Tamanho
do Texto

Lição de Amor Puro

Lição de Amor Puro

Livro “Segue-me!…”

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Flavio Mendonça – <Mei_Estudos>
João Pessoa – PB
07/12/2002

Dirigente do Estudo da Noite:

Andréia Azevedo – Safiri

Oração Inicial:

<Safiri>
Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade, dai a força àqueles que passam pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus ! Dai ao viajor a estrela guia,
ao aflito a consolação,
ao doente o repouso.
Pai ! Dai ao culpado o arrependimento,
ao Espírito a Verdade,
à criança o guia,
ao órfão o pai.
Senhor !

Que vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes. Piedade, Senhor,
para aqueles que vos não conhecem,
esperança para aqueles que sofrem.
Que a vossa bondade permita aos Espíritos consoladores derramarem por toda parte a Paz, a Esperança e a Fé. Deus !
Um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra; deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão,
todas as dores se acalmarão.
Um só coração,
um só pensamento subirá até vós,
como um grito de reconhecimento e de amor. Como Moisés sobre a montanha,
nós vos esperamos com os braços abertos, oh! Bondade,

oh! Beleza,
oh! Perfeição,
e queremos de alguma sorte merecer a vossa misericórdia. Deus !
dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vós; dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará das nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa Imagem. (Prece de Cáritas)

Mensagem Introdutória:

O AMOR PURO

“Consideremo-nos também uns aos outros para nos estimularmos ao amor e às boas obras.” – Paulo (Hebreus, 10:24)
Algumas vezes somos constrangidos a examinar as diretrizes dos nossos companheiros de experiência, nas horas em que se mostram em atitude menos edificante. Vimos determinados amigos em lances perigosos do caminho, até ontem. E até ontem terão eles: entrado em negócios escusos;

caído em lastimáveis enganos;

perpetrado delitos;

descido a precipícios da sombra;

causado prejuízo a outrem, lesando a si mesmos; fugido a deveres respeitáveis;

desprezado valiosas oportunidades no erguimento do bem; renegado a fé que lhes servia de âncora; adotado companhias que lhes danificaram a existência; abraçado a irresponsabilidade por norma de ação. Momentos existem nos quais é impossível desconhecer as nossas falhas; entretanto, tenhamos a devida prudência de situar o mal no passado. Teremos tido comportamento menos feliz até ontem. Hoje, porém, é novo dia.

Auxiliemo-nos reciprocamente, acendendo luz que nos dissipe a sombra. Padronizemos o sentimento em ponto alto, pensemos com a força abençoada do otimismo, falemos para o bem e realizaremos o melhor ao nosso alcance, no terreno da ação. Recordemos o ensinamento do apóstolo, considerando-nos uns aos outros não em sentido negativo, e sim com a fraternidade operante, para que tenhamos o necessário estímulo à prática do amor puro, superando as nossas próprias fraquezas, em caminho para a vida maior. Emmanuel
Do Livro: Segue-me
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Editora: O CLARIM

Exposição:

<Mei_Estudos>
Queridos amigos, estudantes da Doutrina renovadora, muita Paz! É com imenso prazer que divido com vocês este momento bonito de aprendizado rumo ao progresso moral e intelectual. Hoje estudaremos uma lição de Amor, as quais devotamos a nós mesmos, companheiros da evolução espiritual !

SEGUE-ME !…..LIÇÃO DE AMOR PURO.
João 13:15
“Porque eu vos dei exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” João 13:34
“Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros”. Podemos aqui observar que Jesus sentenciou por estas máximas, que devemos nos pautar pelas inter-relações voltadas a solidariedade e a fraternidade, pois o homem comum, na fase em que estagia, com pouca lucidez, só encontrará forças com base na união solidária e fraternal. É por elas que ele logrará condições de progredir consciencialmente. Evidente que na condição em que o homem se encontra, sempre estará sujeito as armadilhas das paixões por ele mesmo cultivadas:

Entrado em negócios escusos;
Caído em lastimáveis enganos;
Perpetrado delitos;
Descido a precipícios da sombra;
Causado prejuízo a outrem, lesando a si mesmos; Fugido a deveres respeitáveis;

Desprezado valiosas oportunidades no erguimento do bem; Renegado a fé que lhes servia de âncora; Adotado companhias que lhes danificaram a existência; Abraçado a irresponsabilidade por norma de ação. Momentos existem nos quais é impossível desconhecer as nossas falhas; Entretanto, tenhamos a devida prudência de situar o mal no passado. Teremos tido comportamento menos feliz até ontem. Hoje, porém, é novo dia. Há Tempo para tudo, e quando é chegado o tempo da renovação íntima, onde encontramos em nós, pela madureza da consciência, o nosso próprio obstáculo, nos esforçamos com mais intensidade para alcançar a lucidez da existência.

É nesse instante que, já tocado pelos imperativos do progresso moral, nos colocamos a serviço das construções edificantes, alimentando nos nossos convivas a união fraternal, agindo na congregação de propósitos que auxiliem a elevação do grupo. Desta forma, a partir de uma única célula, antes isolada, é que eflúvios do progresso, dá forma a uma molécula fraternal mais consistência para agregar novas outras, a fim de criar resistência suficiente para evitar as quedas decorrentes das antigas paixões. Nas unidades familiares, o gérmen deste princípio é o abençoado catalisador que dá vida a união pelo amor desenvolvido pelas ações providenciais do alto. E a partir deste princípio, outras se formam por osmose, por influência dos fluidos desenvolvidos durante o processo de agregação molecular.

Cultivar os bons sentimentos é regar os fluidos regeneradores do alto, atendendo aos imperativos providenciais que nos são facultados. Neste jardim nascerá o futuro tecido molecular que dará evidências aos que, cépticos do coração, iniciam sua jornada influenciados por ele, repetindo assim, mais uma vez, a construção do corpo somático da humanidade. Temos na família unida, com o princípio da solidariedade e da fraternidade solidificados , o tecido mais resistente às interferências desagregadoras do abismo das trevas. O Evangelho que o mestre Jesus nos legou é a ferramenta que alimenta a unidade celular, e depois molecular, encaminhando-nos ao equilíbrio psicológico que se faz mister para uma existência reta e com menos turbulência.

O Porvir, com bases evangélicas, será a plenitude da existência humana, rumando ao estado regenerado, fruto de um trabalho virtuoso, com excelentes promessas de serviços que proporcionará a todos, mais lucidez, e conseqüentemente, mais plenitude, obedecendo assim, a escalada evolutiva que o alto, pelo amor e misericórdia, nos ofertou pelas palavras consoladoras do nosso modelo e guia, Jesus, o Cristo ! Cabe-nos no entanto, atender a duas orientações evangélicas: Humildade e caridade. Ser humilde é observar, observar é aprender. Aprender é se tornar consciente. Consciência é saber nossa real missão e condição existencial. Atendendo as exigências conscienciais, estamos amando Àquele que nos deu princípio, Deus !!! Já a caridade é o princípio pelo qual nos tornamos mais depurados.

No exercício do bem podemos aperfeiçoar os elementos morais, os quais nos torna mais espiritualizados, pois, há uma prática altruísta implícita no processo quando amamos ao próximo da mesma forma que nos amamos também, e ela nos distancia das paixões decorrentes do nosso estado mais animalizado. Mas a pergunta que fica é: Como atenderemos a estas necessidades evolutivas, como entenderemos a missão que estamos comprometidos ? Há antes de tudo uma ação que nos induz a estas conclusões: Reflexão ! É pela reflexão íntima que atendemos a estas perspectivas.

Um sábio antigo nos disse: “Conhece-te a ti mesmo”. Este exercício de auto-descobrimento nos leva a compreensão das nossas necessidades evolutivas: A Humildade e a Caridade ! Em o Livro dos Espíritos ( PARTE 3ª – CAPÍTULO XII, Conhecimento de si mesmo, questão 919. ), Santo Agostinho nos traz, pelas vias da bendita mediunidade, uma receita de como fazê-la. Já Jesus, mestre por excelência, nos oferta seu maior mandamento dizendo: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. Analisemos o que o mestre nos traz em auxílio ao nosso entendimento: O primeiro mandamento, refere-se a humildade, conforme explicado acima. Já o segundo, refere-se a prática da caridade, também explicada acima. E encerra dizendo que tudo se resume a estas duas ações ! Portanto amigos, se tudo se resume a dois atos simples, e simples foram os exemplos de Jesus na Terra, viver com base nestes princípios é atender ao chamado divino por obra da misericórdia. Resumamos pois, colocando na pautas de nossas preferências e prioridades, as ações voltadas ao favorecimento destas duas práticas, sabendo que elas vem através de três ações precedentes: Consciência Lúcida, Fé raciocinada e Prática constante ! (t)

Perguntas/Respostas:

01<_pedro_angelo_> Sabe Mei, achei lindo o texto colado e analisado por você. Realmente penso que ser espírita vale a pena por nos ajudar a ver os outros com olhos de compreensão e misericórdia e não da critica contumaz. Parece que quando a gente perdoa e ama a misericórdia do alto nos atinge mais facilmente, você não acha?

<Mei_Estudos> Excelente pergunta _pedro_angelo_……. Sim, de fato, a compreensão trazida pelo entendimento espírita nos possibilita esta visão mais lúcida, fazendo-nos mais ligados as lições do Evangelho que Jesus nos legou…. Não obstante as dificuldades cotidianas, é através do exercício da humildade e da caridade que chegaremos a estados mais ditosos.(t)

02.<Aliocha> eh sobre ser humilde…naum acho que soh observar seja sinal de humildade, quais os demais meios pra conseguir a dita cuja?

<Mei_Estudos> [Aliocha] de fato, apenas observar não nos possibilita lograr. No entanto, a proposta evangelica, e tambem espírita, que no final, são as mesmas, é a do exercício constante…. O fato de observarmos refletindo profundamente através do auto-conhecimento, nos remete a concepções bem mais concisas, onde consciente, modificamos a nossa proposta de vida, e dessa forma, ou seja, pela reforma interior, concretizamos as modificações, calcificando-as em definitivo. (t)

Oração Final:

<mobsued>
Queridos companheiros..
Vamos sentir as boas vibrações..
Que sempre nos assistem..
Os amigos espirituais nos inspirando .. E energizando nos momentos difíceis..
Vamos tomar consciência desta nossa realidade.. Possamos assim agir de maneira certa a aprtir de agora.. Possamos dar o que ainda não temos..
Como a paz e sabedoria q buscamos viver.. Nos esforcemos para semear isto para crescermos.. Vamos agradecer por mais esta reunião proveitosa.. Partilhando os estudos e simaptias com os amigos.. Que esta semana seja proveitosa a todos. Assim seja

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior