Tamanho
do Texto

Influência dos Espíritos sobre os Acontecimentos da Vida

Influência dos Espíritos sobre os Acontecimentos da Vida

“O Livro dos Espíritos” – Questões 531 a 535

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Mauro Bueno – MBueno
São Paulo
21/07/2001

Dirigente do Estudo da Noite:

Mauro [MBueno]

Oração Inicial:

Senhor, ensina-nos:
a orar sem esquecer o trabalho;
a dar sem olhar a quem;
a servir sem perguntar até quando;
a sofrer sem magoar seja a quem for;
a progredir sem perder a simplicidade;
a semear o bem sem pensar nos resultados; a desculpar sem condições;
a marchar para frente sem contar os obstáculos; a ver sem malícia;
a escutar sem corromper os assuntos;
a falar sem ferir;
a compreender o próximo sem exigir entendimento; a respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração; a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxa de reconhecimento. Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros para com as nossas dificuldades. Ajuda-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e como queiras, hoje agora e sempre. Emmanuel

Mensagem Introdutória:

FENÔMENO MEDIÚNICO

O fenômeno mediúnico é de todos os tempos e ocioso seria mostrar, num estudo simples, o papel que lhe cabe na gênese de todos os caminhos religiosos. Importa anotar, porém, que os povos primitivos, sentindo a influência dos desencarnados a lhes pesar no orçamento psíquico, promovem medidas com que supõem garantir-lhes segurança e tranqüilidade no reino da morte. Egípcios, assírio-caldeus, gregos, israelitas e romanos prestam-lhes homenagens e considerações. E para vê-los e ouvi-los conservam consigo certa classe de iniciados característicos. Equivalendo aos médiuns modernos, havia sacerdotes em Tebas, magos em Babilônia, oráculos em Atenas, profetas em Jerusalém e arúspices em Roma.

Administrações e cometimentos, embaixadas e expedições, exércitos e esquadras movimentam-se, quase sempre, sob invocações e predições. A civilização faraônica adquire mais largo esplendor, ao pé dos túmulos. A comunidade ninivita consulta adivinhos e astrólogos. Especifica a tradição que a alma de Teseu, em refulgente armadura, guiava as legiões helênicas, em Maratona. Conta o Velho Testamento que dedos intangíveis escrevem terrível sentença no festim de Baltasar. A sociedade patrícia celebra as festas lemurianas, com o intuito de apaziguar os espíritos errantes. Contudo, quase todas as manifestações de intercâmbio, entre os vivos da Terra e os vivos da Espiritualidade, evidenciavam-se mescladas de sombra e luz.

No delírio de símbolos e amuletos, em nome dos mortos, estimulavam-se preces e libações, virtudes e vícios, epopéias e bacanais. Com Jesus, no entanto, recolhe o homem o necessário crivo moral para definir responsabilidades e objetivos. Em sua luminosa passagem, o fenômeno mediúnico, por toda parte, é intimado à redenção da consciência. É assim que surpreendemos o Divino Mestre afirmando-se em atitudes claras e decisivas. Não somente induz Maria de Magdala a que se liberte dos perseguidores invisíveis que a subjugam, mas também a criar, em si própria, as qualidades condignas com que se fará, mais tarde, a mensageira ideal da ressurreição.

Socorre, generoso, os alienados mentais do caminho, desalgemando-os das entidades infelizes que os atenazam; contudo, entretém-se, ele mesmo, com espíritos glorificados, no cimo do Tabor. Promete a Simão Pedro auxiliá-lo contra o assalto das trevas e, tolerando-lhe pacientemente as fraquezas na hora da negação, condu-lo, pouco a pouco, à exaltação apostólica. Honorificando a humildade de Estevão, que suporta sereno as fúrias que o apedrejam, aciona-lhe os mecanismos da clarividência, e o mártir percebe-lhe a presença sublime, antes de se render à imposição da morte. Compadece-se de Saulo de Tarso, obsidiado por seres cruéis que o transformam em desalmado verdugo, e aparece-lhe, em espírito, na senda de Damasco, para ensiná-lo, através de longos anos de renunciação e martírio, a converter-se em padrão vivo de bondade e entendimento.

E continuando-lhe o ministério divino, dispomos hoje, na Terra, da Doutrina Espírita a restaurar-lhe as lições como força que educa o fenômeno psíquico, joeirando-lhe as expressões e demonstrando-nos a todos que não bastam mediunidades fulgurantes, endereçadas ao regozijo da inteligência, no palanque das teorias ou no banquete das convicções, e sim que, sobretudo, é inadiável a nossa purificação de espírito para o levantamento do Bem Eterno.

Emmanuel

Do Livro: Religião dos Espíritos
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Editora: FEB

Exposição:

<MBueno> Eis as questões sobre as quais se baseiam a palestra da noite: 531 – A malevolência dos seres que nos fizeram mal sobre a Terra se extingue com sua vida corporal?

Freqüentemente, eles reconhecem sua injustiça e o mal que fizeram. Mas, freqüentemente, também, eles vos perseguem com sua animosidade, se Deus o permite, para continuar a vos experimentar. Pode-se a isso pôr um termo e por que meio? – Sim, pode-se orar por eles, e restituindo-lhes o bem para o mal, acabam por compreender seus danos. De resto, quando se sabe colocar-se acima de suas maquinações, eles cessam vendo que nada ganham com isso. A experiência prova que certos Espíritos perseguem sua vingança de uma existência a outra, e que se expiam assim, cedo ou tarde, os danos que se tenham feito a alguém. 532 –

Os Espíritos têm o poder de afastar os males de sobre certas pessoas e de atrair sobre elas a prosperidade? – Não inteiramente, porque há males que estão nos decretos da Providência; mas eles minoram vossa dor, dando-vos paciência e resignação. Eis aqui um lembrete de que estamos em um mundo de expiações e provas. E ainda que as expiações podem ser compulsórias Sabei também que depende freqüentemente de vós afastar esses males ou pelo menos atenuá-los. Deus vos deu a inteligência para servir-vos e é por ela sobretudo que os Espíritos vêm vos ajudar, sugerindo-vos pensamentos propícios. Mas eles não assistem senão os que sabem assistir a si mesmos, é o sentido destas palavras: Procurai e achareis, batei e abrir-se-vos-á.

Sabei ainda que aquilo que vos parece um mal não é sempre um mal; freqüentemente, um bem deve surgir, que será maior que o mal, e é isso que não compreendeis, porque não pensais senão no momento presente ou em vossa pessoa. 533 – Os Espíritos podem fazer obter os dons da fortuna, desde que solicitados para esse efeito? – Algumas vezes, como prova, mas, freqüentemente, eles recusam, como se recusa a uma criança, que faz um pedido inconsiderado.

– São os bons ou os maus Espíritos que concedem esses favores? – Uns e outros; isso depende da intenção. Mais freqüentemente, são os Espíritos que querem vos arrastar ao mal e que encontram um meio fácil nos prazeres que a fortuna proporciona. Os espíritos nos advertem que as duas mais difíceis provas são justamente a riqueza, pela facilidade com que se perde nos vícios e a pobreza pela falta de resignação 534 – Quando os obstáculos parecem vir fatalmente se opor aos nossos projetos, seria por influência de algum Espírito? –

Algumas vezes, os Espíritos; de outras vezes, e o mais freqüentemente, é que nisso escolheis mal. A posição e o caráter influem muito. Se vos obstinais em um caminho que não é o vosso, não é pelos Espíritos, mas por vós que sois o vosso próprio gênio mau. 535 – Quando nos acontece alguma coisa feliz, é ao nosso Espírito protetor que devemos agradecer? – Agradecei sobretudo a Deus, sem cuja permissão nada se faz, pois os bons Espíritos foram seus agentes. – Que aconteceria se se negligenciasse em agradecer? – O que acontece aos ingratos. – Entretanto, há pessoas que não oram, nem agradecem e às quais tudo sai bem? – Sim, mas é preciso ver o fim, pois pagarão bem caro essa felicidade passageira que não merecem, porque quanto mais tenham recebido, mais terão de restituir.

As questões da noite trazem diversos conceito muito importantes e interessantes, essencialmente voltados a maneira pela qual nos relacionamos com os espíritos Nossos desejos, vontades e primordialmente nossa atitude vibratória. Estamos porquanto cercados de espíritos das mais diversas classes de evolução, desde espíritos ainda primitivos, ligados a matéria, espíritos endurecidos no mal, espíritos que nos são semelhantes e mentores que nos são os guardiões e amigos sinceros que nos querem auxiliar a evoluir. Lícito nos é pedir o que quisermos a estes espíritos, entretanto, que fique claro que cada coisa tem um preço, mesmo que atendida ou não.

Os mentores podem se sentir desatendidos em suas sugestões mentais, principalmente ao ver-nos pedindo por desejos de cupidez e avareza… A vida é muito rica de momentos onde precisamos fazer tomadas de decisão. Nossa mente, nestes momentos deve sempre, invariavelmente, recorrer da prece Devemos vibrar, e trazer para perto de nós o amigo espiritual que nos dá o bom conselho Não devemos imaginar que isto o vá cansar ou perturbar. É um prazer para ele poder ajudar Lembremos que se trata de um espírito que nos quer bem e raramente temos um espírito guardião em tarefa compulsória E sabendo então deste guardião amigo, devemos elevar nossas vibrações e ouvir-lhe enquanto fala a nossa consciência Muitos irmãos viciam-se na tristeza e desenvolvem tenebroso quadro de depressão Muitos viciam-se na irritação e desenvolvem perigoso quadro de obsessão

Muitos viciam-se na cupidez e desenvolvem perigoso quadro de desrespeito a si mesmo e aos que lhe são parceiros Todos estes vícios encontram uma causa comum: tendências naturais e influência de espíritos menos felizes. A manutenção do estado vibratório é justamente isto: Não permanecer irritado, não permanecer triste e assim por diante. Devemos travar intensa batalha contra os estados mentais desequilibrantes e procurar, sobretudo, a PAZ Uma mente em paz consigo mesma e com as demais mentes ao redor tem grande resistência as sugestões menos aconselháveis daqueles que nos desejam perturbar, ou ainda, usar-nos para satisfazer seus próprios vícios e intentos

É também esta PAZ interior que nos permitirá guiarmo-nos em direção aos acordos que fizemos antes de nascer O importante aqui é lembrar que a qualquer momento, o futuro pode ser mudado A programação reencarnatória não é destino, pois destino não existe Os espíritos podem sim influenciar nosso futuro, na justa medida que assim permitirmos Busquemos sobretudo a paz de espírito, a manutenção de nosso padrão vibratório, banindo destes as tristezas, a irritação e tantos outros padrões mentais desequilibrantes. Nosso futuro depende exatamente disto: de como nos relacionamos primeiro com nós mesmos e em seguida, com os demais, sejam eles encarnados ou desencarnados Que a PAz do MEstre Jesus esteja sempre em vossos corações (t)

Perguntas/Respostas:

01 <[Rejane]> é um comentário… desejo dizer que o estudo foi muito proveitoso, muito bem abordado,desejo que continuem com este trabalho maravilhoso, de esclarecimento, e que sejam abençoados por Deus

<MBueno> Obrigado Rejane
Eu que agradeço a oportunidade de palestrar :c)

Oração Final:

Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade, dai a força àqueles que passam pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus ! Dai ao viajor a estrela guia,
ao aflito a consolação,
ao doente o repouso.
Pai ! Dai ao culpado o arrependimento,
ao Espírito a Verdade,
à criança o guia,
ao órfão o pai.
Senhor !

Que vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes. Piedade, Senhor,
para aqueles que vos não conhecem,
esperança para aqueles que sofrem.
Que a vossa bondade permita aos Espíritos consoladores derramarem por toda parte a Paz, a Esperança e a Fé. Deus !
Um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra; deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão,
todas as dores se acalmarão.

Um só coração,
um só pensamento subirá até vós,
como um grito de reconhecimento e de amor. Como Moisés sobre a montanha,
nós vos esperamos com os braços abertos, oh! Bondade,
oh! Beleza,
oh! Perfeição,
e queremos de alguma sorte merecer a vossa misericórdia. Deus !
dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vós; dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará das nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa Imagem. (Prece de Cáritas)
Que assim seja !

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior