Tamanho
do Texto

Felicidade e Infelicidade Relativas

Felicidade e Infelicidade Relativas

 

Andréia Azevedo – Safiri

Oração Inicial:

<Adriana>
Boa noite, amigos

vamos nos unir em pensamento, neste instante e
conversar com nosso amigos espirituais… Amigos que nos cercam de proteção,
amparo e auxílio, estamos aqui reunidos para mais uma noite de estudo da
doutrina espírita, doutrina esta que nos traz além, muito além do conhecimento,
o amparo a tranquilidade de ver o mundo e as situações como transitórias as
possibilidades infinitas de estarmos a aprender, a crescer e nos tornarmos
melhor hoje do que ontem. Sabemos que, estão sempre ao nosso lado, e, quando
abrimos as portas da vontade, lá os encontraremos, designados pelo nosso Amigo
Mairo, Jesus, para nos dar o apoio necessário.

Inspirem a nossa expositora desta noite a fim de que
ela mnos traga algo a mais a acrescentar de reflexão e aprendizado e nos
estimule cada vez mais a estudar e compreender a perfeição da criação de Deus!
Que assim seja!

Mensagem Introdutória:

NA TRILHA DA FELICIDADE

Falas comumente da felicidade, qual se te referisses à deidade remota, quando
esse filão de alegria se te localiza ante os pés. Felicidade, porém, não é
conquista fácil, prodígio de herança, episódio social ou bafejo da fortuna.
Somos convidados pela vida a criá-la em nós e por nós, como sucede com todas as
nossas aquisições humanas. Plantas o milharal e o milharal te responde ao
carinho com o tesouro da colheita. Instalas a usina, junto de forças
determinadas da natureza, e essas forças da natureza te retribuem com vigorosos
reservatórios de força. No mesmo sentido, a felicidade atira as próprias
sementes no caminho de todos, especialmente entre aqueles que jazem atormentados
por desenganos e lágrimas e, a breve tempo, ei-la que te oferta messes valiosas
de esperança e ventura, tranqüilidade e cooperação. Aqui, o próximo em penúria
te solicita singela fatia de reconforto; ali, se te pede ligeiro auxílio a favor
de mães e crianças desamparadas; além, irmãos enfermos em desvalia esperam de ti
alguns minutos de atenção e bondade, categorizados por eles à conta de apoio
celeste; adiante, as vítimas das inquisições sociais esmolam-te simpatia e
compreensão num olhar de ternura; mais adiante, os caídos em viciação e
delinqüência suplicam-te apenas uma palavra de encorajamento e de paz que lhes
dulcifique o coração; e, por toda parte, amigos e adversários, muitas vezes,
aguardam de ti uma frase só de entendimento e generosidade, fé e bênção, que os
auxilie a caminhar. Descerra a própria alma à influência do Cristo que jamais se
negou a criar o bem nos outros e para os outros e, um dia, escutarás de espírito
jubiloso, ao te despedires dos nossos irmãos da Terra: “Bendito sejas, coração
amigo! O mundo ficou melhor e mais feliz porque viveste.”

Emmanuel
Do Livro: Mãos Unidas
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Editora: IDE

Exposição:

Safiri

Que a Paz de nosso amado guia e modelo, Jesus, esteja entre nós. Que nosso
estudo possa criar bons frutos em nossas almas, tornando-nos ao mesmo tempo
reprodutores e interiorizadores das lições da noite. Hoje estudaremos as
questões 920 a 926 do LE, o qual abrange um tema parcial sobre algo, que
passamos muitas das vezes e na maioria de nós, correndo atrás : A Felicidade. E
se corremos atrás da felicidade, fugimos, logicamente da infelicidade. Mas
porque agimos assim ? Se muitos de nós aqui, já espíritas, temos o conhecimento
da vivência de um plano de provas e expiações ? Vejamos a seguir.

Somos todos espíritos em evolução. Temos ainda muitas de nossas faculdades
voltadas a matéria somente. Raras são as vezes em que caímos em reflexão dos
acontecimentos cotidianos, na busca das lições para aquele aprendizado que está
nos sendo dado. Vamos enumerar alguns tópicos:

  1. Plano de Provas e Expiações
  2. Objetivos voltados para caprichos terrenos
  3. Absorção de toda uma cultura materialista

Para a boa compreensão de o que vem a ser a Felicidade e Infelicidade
relativa, refletimos sobre o plano atual que vivemos. O plano o qual a terra
passa, de provas e expiações, nos faz compreender de que a felicidade não é
deste mundo, como nos disse Jesus Há 2000 anos. As provas e expiações sempre nos
fere a alma, nos faz sentir fracos; elas são penosas e de dificil compreensão
porque se por um lado, sofremos num desalento solitário pelo outro culpamos a
Deus pelos nossos infortunios. Mas elas existem pela necessidade única de
aprendizado. É importante sempre nos resignarmos diante de situações dificeis Se
estamos longe de Jesus, nossos objetivos se voltam para os caprichos terrenos.
Caímos facilmente em depressão, pelas amarras do ódio, vingança, vaidade,
egoísmo, orgulho e tantos outros sentimentos inferiores que um a um nos fazem
seguir caminhos extremamente perigosos, nos afastando de nossa evolução. Como
nos diz no LE:

“Aquele que se acha bem compenetrado de seu destino futuro não vê na vida
corporal mais do que uma estação temporária, uma como parada momentânea em
péssima hospedaria. Facilmente se consola de alguns aborrecimentos passageiros
de uma viagem que o levará a tanto melhor posição, quanto melhor tenha cuidado
dos preparativos para empreendê-la. Já nesta vida somos punidos pelas infrações,
que cometemos, das leis que regem a existência corpórea, sofrendo os males
conseqüentes dessas mesmas infrações e dos nossos próprios excessos.

Se, gradativamente, remontarmos à origem do que chamamos as nossas desgraças
terrenas, veremos que, na maioria dos casos, elas são a conseqüência de um
primeiro afastamento nosso do caminho reto. Desviando-nos deste, enveredamos por
outro, mau, e, de conseqüência em conseqüência, caímos na desgraça. ” Somos
guiados pelos reflexos da vida, que nos leva a uma Absorção de toda uma cultura
materialista. Se levamos nossos pensamentos frente a enfaustos acontecimentos,
sucumbimos num turbilhão de informações completamente desnecessárias a nossa
evolução, nos causando medos, inseguranças, tristezas e principalmente
incapacidade de viver nossa existência com bons pensamentos. Se não caminhamos
por esse lado, caminhamos pelo lado do ter, do conquistar o que nosso próximo já
conquistou sem parar e pensar se há a necessidade de obter o que os olhos veem.
Administrar os próprios impulsos dentro da razão também faz parte da reforma no
controle do consumismo desnecessário. “O homem sensato, para ser feliz, olha
para baixo e jamais para os que lhe estão acima, a não ser para elevar sua alma
ao infinito”. Deus, na sua infita bondade, não beneficia uns em detrimento aos
outros. Tudo ocorre de acordo com a necessidade da prova a qual cada qual deve
passar. No geral, prova mais dificil é a do que mais possui recursos materiais
em relação ao que vive na miséria. A medida comum da felicidade então se dá da
seguinte forma: para a vida material, a posse do necessário, e para a vida
moral, a consciência pura e a fé no futuro.

Oração Final:

<Safiri> Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e
Bondade, dai a força àqueles que passam pela provação, dai a luz àquele que
procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus !
Dai ao viajor a estrela guia,

ao aflito a consolação,

ao doente o repouso.

Pai ! Dai ao culpado o arrependimento, ao Espírito a
Verdade,

à criança o guia,

ao órfão o pai.

Senhor !

Que vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes.
Piedade, Senhor, para aqueles que vos não conhecem, esperança para aqueles que
sofrem.

Que a vossa bondade permita aos Espíritos consoladores
derramarem por toda parte a Paz, a Esperança e a Fé. Deus, nosso Pai, que sois
todo Poder e Bondade, dai a força àqueles que passam pela provação, dai a luz
àquele que procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a
caridade. Deus ! Dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente
o repouso.

Pai ! Dai ao culpado o arrependimento,

ao Espírito a Verdade,

à criança o guia,

ao órfão o pai.

Senhor !

Que vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes.
Piedade, Senhor, para aqueles que vos não conhecem, esperança para aqueles que
sofrem.

Que a vossa bondade permita aos Espíritos consoladores
derramarem por toda parte a Paz, a Esperança e a Fé. Deus !

Um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra;
deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as
lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.

Um só coração,

um só pensamento subirá até vós, como um grito de
reconhecimento e de amor. Como Moisés sobre a montanha, nós vos esperamos com os
braços abertos, oh! Bondade, oh! Perfeição, e queremos de alguma sorte merecer a
vossa misericórdia. Deus ! dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de
subirmos até vós; dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a
simplicidade que fará das nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa
Imagem.

(Prece de Cáritas)

Que assim seja !

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior