Tamanho
do Texto

Perispírito

Perispírito

“O Livro dos Espíritos” – Questões 93 a 95

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Pedro Vieira
Rio de Janeiro
29/04/2000

Dirigente do Estudo:

Mauro Bueno

Oração Inicial:

<Safiri> Senhor , Nosso Amado Pai, estamos agora mais juntos de Ti, mais conscientes de nossos propósitos. Estes são o Amor, a Caridade. Nesta noite linda, permita-nos abraçá-lo com nosso mais sublime amor, permita-nos sentir Sua presença, permita-nos amar incondicionalmente nosso irmão, nossos semelhantes. E, com o coração cheio de amor, de alegria por aqui estar, por ter a oportunidade de estudar, e aprender um pouco mais sobre Ti, sobre nos, agradecemos, e abracemos nosso irmão Pedro Vieira, que fará os estudos de hoje. Que assim seja.

Exposição:

<Pedro_Vieira> Muito boa noite a todos. O nosso tema da noite é “O Perispírito”, relativo às questões de número 93 a 95 de “O Livro dos Espíritos” e também ao capítulo “Os Fluidos – Propriedades e formação do Perispírito” de A Gênese, ambos de Allan Kardec.

A didática de Kardec é de uma profundidade impressionante. No Livro I de “O Livro dos Espíritos”, Kardec pergunta aos Espíritos sobre Deus e a Matéria. Nesse livro os Espíritos o respondem que “No Universo há 3 elementos gerais: Deus, Espírito e Matéria”. Deixa aos livros posteriores o tratamento do elemento espiritual. Esse tratamento inicia-se com o capítulo que estamos estudando “Os Espíritos”.

Após saber dos Espíritos que “o Espírito é o ser inteligente da criação” (questão 76), Kardec tenta saber se, na união do espírito com a matéria há algum elemento intermediário, de sorte que vários médiuns haviam observado formas nos espíritos. Por isso conduz a questão 93 da seguinte forma:

93. O Espírito, propriamente dito, nenhuma cobertura tem, ou, como pretendem alguns, está sempre envolto numa substância qualquer?

“Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos, mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira.”

Com isso iniciou-se uma pesquisa que perpetua até os nossos dias de um elemento semi-material que circunda o Espírito, por assim dizer, permitindo que ele aja sobre a matéria.

Perispírito: de onde vem, que utilidade tem, qual a sua volatilidade, qual a sua resposta ao pensamento, os Espíritos puros o têm? Que tipo de ação o perispírito exerce sobre o corpo físico? O que é aura?

Todas essas questões foram permeadas por Kardec e até os nossos dias há pesquisas imensas sobre o Perispírito. Os Espíritos nos respondem a primeira questão ainda em “O Livro dos Espíritos”. De onde vem o perispírito, de que é formado?

“Do fluido universal de cada globo, razão por que não é idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa.”

Falando sobre isso, em “A Gênese”, lemos: “O perispírito, ou corpo fluídico dos Espíritos, é um dos mais importantes produtos do fluido cósmico; é uma condensação desse fluido em torno de um foco de inteligência ou alma.”

“Do meio onde se encontra é que o Espírito extrai o seu perispírito, isto é, esse envoltório ele o forma dos fluidos ambientes. Resulta daí que os elementos constitutivos do perispírito naturalmente variam, conforme os mundos.”

Qual a sua utilidade? Seria simplesmente um meio inerte entre matéria e Espírito?

Não. O perispírito é o agente que influencia o corpo físico diretamente. É necessário que ele aura do planeta os fluídos que podem interagir com um determinado corpo, proveniente daquele mesmo planeta, nos diz a razão. O perispírito reflete nosso pensamento, nossas ações, nossa vibração. É a emanação individual que nos foge sob o nome de “aura” a exteriorização do perispírito.

A medicina espiritual, como é denominada, encontrou no perispírito a matriz de muitas doenças de ordem física. Com uma intervenção no corpo fluídico do Espírito, a doença física ou o mal psicopatológico pode ser tratado antes que atinja o corpo somático.

O perispírito, além disso, é o responsável por toda comunicação de ordem mediúnica. O Espírito comunicante interpola seu perispírito ao do médium que dá a comunicação de maneira que possa transmitir ao seu corpo físico as ações, palavras e letras que deseja.

O perispírito, como se já não bastasse, é o mecanismo pelo qual, no orbe de um determinado planeta, os Espíritos se identificam. Ele é moldável pelo nosso pensamento diretamente. Sua forma plástica permite que alteremos sua forma com o influxo de pensamento adequado.

Mas todos os Espíritos são capazes de mudar a seu bel prazer a sua forma perispiritual? Não. Espíritos de evolução mediana, como nós, só mudam a forma perispiritual quando seu pensamento se remete a algo concreto de sua lembrança. Por isso normalmente os Espíritos se apresentam sob as formas com que os conhecemos em suas últimas encarnações. Mas Kardec, em “A Gênese”, capítulo “Os Fluidos” – “Fotografia do Pensamento” nos garante que, se evocarmos um Espírito que já tenha reencarnado com outro nome com o nome com que o conhecemos este terá seu pensamento reportado à encarnação e, por automatismo, seu perispírito tomará a forma que seu pensamento o conduziu, tal a força de sua lembrança e a realidade dela em seu Espírito, mesmo que uma lembrança passada.

Espíritos Superiores podem moldar seu perispírito pelo simples influxo de sua vontade. Os Espíritos Puros têm uma espécie de invólucro, mas é “tão sutil que, para vós, é como se não existisse”. Mais uma propriedade do perispírito retratada. Conforme o grau de evolução do Espírito, os fluidos de ordem material que ele aure num planeta em sua encarnação serão mais ou menos puros. Jesus, por exemplo, ao encarnar na Terra, auriu da atmosfera fluídica do planeta os melhores fluidos que estavam disponíveis dado o seu grau evolutivo atrair sempre as moléculas que vibrem mais proximamente do influxo que seu Espírito impõe.

Finalmente, vamos lembrar que o perispírito não é o repositório de lembranças e pensamentos do Espírito, como alguns companheiros por vezes dizem. O Espírito é esse repositório. Por muito tempo acreditou-se que o cérebro físico fizesse toda essa função. Após o Espiritismo e a constatação da legitimidade dos fatos ligados à mediunidade, verificou-se que o cérebro físico guarda, sim, muitas informações, mas como um espelho de acesso e porta para aquilo que é guardado no Espírito.

O perispírito é, de uma maneira muito mais sublime, também uma porta e um reflexo de nossos pensamentos e ações. Os nossos “arquivos perispirituais” são espelhos muito mais nítidos de nosso arquivo único e real, que é o Espírito. Se o perispírito fosse o responsável por guardar a lembrança, o que ocorreria na transição dos mundos, em que deixamos um perispírito para nos envolvermos em outro?

Muito ainda há de se descobrir sobre o corpo perispiritual, pesquisas estão sendo levadas a cabo e o próprio Espiritismo ainda deve avançar nesse campo, com a ajuda de André Luiz e outros amigos que nos esclarecem bem sobre suas potencialidades. Fico à disposição dos amigos caso possa ser útil em alguma colocação. (t)

Perguntas/Respostas:

[01] <Solmar> Só uma dúvida, a cor de nossa aura depende do que pensamos?

<Pedro_Vieira> Allan Kardec, em “A Gênese”, nos diz que o nosso pensamento influencia de maneira decisiva os fluidos espirituais que nos cercam. Sob a influência direta de nosso psiquismo, de nosso perispírito, estão os fluidos espirituais que naturalmente nos cercam. Essa influência sobre os fluidos espirituais, ou também chamada de “irradiação do psiquismo” ou “irradiação do perispírito” é a aura. Médiuns videntes e espíritos desencarnados atribuem ao tipo de vibração que esses fluidos adquirem uma determinada coloração.

Se esses fluidos vibram influenciados diretamente pela ação do perispírito, que responde ao pensamento, e os Espíritos e médiuns o descrevem na forma de cores, certamente essas cores são provenientes diretamente do nosso pensamento. Portanto a resposta é positiva. (t)

[02] <Reinaldo_> Apenas para resumir o que eu entendi: o perispírito seria, digamos, o “canal” por onde o espírito envia suas ordens ao corpo físico, e também por onde ele recebe as sensações experimentadas por este mesmo corpo, isto é correto?

<Pedro_Vieira> Perfeito. Esta é uma das funções do perispírito: mediador entre o corpo físico e o espírito, em cada planeta. (t)

[03] <Solmar> Ainda relacionada a pergunta anterior, pela afirmativa, nossa aura muda de cor a todo instante. Se eu for a um Centro Espírita e um médium disser que minha aura está com coloração densa, ele pode não esta retratando a cor de forma correta, pois se eu pensar em coisas puras logo após, já não estaria assim tão pesada?

<Pedro_Veira> Na realidade, a plasticidade do perispírito é relativa a nosso estado e não a nossos pensamentos momentâneos. No Plano Espiritual é impossível disfarçar o que somos, porque os fluídos à nossa voltam refletem o nosso estado de espírito, não os nossos pensamentos de momento.

É possível que, por invigilância momentânea, sejamos levados a pensar algo que não corresponde ao nosso estado vibratório natural. Esse tipo de atitude não influencia na nossa vibração como um todo. O fluído não responde à nossa vontade de brincar com ele, mas à nossa vibração, que, para termos controle, devemos lançar mão dos processos de auto-conhecimento e melhora íntima, não de tentativas fugidias de nos esconder também no plano espiritual. De mais a mais, num Centro Espírita nunca ” o médium vai dizer a coloração de sua aura”. Não é essa a finalidade da Casa Espírita. (t)

[04] <Naema> Você poderia diferenciar aura de perispírito?

<Pedro_Vieira> Aura é a emanação do perispírito, como uma chapa quente que espalha calor à sua volta, o perispírito influi diretamente sobre o fluido espiritual que o cerca, produzindo nele fenômenos vibratórios compatíveis com o seu próprio estado vibratório. (t)

Oração Final:

<claralice> Boa noite a todos! Neste instante estamos nos envolvendo nessa atmosfera de paz de nosso Mestre e amigo Jesus, e também nos envolvendo numa sintonia de amor com nossos amigos espirituais, nossos guias e protetores espirituais, que tanto nos auxiliam em nossas vidas e assim, dirigindo nossos pensamentos ao Senhor da vida, desejamos agradecer por esta oportunidade que nos foi oferecida hoje, como tantas outras que nos são oferecidas diariamente em favor do nosso crescimento espiritual. Agradecemos a Deus e a Jesus e a todos que nos assistiram em mais esta atividade, mas desejamos, ainda, rogarmos ao Pai Criador, que auxilie tantas almas desesperadas, tantos irmãozinhos equivocados em sua jornada evolutiva que a todos possa vir o socorro do Pai. E que a paz, a luz, o perdão, e o amor possam vir a ser a meta de todos os corações hoje e sempre. Assim seja

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior