valiosos e não poderíamos desenvolve-los em um único ano em apenas 5 horas. Assim, convencionou-se dividi-lo da forma acima para um melhor aproveitamento da parte do encontrista.

[02] <Naema> Como podemos encarar as cirurgias que se utilizam de instrumentos cortantes?

<Aldemir_Soares> As cirurgias fazem parte do tratamento médico tradicional que não invalida de maneira nenhuma a busca daquele que sofre em obter sua cura. Inácio Bittencourt nos orienta que “A medicina espiritual há de ser associada a medicina humana encarnada em função de que uma vai cuidar do corpo e a outra vai cuidar do espírito.” O ideal é que as duas sejam utilizadas simultaneamente.

[03] <Naema> Desculpe, eu me referia a cirurgia que se utilizam de médiuns e não profissionais da área de saúde Sendo o tratamento realizado espiritual, qual seria a necessidade do corte?

<Aldemir_Soares> As cirurgias que se utilizam de médiuns também são realizadas com os mesmos cuidados observados para os tratamentos não cirúrgicos. Na realidade, o espírito que a realiza não necessariamente através de um bisturi, mas através de outros meios ao seu alcance, atinge o mesmo objetivo daquelas realizadas com bisturi desde que o doente esteja em condições de receber a cura que hora busca, todavia, o julgamento a respeito das suas possibilidades de cura ou não, não depende do médium, depende de uma autoridade superior a ele hierarquicamente no campo moral que com toda a certeza em seus arquivos o conhecimento das necessidades daquela alma. Porque nem sempre aquilo que nós desejamos é aquilo que necessitamos para o nosso progresso como criatura imortal. E os espíritos elevados respondem aos nossos anseios não pelo que queremos, mas pelo que é melhor para nós.

[04] <Diavolo__> É correto buscarmos em medicinas alternativas, a melhora de um estado de enfermidade, no caso em que a medicina convencional não nos tenha dado a cura?

<Aldemir_Soares> Sim.

Oração Final:

<Adrianabcm> Deus, nosso criador e possuidor de toda bondade e misericórdia, nós Te agradecemos a oportunidade de encontrar a doutrina espirita em nossas vidas e aprender os mecanismos de tudo que se relaciona ao espírito e, consequentemente, ao corpo físico, mero espelho da alma! Pedimos a Ti e aos bons espíritos que dirigem os trabalhos do Centro Espírita Léon Denis, que inspirem os companheiros que estarão trabalhando e estudando no Domingo, para que tudo corra conforme o esperado e traga bons frutos aos que estiverem por lá! Abençoa este ambiente de divulgação, a Internet e que ela possa se transformar aos poucos, num veículo cada vez mais saudável e um meio de unificação para o bem.

Comentários

logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_uniespirito logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior