Tamanho
do Texto

Nossos Filhos São Espíritos

Palestra

Virtual

Irc-Espiritismo

Palestra

Virtual

Promovida pelo IRC-Espiritismo

http://www.irc-espiritismo.org.br

Tema: Nossos Filhos São Espíritos

Palestrante: Jair

Ferreira

Rio de Janeiro

26/07/2002

Irc-Espiritismo

Organizadores da Palestra:

Moderador: “Dinda e M_Alves” (nick: [Moderador])

Médium digitador“: “Marcio Alves” (nick: Jair_Ferreira)

Oração Inicial:

<Moderador_> Senhor Jesus. Que a Tua paz possa nos inspirar na

noite de hoje, em que iremos mais uma vez buscar aprofundar os

nossos conhecimentos em torno da Doutrina Espírita.

Pedimos que ampare e inspire o nosso companheiro Jair e permita

que ele possa alcançar os objetivos que Tu traçou para a noite de

hoje.

Que possa ser assim em Teu Nome, mas acima de tudo em nome de

Deus, que iniciamos os estudos na noite de hoje. Graças a Deus.

(t)

Considerações Iniciais do Palestrante:

<Jair_ferreira> Agradeço a Deus pela enorme oportunidade que nos

foi concedida no dia de hoje.

Atualmente Coordeno a parte doutrinaria do Núcleo Cristão espírita

Consolador de Cordovil e também do Grupo Espírita Anália Franco e

AEFA, de Higienópolis.

Sou aposentado, porém com trabalho dobrado, pela dedicação a

família e a doutrina espírita.

Com a paz que somente o Cristo pode nos proporcionar iremos juntos

fazer muitas reflexões sobre o tema que sempre se torna atual

devido a sua grande abrangência, principalmente nos dias atuais:

“Nossos filhos são espíritos”. Sabedores da importância de assunto

de tão grande importância nos colocamos para troca muitas idéias.

Quando nascem as crianças, como seria bom se todos os pais

tivessem idéia da importância de saberem com antecipação que seus

filhos são espíritos. Muitos planejamentos seriam reformulados,

para serem alcançados os reais valores da vida. A prioridade

passaria a ser dos valores morais, psicológicos e de educação.

Quando se verifica que a maior importância se volta para valores

imediatistas e temporais, que até alguns são necessários, mas aos

quais não deveríamos nos escravizar. (t)

Perguntas/Respostas:

<[moderador]> [1] – <magnob> como fazer para ajudar nossos filhos

nas etapas difíceis da vida?

<Jair_Ferreira> Seria o diálogo constante com os familiares e a

busca de ajuda psicológica e da religião. (t)

<[moderador]> [2] – <Dinda> Podem os pais sentir-se totalmente

responsáveis pelas atitudes de seus rebentos?

<Jair_Ferreira> É uma missão sermos pais. Temos a responsabilidade

de acompanhar, orientar e dar o bom exemplo, principalmente nas

Irc-Espiritismo

idades primeiras da vida, quando a criança está mais sensível as

mudanças.

Após a adolescência, tendo-se feito tudo que podíamos de melhor,

tenhamos a nossa consciência tranqüila e com a certeza de que as

sementes boas eles estarão levando na sua caminhada. (t)

<[moderador]> [3] – <Issana> Os pais devem organizar um horário

semanal para “aulinhas” de evangelização, ou o momento do

evangelho no lar e a participação da escola de evangelização

espírita do Centro que a família freqüenta já são suficientes?

<Jair_Ferreira> No Centro Espírita torna-se importante pelo

cumprir de uma programação para melhor compreensão e também a

relação interpessoal com os amigos, melhorando assim a convivência

social.

No lar, tem-se que ter o cuidado com o tipo de literatura para que

as crianças alcancem o entendimento e não se esquecer que o

principal é o nosso exemplo como pais no dia a dia.

Não se devendo tornar o culto do evangelho no lar um tribunal como

tão bem nos diz Richard Simonetti, deve ser um momento de diálogo

edificante quando hoje devido as turbulências da vida, tão pouco

dialogamos em família, e o culto no lar cria este hábito salutar

do diálogo e da compreensão. (t)

<[moderador]> [4] – <_chama> tenho um sobrinho de 04 anos que

sempre relata a presença de uma pessoa ao lado dele, isso pode ser

imaginação ou realmente pode ter um espírito desencarnado ao lado

dele? Como lidar com uma situação dessa?

<Jair_Ferreira> As crianças normalmente tem seus amigos

invisíveis, que podem ser gerados pela sua imaginação, ou

realmente algum companheiro da espiritualidade. Porém isto não

deve assustar desde o momento que não esteja prejudicando a sua

vida escolar, social, caso contrário, deve-se procurar uma

evangelização onde envolvida pelos evangelizadores e os estudos

realizados estarão ambos sendo beneficiados durante o decorrer do

trabalho. Não esquecendo da importância do estudo do Evangelho no

lar, e a utilização da prece ao acordar e ao deitar-se, mantendo

uma vigilância também sobre os programas da mídia no geral, que

atualmente começa a despertar valores não muito equilibrados nas

crianças despreparadas. (t)

<[moderador]> [5] – <Anjinho-19>Como explicar uma pessoa que

reencarnou há alguns anos e volta à antiga colônia espiritual em

visita, para dizer que está esperando a sua amada no intuito de se

reencontrarem para cumprir a programação?

<Jair_Ferreira> Como vemos em Nosso Lar, ambos os espíritos tinham

méritos para que tal situação fosse possível. A ajuda da

espiritualidade nestes casos é essencial. Porém, não vamos achar

que isto é um fato que ocorre com normalmente com todos. Como

dissemos, é preciso mérito e ajuda espiritual especializada.

Assim, acreditamos que seja possível tal evento, como nos narra

André Luiz. Para entendermos melhor esta questão, é interessante

que estudemos mais sobre perispírito. (t)

Irc-Espiritismo

<[moderador]> [6] – <`FreeD0M`> Deve-se admitir o uso da força em

alguma circunstância com a criança para educa-la?

<Jair_Ferreira> Nunca. A única força é a moral. E muita energia

quando preciso, mas não esquecendo do amor. Não podemos criar

pessoas violentas, traumatizadas, não chegando às mesmas a

conscientização de mudança de hábitos para uma educação real. (t)

<[moderador]> [7] – <unlive> é providencia divina acatarmos toda a

injustiça social que vemos no nosso mundo?

<Jair_Ferreira> Quando compreendemos que somos espíritos e não

começamos no berço e não se termina no túmulo, e muitas situações

que vivemos transgredindo as leis naturais de Deus, no

prosseguimento da vida que por justiça e misericórdia, Deus nos

proporcionará um novo retorno através da reencarnação,

propiciando-nos as oportunidades de acertarmos o que foi mal

conduzido por nós mesmos. A reencarnação sendo educativa e muitas

das vezes não das formas que acreditamos fossem as mais agradáveis

nos colocam no lugar certo, e nas condições ideais para refazer a

melhoria da qual tanto reclamamos. (t)

<[moderador]> [8] – <cfeitosa> Ciente de que seu futuro filho é um

espírito, qual deve ser a postura de uma mãe no período da

gravidez?

<Jair_Ferreira> Dos pais. O melhor relacionamento como recepção

para a chegada desse ente querido.

Sabemos que os diálogos, o ambiente, a música, etc, já estão

envolvendo o espírito reencarnante. Podemos até dialogar com ele,

no sentido de ser muito querido e que estaremos juntos ajudandonos.

(t)

<[moderador]> [9] – <Anjinho-19> Como os pais devem agir diante de

um filho que veio para resgatar dividas com os mesmos, se

mostrando uma criança revoltada por respaldos de um antigo ódio?

<Jair_Ferreira> Com muito amor! Encontrando isso na vivência

diária, o auxílio da religião e bastante diálogo no momento em que

o filho estiver dormindo, já que quando acordado é mais rebelde.

Dizer-lhes coisas boas, os planejamentos bons do futuro, como o

ama, e com certeza, a melhoria irá ocorrendo aos poucos. (t)

<[moderador]> [10] – <magnob> quando uma filha tem magoas

profundas com a mãe, o que atribuir a isso se a mãe sempre

mostrou-se amorosa?

<Jair_Ferreira> Não podemos esquecer que somos espíritos imortais!

Hoje a mãe é boa, mas a filha ainda não superou os traumas do

passado encarnatório, precisando de muita compreensão, tolerância

e principalmente saber que ambas estão aqui para o crescimento dos

seus sentimentos. (t)

<[moderador]> [11] – <unlive> o deve ser feito quando os pais não

conseguem fazer o necessário para educar seus filhos?

Irc-Espiritismo

<Jair_Ferreira> Como dissemos no inicio, buscar ajuda

especializada, e o apoio da religião que poderá também mostrar o

sentido da vida. Nossos filhos não são iguais e como nos diz

Hermínio Miranda, não possuem manual de fabricação. Temos que

procurar compreender as individualidades e limites para

conseguirmos alcançar o êxito da educação. (t)

<[moderador]> [12] – <gizdeceracorderosa> o que dizer dos filhos

adotivos? <Anjinho-19> complementando a pergunta da amiga, os

filhos adotivos podem fazer parte de uma programação para resgatar

dividas?

<Jair_Ferreira> Com certeza. Temos que ter o cuidado de não

existir discriminações, se existirem também filhos consangüíneos.

Todos os filhos sejam eles naturais ou adotivos, devem ter os

mesmos direitos e deveres. Afinal, como já dissemos, são espíritos

imortais, com um passado, muitas vezes em comum ao nosso, e um

futuro a se construir.

Se não possuímos uma “obrigação”, com relação ao passado, temos a

obrigação como irmãos em humanidade em nos auxiliarmos uns aos

outros, começando ai uma ligação para no futuro continuarmos

unidos. (t)

<[moderador]> [13] – <_Stone_> Quais atividades um centro espírita

sério como o CELD, por exemplo, disponibiliza para o auxílio a

pais com dificuldades sérias de relacionamento com seus filhos?

<Jair_Ferreira> O Celd realiza as segundas-feiras o curso da

“Família na Visão espírita”, além do atendimento fraterno que se

realiza após as reuniões públicas. Nas casas espíritas que

colaboramos (GEAF, AEFA, NuCEC) temos o atendimento fraterno, que

acreditamos ser a atividade comum a todas as casas espíritas. (t)

<[moderador]> [14] – <unlive> E quando os filhos, ainda na

infância ou adolescência, sentem-se às donas da verdade e das

situações?

<Jair_Ferreira> É preciso estabelecer os limites. Assim como eles

querem ser respeitados, precisam entender que os pais são os

responsáveis por eles. Não devemos utilizar frases do tipo “quem

manda sou eu”, não chamar a atenção na frente de outras pessoas,

não gritar, ou seja, buscar sempre o diálogo, o amor e a

coerência, lembrando que nós somos os modelos de vida para eles.

(t)

<[moderador]> [15] – <_Stone_> Como um pai deve se portar diante

da esposa que privilegia claramente um filho em detrimento de um

outro? Proteger mais este outro para “compensar”? Buscar um

equilíbrio? O que fazer?

<Jair_Ferreira> Não adianta tentar tapar o sol com a peneira.

Temos que buscar o diálogo com todos os familiares presentes e

chegar a uma compreensão de que todos merecem o mesmo tratamento

numa família. Caso fique difícil, deve se buscar uma terapia

psicológica de família, para facilitar o entendimento. (t)

Irc-Espiritismo

<[moderador]> [16] – <cfeitosa> Que dizer dos pais, que por

entenderem a individualidade, ou por seguirem modernos psicólogos,

liberam seus filhos para o que der e vier?

<Jair_Ferreira> Toda liberdade requer uma responsabilidade. Todos

devem estar cientes que o que semear irá colher. Vivendo sob a

dependência dos pais, tem que haver uma interação de

comprometimentos mútuos, respeito, compreensão. Não fazer aos

outros o que não desejamos para nós mesmos. (t)

<[moderador]> [17] – <she35> como que eu faço pra despertar no meu

filho o sentido de que a vida não é um mero passeio?

<Jair_Ferreira> Despertando nele a responsabilidade de uma visão

futura, de que no futuro ele terá um trabalho, uma família e todas

estas obrigações que regem a nossa vida de encarnados. Conversar,

procurando buscar nele o que ele gostaria mais de fazer em termos

de realização profissional, sentimental. E lembramos que nestas

situações a evangelização espírita será muito proveitosa para ele.

(t)

<[moderador]> [18] – <Anjinho-19> Tendo em vista que algumas

crianças têm inteligência apurada e fora do comum, os pais devem

incentiva-las para que se aprimore esta capacidade?

<Jair_Ferreira> Deixar a vida seguir um rumo natural, como de

qualquer outra criança. (t)

<[moderador]> [19] – <_Stone_> Ainda sobre os filhos adotivos…

Qual o melhor momento, espiritualmente falando, em termos de

idade, para falarmos que a criança é adotada, em função de casos

que conhecemos de momentos seríssimos de revolta?

<Jair_Ferreira> Desde o inicio, progredindo da linguagem simbólica

até o momento de se falar de uma forma mais adulta. Nunca deixar

de falar e nem ter interrupções longas, mesmo que a criança deixe

de falar no assunto, sempre buscar conversar sobre a questão. O

ideal também é procurarmos manter este assunto dentro do núcleo

familiar. (t)

Considerações finais do palestrante:

<Jair_Ferreira> Com a certeza que a Doutrina Espírita nos dá que

já existíamos antes do berço e no presente estamos com a grande

oportunidade de juntos, ajudando-nos, trabalhando sublimando

sentimentos para já a construção da felicidade num futuro breve,

fortalecendo cada vez mais os laços universais da família. Que

possamos sempre ter nos momentos de dúvida o pensamento voltado

para Jesus, porque ele sempre será para todos nós o guia e modelo.

Muita paz e que possamos, fortalecidos pelo amor de Deus, ter a

certeza de que vale a pena sempre realizar o melhor que tivermos

dentro dos nossos recursos. Agradeço a oportunidade desses

momentos tão agradáveis e que possamos compartilhar outras vezes

dentro de enfoques tão significativos para as nossas vidas na

Irc-Espiritismo

visão espírita. Muita paz, abraços fraternais a todos, do irmão de

sempre, Jair. (t)

 

Oração Final:

 

<Dinda> Convido a todos para que juntos, elevemos nossos
corações

aos céus, em agradecimento pelo dia de hoje, pelas nossas

experiências vividas, pelo aprendizado constante, em especial,

pela oportunidade que aqui tivemos de participar de tão
brilhante

palestra proferida por nosso amigo Jair, certamente amparado
pela

espiritualidade maior que se fez e se faz presente em todos os

momentos de nossa existência. Que as sublimes vibrações do
Cosmos

possam chegar a todos aqueles que delas necessitam, preenchendo
os

lares de harmonia, tornando a convivência entre pais, filhos,

cônjuges cada vez melhor devido ao entendimento das Leis do

Cristo. Na certeza da presença do mestre nazareno em nossos

corações, encerramos assim esta noite com muita paz. Assim seja!

(t)

 

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior