Tamanho
do Texto

Auto-proteção

images-1-300x168

Cristina Sarraf

Médiuns são pessoas como todas as demais e também precisam manter, pelo menos, alguma  auto-proteção energética, pela higiene física, emocional, mental e espiritual.

Pedir aos Espíritos bons e amigos que nos protejam, é válido e necessário pelas nossas condições evolutivas, mas isso não nos isenta de promovermos a nossa própria proteção. Isto é: auto-proteção não é ficar na defensiva, isolar-se nem agir contra alguém ou algo e sim assumir mentalmente, uma forma de pensar e agir que seja positiva e que efetivamente nos aproxime de tudo que for digno e a nosso favor. Para isso:

  1. Observe se há sentimentos, acontecimentos e sensações negativos que perduram em você, que estão sempre lembrados e provocam fortes emoções, mostrando que ficaram incrustados em seus dois corpos, pertences e ambientes.

Reverta esse condicionamento, começando por encarar corajosamente cada fato que ficou marcado, examinando porque isso ainda está “vivo” em voce. Sim, porque os fatos aconteceram no passado, que na verdade não passou, pois está ainda, participando ativamente do presente.

Para isso, observe quais características de sua personalidade foram afetadas, estabelecendo raiva,  ressentimentos,  mágoas, arrependimento, tristeza…

Mas não se condene por seu orgulho, excesso de confiança, devoção, etc. Apenas identifique o que o afetou e trabalhe na reinterpretação da situação. Isso se faz olhando-a por outro ângulo, como se você fosse uma outra pessoa.

Exemplo1: Eu não sou tola, apenas não pus a devida atenção e me deixei enganar.

Exemplo2: É… a pessoa se aproveitou porque lhe dei muito “espaço” na minha vida. E fiz isso porque pensava que ela poderia resolver meus problemas/cuidar de mim.  Hoje não faço mais isso, porque já sei que só eu posso atender essas necessidades, e é o meu amor por mim que me alimenta. Qualquer outra pessoa, sem exceção, poderá apenas colaborar comigo, se eu quiser; e sempre dentro de limites, que estejam muito claros, para mim.

Exemplo 3: reconheço que me envolvi muito na vida dessa pessoa, com as melhores intenções. Pensava estar sendo caridosa. Sem perceber, tirei-lhe a condição de gerir a própria vida e ela se “pendurou” em mim, açulando meu ego. Ficamos ambos dependentes, o que não é nada bom! Como já percebi meu engano, “numa boa” começo hoje a negar alguns pedidos, educadamente, dando alguma desculpa, mesmo que a pessoa reclame. Mas farei isso indicando a ela como agir e deixando que aja, sem eu “ficar indo atrás”. Posso ser firme em favor de ambos! Essa sim, é a verdadeira caridade, pois cada um é senhor só de si mesmo. Que ótimo! Já estou melhor do que era!

Agora, o segundo passo é mudar o foco mental cada vez que voltam as lembranças, saindo delas, como se não percebesse que estão aí. Olhe outra coisa; mude de ambiente pondo atenção em algum objeto, para ver bem seus detalhes; ponha uma música alegre para tocar e “entre” nela; distraia sua mente com alguma atividade, palavras cruzadas, sudoku, cuidar de plantas, conversa com alguém, brincadeiras com seu animal de estimação, leituras atraentes, filmes …

O importante é ir parando de pensar nesses pensamentos e lembranças. Eles deverão “morrer de fome”, isto é, deixarem de ser alimentados por sua energia; o que só acontece quando não lhes dá atenção ou seja, para de pensar neles…. Por isso, desviar a mente para outra coisa é fundamental.

E isso se faz não dando atenção ao que precisa ser retirado da memória ativa.

 

Nota da autora:  Essa é a técnica auxiliar que adoto, mas qualquer outra é válida e colabora, desde que se ajuste ao seu tipo psicológico, tornando-se funcional.

 

  1. Observe se há lugares no seu lar/trabalho aonde você nunca vai, onde haja coisas que nunca são mexidas e onde você, quando está ali, costuma ter pensamentos tristes, negativos, ruins, contra alguém ou depressivos.

Havendo, procure limpar, mudar objetos de lugar, pintar paredes, fazer limpeza energética …  Voce vai interferir, tomando posse do ambiente, com ajuda de seus amigos espirituais verdadeiros, para que não fiquem energias paradas, que é campo para concentração de fluidos deletérios e para se abrigarem Espíritos mal intencionados ou oportunistas.

Prepare-se espiritual e fisicamente antes de agir, para não absorver fluidos pesados e haja com destemor, alegria pela ação positiva e deixe tudo bonito, limpo e agradável. Mas atenção: não faça ameaças ou agressões, apenas limpe humildemente e ocupe com boas energias.

  1. Administre a presença do medo em sua vida, lembrando que:

– atenção, zelo, cuidados, precaução, alerta, não é medo. Separe, dentro de você, essas duas posições: prudência X medo;

– apesar das muitas interpretações, sempre o medo é crer no mal;

– pelo Espiritismo, sabemos que o mal não é algo e sim, a ausência do bem. Por isso, cultivar o medo é cultivar sua crença no mal e com isso dificultar o desenvolvimento do bem em sua vida.

  1. Discipline-se a não dar opinião

em conversas maledicentes;  em conversas maliciosas;  em conversas levianas;

em lamentações e reclamações, onde a pessoa se põe como vítima;

em lamúrias, cujo autor recusa qualquer sugestão de modificação;

em problemas para os quais a pessoa já sabe todas as soluções, mas nada faz;

em assuntos que não lhe pertencem;

em assuntos aos quais você não foi chamado a opinar;

– e sobretudo, naqueles em que sua sensibilidade já lhe avisou para “não se meter!”

Toda vez que dá uma opinião, por mais que não pareça, você se envolve na questão, fica ligado ao assunto e suas complicações espirituais, permite que o outro o arrole na situação e tenha o direito de pedir sua participe mais ativa.

 

  1. Promover, diariamente, a higienização fluídica de si mesmo e dos seus objetos e ambientes

Como? Por exemplo, da seguinte maneira:

  1. Respiração consciente, buscando os elementos e forças da Natureza
  2. Soltar/desprende/desimpregnar de voce, dos seus ambientes e objetos, o que você não quer mais pensar e cultivar
  3. Buscar recursos na sua vontade, na Natureza, nos planos superiores ao astral, no seu anjo de guarda, e impregnar-se de paz, luz, harmonia e saúde, bem como a seus objetos e ambientes.

Para tanto, usar aquilo que mude seu padrão mental para alegria, fé e boa disposição geral (prece, música, evocações, frases de auto-comando, visualizações, etc)

  1. Por a mente a seu favor, reprogramando-a pela repetição persistente dessa nova atitude e sintonize-a com sua proteção espiritual, para mudança gradativa e definitiva, focando melhores e mais responsáveis condutas mentais.

 

Nota geral: auto-proteção não é ficar na defensiva, atacar ou isolar-se e sim posicionar-se mentalmente de forma positiva e efetiva a seu favor, em tudo.

Cada um está onde se põe, no mundo interior e no exterior.

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior