Tamanho
do Texto

Engano Ante Os Espíritos

Engano Ante Os Espíritos

“O Livro dos Espíritos” – Questões 128 a 131

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositora: Deise Bianchini
Mato Grosso do Sul
20/05/2000

Dirigente do Estudo:

Mauro Bueno

Oração Inicial:

<MBueno_Estudos> Senhor, ensina-nos: a orar sem esquecer o trabalho; a dar sem olhar a quem; a servir sem perguntar até quando; a sofrer sem magoar seja a quem for; a progredir sem perder a simplicidade; a semear o bem sem pensar nos resultados; desculpar sem condições; marchar para frente sem contar os obstáculos; a ver sem malícia; a escutar sem corromper os assuntos; a falar sem ferir; a compreender o próximo sem exigir entendimento; a respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração; a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxa de reconhecimento.

Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros para com as nossas dificuldades. Ajuda-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será, invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e como queiras, hoje, agora e sempre. Emmanuel

Exposição:

<Deise_Bianchini> O tema de hoje são as perguntas 128 a 131 – “Anjos e Demônios”.

Os seres a que chamamos anjos, arcanjos, serafins, não constituem uma categoria especial entre os Espíritos. Poderemos comparar essa denominação aos Espíritos puros, àqueles que chegaram ao mais alto grau da escala evolutiva, e que reúnem todas as perfeições, seriam os anjos bons. Mas, como todas as criaturas, passaram por todos os níveis, gastando um tempo mais ou menos longo para tal.

A palavra anjo nos dá idéia de seres bons, com perfeição moral, mas pode-se aplicar tanto aos seres bons como maus (anjo de luz, anjo das trevas), mas não deixa de ser uma denominação dada pelo homem, colocando nos seres incorpóreos, os Espíritos, suas próprias qualidades e defeitos. Outras vezes classificam-se de “anjos” os Espíritos bons e de “demônios” os Espíritos voltados para o mal. Deus não criou Espíritos em diferentes estados. Todos foram criados simples e ignorantes, com capacidade de progredirem até a perfeição.

Essa interpretação para a palavra “demônio”, é utilizada, na atualidade, pois na sua origem grega (daimôn) significa gênio, inteligência e designava os seres incorpóreos bons ou maus. Não há seres criados perfeitos e superiores a todas as outras criaturas, assim como não há demônios, no sentido que se dá a essa palavra. Deus, soberanamente justo e bom, não criaria seres destinados, por sua natureza, ao mal e condenados por toda a eternidade.

Ante a manifestação dos Espíritos, revelando os mais diferentes graus de evolução, os homens acreditaram que eles tinham sido sempre assim, que eram uma criação à parte, diferentes da humanidade, ou divindades.

Os Espíritos muito imperfeitos foram chamados de demônios e até considerados divindades maléficas. Mesmo esses Espíritos também evoluirão, embora, atualmente, ainda estejam voltados à prática do mal, passando pelos degraus da escala evolutiva, atingindo, finalmente, a perfeição.

“Demônios” são os próprios homens que habitam os mundos inferiores, “São esses homens hipócritas que fazem de um Deus justo um Deus mau e vingativo e que julgam agradá-lo por meio das abominações que praticam em seu nome.” (Questão 131). Aos demônios cabe melhor a designação de “Espíritos impuros”, e “Satanás” é, evidentemente, a personificação do mal, sob uma forma alegórica.

Lembremo-nos que esse estado é transitório e poderão sair dele quando o quiserem. Para acreditarmos em um ser eternamente devotado ao mal, ele se equipararia a Deus em poder para o mau, e não há lógica nessa suposição, pois havendo uma forma tão poderosa quanto Deus, ele não seria onipotente. Todas as representações, anjos, demônios, são figuras criadas pelo homem, tendo tendências humanas, para satisfazer suas necessidades.

(Bibliografia consultada: Iniciação ao Espiritismo – Therezinha Oliveira; Curso Básico de Espiritismo – FEESP; Obras Básicas da Codificação – Allan Kardec ). (t)

Perguntas/Respostas:

[01] <McMaguire> Como explicar as “manifestações” que ocorrem em algumas igrejas, sem querer julgá-las, onde pessoas se dizem “incorporadas’ por demônios” e outros espíritos ligados a eles? O porque das manifestações nesses locais sempre ocorrerem da mesma forma?

<Deise_Bianchini> Meu amigo, sempre veremos aquilo que queiramos ver. Se a pessoa que “incorpora” é considerada doente de uma forma ou de outra é porque tem em “si” um mau espírito e algumas pessoas não acreditam que possam ser espíritos bons.

Como todos nós estamos sujeitos a obsessores e existem muitas pessoas com mediunidade, essas portas são abertas às manifestações. Esses espíritos podem ser apenas Espíritos que precisem de orientações e atenções, mas se apresentarão da forma pela qual são chamados. (t)

[02] <Dara> Essas manifestações não poderiam ser, no caso, uma catarse, ou mesmo uma manifestação de desequilíbrio emocional? O equilíbrio emocional estaria diretamente ligado a recepções?

<Deise_Bianchini> Nem sempre, Dara. São manifestações espirituais! As pessoas estão preparadas para o que se espera delas, pode ser realmente o próprio psiquismo em ação, aí teríamos um caso de animismo, onde o próprio espírito da pessoa se manifestará, pois ela não se recordará do que fez ou como agiu. (t)

[03] <locki> E quanto ao exorcismo? Por que muitas pessoas falam que é o demônio que está agindo?

<Deise_Bianchini> Como foi colocado anteriormente, o demônio é o que o homem considera a “corporificação” do mau. Se há necessidade de exorcismo (em Espiritismo utilizamos o termo desobsessão), é porque alguma má ação vem sendo causada a alguém por algum espírito. Um bom Espírito não nos causa mau. Pelo contrário, sua atuação é sempre a nos aconselhar ao bem através de intuições que sempre recebemos, se estivermos dispostos a isso.

Na desobsessão o Espírito é esclarecido, e procura-se demonstrar a ele, através do diálogo fraterno, que o prejuízo ocorre não apenas àqueles a quem ele quer prejudicar, mas a si próprio e procura-se levá-lo a desistir de seus intentos. (t)

[04] <McMaguire> Segundo alguns livros, como os da série André Luís, são citadas organizações de espíritos voltados para o mal. Segundo seus estudos mais aprofundados, como seriam essas organizações? Como se organizam?

<Deise_Bianchini> Procuramos sempre estar junto àqueles que comungam os mesmos ideais que pensam e agem como nós. Um grande erro é pensar que, ao morrermos, isto é, voltarmos à pátria espiritual, nos tornamos melhores do que o que somos aqui na Terra. Se éramos más pessoas por aqui, continuaremos, pelo menos por algum tempo, até aprendermos, a ser maus também no mundo espiritual e lá procuraremos estar junto daqueles que tem esse mesmo sentimento, formando grupos e bandos e procurando desviar os que nos derem ouvidos (por isso é muito importante o “Orai e Vigiai”). E Deus a isso permite para que utilizemos o nosso livre-arbítrio, e escolhamos por nós mesmos o caminho que queremos trilhar. (t)

[05] <Dara> Podemos estar sendo vítimas de uma obsessão contratada? Isso existe? Porque espíritos utilizam médiuns zelosos e se fazem passar por bons? Como identificar?

<Deise_Bianchini> Já vi alguma coisa sobre isso na literatura: utilização de espíritos como mensageiros, mas não saberia aprofundar o tema. Todo médium é sujeito a obsessões e isso ocorre principalmente por causa do orgulho, quando achamos que nossas comunicações são sempre as melhores; que os espíritos que recebemos são sempre “mentores”. O médium acaba entrando em um processo de não analisar o que vem dos espíritos achando que só poderá dar boas comunicações, pois é muito “bom e zeloso”, afasta-se daqueles que criticam as mensagens, achando que estão com ciúmes, abrindo portas para uma obsessão. Nenhum de nós está livre disso e precisamos estar sempre atentos, por isso disse o “Orai e Vigiai”, e isso deve estar sempre presente em nossas mentes. (t)

[06]<mobsued> Como saber se um pensamento em nossa mente é próprio ou de outro espirito e se é bom ou ruim?

<Deise_Bianchini> Os bons Espíritos nunca, em tempo algum, nos darão más intuições. Procure seguir sempre aquele pensamento que vai levá-lo a uma boa ação, sem se preocupar se é seu ou não. Se for para o bem, não tem importância de quem é, não é mesmo? O seu mérito estará em fazer a boa escolha, pois sempre temos esta opção. (t)

[07] <McMaguire> Como poderíamos definir os chamados anjos da guarda? Como eles são designados para cuidar de nós? Sendo sempre superiores a nós, quanto tempo eles ficam conosco? Ao desencarnarmos, encontramos esse espírito? Enfim, “quem” seriam os anjos da guarda?

<Deise_Bianchini> O que chamamos de anjo da guarda são espíritos que se afinizam conosco e se preocupam com nosso bem estar, assumindo um compromisso de nos acompanhar e procurar conduzir ao bem, ou pelo menos a que cumpramos os compromissos assumidos. Eles nos acompanham durante nosso período na Terra, e se afastam se não são ouvidos. Não são necessariamente exclusivos, podendo ter assumido compromissos com outros “amigos”, mas sempre estarão ao nosso lado para nos aconselhar, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas. (t)

[08] <Mei_PB> Ouvimos falar de verdadeiros aparelhos tecnológicos criados pelos espíritos trevosos, no intuito de criar dependências e fixações num hospedeiro, através de fixações em partes do cérebro e do sistema nervoso. Seria isso ficção ou realidade no domínio espiritual?

<Deise_Bianchini> Mei, já li algo realmente sobre isso. De um aparelho que se fixaria na região do cérebro daqueles a quem se quer prejudicar, emitindo sugestões desagradáveis. Tenho muitas restrições particulares a esses conceitos. Isto é procurar materializar o Mundo Espiritual, mas isso é uma opinião particular e na Codificação não encontramos referências a isso. Não tenho como me aprofundar nesse tema e se algum operador puder acrescentar algo, fique à vontade. (t)

[09] <Dara> Os livros de Rochester me parecem falar algo a respeito. Seria ficção?

<Deise_Bianchini> Dara, pelo meu julgamento os últimos livros assinados pelo espírito Rochester não se parecem em nada com as comunicações dadas anteriormente por esse Espírito. E, além do mais, ele não serve como referência para estudos, apesar de ser agradável de ler. (t)

[10]<konkero> O que determina que uma pessoa tenha mais espíritos bons (“anjos”) ou mais espíritos ruins (“demônios”) acompanhando-a?

<Deise_Bianchini> O que determina é a própria pessoa. Se tivermos maus pensamentos, maus hábitos, leituras desagradáveis, teremos as companhias espirituais que buscamos. Mas isso pode ser revertido a qualquer momento, através de hábitos salutares, muito estudo, preces e todo aquele procedimento que já sabemos. Enfim, nós mesmos é que escolhemos nossas companhia, mesmo que não possamos vê-las. (t)

[11] <Dara> Sempre conseguiremos identificar o mal e o bem? O certo e o errado? Temos orientações sobre isso na Doutrina, mas ás vezes determinada coisa que aparente ser ruim insiste em nós passando a ser compreendida como boa e necessária. Por que?

<Deise_Bianchini> Não se esqueça, Dara, que ainda somos aprendizes e, às vezes, através dos erros, aprendemos muito. Se procurarmos sempre ter bons pensamentos, ver o lado positivo da vida, será muito mais fácil a tomada de decisões e termos ao nosso lado aqueles amigos que nos amam e nos querem bem nos amparando mesmo que erremos, pois temos que aprender e o aprendizado nem sempre é fácil. Muito embora eu prefira sempre encontrar meus caminhos pelo amor. (t)

[12] <HideEd> Se soubermos que estamos sendo vítimas de espíritos obsessores, como iremos nos defender? É possível sem a ajuda de um Centro Espírita?

<Deise_Bianchini> A leitura de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” é sempre um meio eficaz de nos ampararmos, esclarecer nossas dúvidas e, ao mesmo tempo, esclarecer àqueles que nos acompanham. Na verdade, é preciso muita paciência e amor com àqueles que chamamos obsessores pois, embora hoje não saibamos, são espíritos com os quais temos nossos débitos e através de nossos esforços para melhorarmos eles acabarão nos acompanhando. Sei que não é uma empreitada fácil!

Acostume-se a fazer o Evangelho no Lar, estudo que pode ser semanal, em dia e hora sempre marcados aí, além do esclarecimento e amparo dos bons espíritos você estará transformando seu lar em lugar de amor e acolhimento.

Se você puder contar com a ajuda de um Centro Espírita sério, melhor ainda. Mas não se esqueça, é necessária a reforma íntima para alcançar o sucesso pretendido. Você pode também freqüentar o canal #Espiritismo_Atendimento, onde poderá, em pvt, esclarecer as suas dúvidas e angústias. (t)

Oração Final:

<claralice> Amigos, depois do estudo aqui desenvolvido e sentindo-nos envolvidos numa atmosfera de paz, de serenidade, vamos nos dirigir em pensamentos aos amigos espirituais do Mundo Maior, agradecidos que estamos pelo auxílio incondicional que nos dispensam e vamos também buscando a Deus e a Jesus em agradecimento por mais esta preciosa oportunidade que tivemos nesta noite, de aqui estarmos, a despeito de todas as solicitações sociais que o mundo nos oferece. Assim, ainda antes de agradecer-lhes, solicitar-lhes por nossos irmãos, em humanidade.

Rogamos nesta hora por nossos irmãos: tristes, solitários, deprimidos, injustiçados, humilhados, esquecidos, famintos, andarilhos, desesperados, desesperançados, amargurados. Pai deixa-nos rogar por nossos irmãos doentes no corpo físico, doentes morais, doentes sociais, obsediados e obsessores, para que cedam aos imperativos do amor, pelos que estão chegando ao Planeta para mais uma jornada reencarnatória, pelos que estão deixando o mundo das experiências físicas pela desencarnação, pelos suicidas, pelos espíritos desencarnados em sofrimentos, torturados pelo remorso destrutivo.

Permita-nos, Senhor, orarmos também por todos que aqui estão e estiveram, pelos que gostariam de aqui estar e não o puderam, por todos os que na Espiritualidade auxiliam as tarefas do IRC-espiritismo e estas tarefas, em especial, neste momento, por nossos amigos que participam, como encarnados, dos trabalhos de coordenação e orientação dos expositores.

Que todos possamos ser abençoados por Ti, Pai de Amor. Receba de nossos corações sedentos de luz e conhecimento, os agradecimentos por tantas dádivas, e dentre elas esta nossa reunião. Esteja conosco hoje e sempre. (t)

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior