Tamanho
do Texto

Igualdade dos direitos do homem e da mulher / Igualdade perante o túmulo

Igualdade dos direitos do homem e da mulher / Igualdade perante o túmulo

“O Livro dos Espíritos” – 817 a 824

Estudo Espírita
Promovida pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositora: Adriana Barreiros
Rio de Janeiro – RJ
13/07/2002

Dirigente do Estudo da Noite:

Deise Bianchini – Safiri

Oração Inicial:

<Safiri> Vamos nesse momento

Tranqüilizando nossos corações

Pedindo a Deus, nosso amado Pai ,

Tranqüilidade e harmonia para que possamos compreender os estudos da noite.

Que nossos amigos da espiritualidade maior

Possa nos acompanhar

Que Eles possam também, iluminar nossa amiga Adriana

na Tarefa da Noite.

Que Assim seja (t)

Mensagem Introdutória:

A MULHER ANTE O CRISTO

Toda vez nos disponhamos a considerar a mulher em plano inferior, lembremo-nos dela, ao tempo de Jesus.

Há vinte séculos, com exceção das patrícias do Império, quase todas as companheiras do povo, na maioria das circunstâncias, sofriam extrema abjeção, convertidas em alimárias de carga, quando não eram vendidas em hasta pública.

Tocadas, porém, pelo verbo renovador do Divino Mestre, ninguém respondeu com tanta lealdade e veemência aos apelos celestiais.

Entre as que haviam descido aos vales da perturbação e da sombra, encontramos em Madalena o mais alto testemunho de soerguimento moral, das trevas para a luz; e entre as que se mantinham no monte do equilíbrio doméstico, surpreendemos em Joana de Cusa o mais nobre expoente de concurso e fidelidade.

Atraídas pelo amor puro, conduziam à presença do Senhor os aflitos e os mutilados, os doentes e as crianças.

E, embora não lhe integrassem o círculo apostólico, foram elas – representadas nas filhas anônimas de Jerusalém – as únicas demonstrações de solidariedade espontânea que o visitaram, desassombradamente, sob a cruz do martírio, quando os próprios discípulos debandavam.

Mais tarde, junto aos continuadores da Boa Nova, sustentaram-se no mesmo nível de elevação e de entendimento…

Entretanto, ainda que semelhantes heroínas não tivessem de fato existido, não podemos olvidar que, um dia, buscando alguém no mundo para exercer a necessária tutela sobre a vida preciosa do embaixador divino, o supremo poder do Universo não hesitou em recorrer à abnegada mulher, escondida num lar apagado e simples…

Humilde, ocultava a experiência dos sábios; frágil como o lírio, trazia consigo a resistência do diamante; pobre entre os pobres, carreava na própria virtude os tesouros incorruptíveis do coração, e, desvalida entre os homens, era grande e prestigiosa perante Deus.

Eis o motivo pelo qual, sempre que o raciocínio nos induza a ponderar quanto à glória do Cristo – recordando, na Terra, a grandeza de nossas próprias mães -, nós nos inclinaremos, reconhecidos e reverentes, ante a luz imarcescível da estrela de Nazaré.

Emmanuel

Do Livro: Religião dos Espíritos

Psicografia: Francisco Cândido Xavier

Editora: FEB

Exposição:

<Adrianabcm> Boa noite a todos!

Que possamos todos tirar proveito do estudo da noite de hoje, ampliando nossa compreensão sobre igualdade, respeitando acima de tudo a unicidade do ser humano!

A Codificação ensina que o homem e a mulher são Espíritos iguais, criados por Deus com os mesmos talentos e aptidões, com os mesmos direitos e deveres.

A inferioridade moral e social aparente, na realidade, da mulher, é conseqüência do abuso da força e autoridade do homem, mais forte fisicamente, ou por um poder que lhe é muitas vezes outorgado por lei, em determinados países.

Com a evolução gradativa da mentalidade social, os horizontes foram alargando-se, e a mulher pôde freqüentar escolas, ser alfabetizada, trabalhar e chegar às Universidades, ficando evidente, então, que o condição feminina de inferioridade em relação à masculina não decorria de imposição divina mas do “domínio injusto e cruel que o homem exerceu sobre ela”. (LE, 818).

O texto de Emmanuel cita exemplos verídicos, onde até vendidas eram as mulheres!

O Criador não concedeu privilégio ou Superioridade natural a nenhum ser humano.

A doutrina espírita veio ao Mundo em uma época em que a liberdade assegura aos homens a possibilidade de aceitarem novas concepções sobre si mesmos sobre o Universo e seu Criador e sobre valores morais e materiais imprescindíveis à dignidade da vida humana na Terra.

Já não mais se justifica a predominância do homem sobre a mulher, que há milênios vem sucedendo.

Se no mundo ocidental houve grande avanço no sentido do reconhecimento de direitos iguais para ambos os sexos, sem prejuízo das diferentes funções de cada um deles, no seio de muitas sociedades orientais e no conceito de religiões tradicionais ainda impera concepções discriminatórias em prejuízo da mulher.

A Doutrina Espírita é clara ao reconhecer direitos iguais ao homem e à mulher, constituídos, cada um, essencialmente, de um Espírito imortal, que não tem sexo, e de um corpo diferenciado para funções diferentes.

No sentido da igualdade dos direitos do homem e da mulher caminha a legislação humana em geral e a emancipação da mulher acompanha o progresso da civilização, apesar da oposição de certas tradições sociais e religiosas.

A maioria das constituições prevê o direito de igualdade, não importando cor, sexo, orientação religiosa e diversos outros itens, mostrando que caminha para a comunhão com a lei divina.

A inferioridade com que a mulher é tratada provém de preconceitos milenares de que o homem, sendo muscularmente mais forte, tem o direito de oprimir e dominar a sua fragilidade.

Durante muito tempo, esta foi a forma de obtenção de poder, não só sobre as mulheres, mas sobre homens mais fracos. Era o poder pela força bruta, ainda aproximando-nos da animalidade…

Deus, porém, forneceu a força para amparar e proteger e não para escravizar e esmagar.

O homem e a mulher, por terem funções específicas, só podem suportar as provas e vencer juntos se mutuamente se ajudarem.

O homem é fisicamente mais forte para os trabalhos rudes, e a mulher, mais delicada, para os trabalhos mais leves. Falamos na questão física, não intelectual.

Ambos devem ajudar-se, ,mutuamente, nas provas da vida, e não, simplesmente, o mais forte subjugar o fraco, escravizando-o.

A mulher biologicamente esta preparada para a tarefa da maternidade e, se de um lado tem menor força física, de outro, tem maior sensibilidade para o exercício das funções maternais, cuidando dos filhos e dando-lhes as primeiras noções de vida.

Nos dias atuais, quando a emancipação da mulher segue o processo da civilização, e ela realiza-se, muitas vezes, profissionalmente, fora do lar, cabe ao casal envidar todos os esforços, conciliando horários, para que os filhos não deixem de receber a atenção e o carinho.

Têm muita razão todos os ramos da psicologia moderna que atribuem à mãe papel preponderante na psicologia do filho, determinando traços de personalidade que o acompanharão sempre, pelo resto da sua existência, podendo ou não ser manejados convenientemente pelo seu possuidor.

Porém, parte da educação também cabe ao pai, no sentido de orientar seus filhos ao caminho das atitudes de civilidade, de dar-lhes amor e amparo, tanto quanto a mãe.

Do exposto conclui-se que sendo os seres humanos iguais perante as Leis de Deus, deverão também ser iguais perante as leis dos homens, pois o princípio da Lei de Amor fundamenta-se na máxima cristã:

“Não fazer aos outros o que não gostaria que os outros lhe fizessem”

Portanto, a lei humana, para ser justa, deve consagrar a igualdade de direitos entre o homem e a mulher; todo privilégio concedido a um ou a outro é contrário à justiça.

A emancipação da mulher segue o progresso da civilização, sua escravização marcha com a barbárie (LE, 822a).

Uma legislação, para ser perfeitamente justa, deve consagrar os direitos igualitários do homem e da mulher, respeitando a diversidade de funções, para evitar uma confusão e sobreposição dos papéis que cabem a cada um e que geraria uma situação competitiva.

Dando seqüência ao nosso estudo, abordaremos agora a questão da igualdade perante o túmulo.

Homem e mulher também são iguais perante o túmulo. “A tumba é o lugar de encontro de todos os homens e nela se findam, impiedosamente, todas as distinções humanas.” (LE, 824)

A igualdade provocada pela morte, diante da qual todos os seres são iguais, para responderem pelos seus atos, para usufruírem a felicidade proporcionada pelas boas obras, ou sofrerem as dores do mal-proceder, é uma grande prova da Justiça Divina.

Em vão o rico tenta perpetuar a sua memória, manda erguer monumentos de concreto, que o tempo custa a destruir, mas se esquece que seu corpo de carne se desintegrará,

É a lei da natureza!

Os Espíritos mostram (LE, 823) que o desejo de se perpetuar a memória pelos monumentos fúnebres é o último ato de monumento pessoal,  ou de parentes que querem glorificar a si mesmos.

As pompas fúnebres são justas e de bom exemplo, quando homenageiam a memória de um homem de bem, mas não lavarão as torpezas de um mau, nem o fará subir sequer um degrau na hierarquia espiritual. (t)

Perguntas/Respostas:

01. <Rafaielo> Como saber distinguir as funções que são próprias das mulheres das que são próprias dos homens? (t)

<Adrianabcm> Rafaielo, citamos aqui algumas funções físicas diferenciais, como por exemplo a função da maternidade, privilégio feminino, e a força física mais proponderante nos homens.

Socialmente, também podemos distinguir funções diferentes, buscando algumas características emocionais que diferem um do outro, como, por exemplo, a educação inicial do filho

questão essa que não é uma expressão fisiológica, mas emocional, enquanto o homem possui uma função protetora, no seio familiar.

A questão se complica quando vemos que, na busca da igualdade, estas diferenciações que complementam homem e mulher se tornam fatores de competição.

Espero ter podido alcançar sua pergunta!

02. <agent_j> bom é meio simples a pergunta, mas eu queria saber a sua opinião sobre a vulgarização da mulher na televisão, muitas acabam sendo comparadas com “sheilas” da vida e sofrendo cada vez mais assedio sexual nas ruas e no próprio trabalho

<Adrianabcm> agent_j, amigo, bom questionamento…

A exposição da mulher como um objeto de satisfação sexual masculina, será que parte apenas da mulher?

Ambos estão envolvidos neste caminho tomado pela dificuldade em se adaptar a uma liberdade sem a responsabilidade e maturidade espiritual

Se, por um lado a mulher permitiu-se a exposição vulgarizada, tudo que ela fez ou faz deriva de um comportamento onde, por milênios aceitou-se a exploração feminina

só que antes era por força, e hoje é por uma pretensa liberdade de ação… pretensa…

Oração Final:

<Rafaielo> Bem, recomecemos a prece final.

Deus Nosso Pai,

Jesus, Nosso Irmão e Modelo,

Bons Espíritos que estão aqui conosco,

É uma graça dispormos deste veículo do bem, que é a oração,

Nesta agradecemos por esta excelente oportunidade de aprender.

Agradecemos à Safiri pela coordenação dos trabalho à Adriana pela linda palestra, aos presentes por suas perguntas e colaborações, mas sobretudo a Deus que nos permitiu a vida e a inteligência, com que hoje aqui aprendemos.

Que possamos utilizar estes valiosos ensinamentos em nossa vida prática, demonstrando assim efetivo aprendizado.

Rogamos ao Pai que nos conceda as boas companhias espirituais de que necessitamos neste final de dia, suprindo nossos eventuais defeitos, e preparando-nos para um novo dia.

Boa noite, pessoal!

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior