Tamanho
do Texto

A RAZÃO DA FÉ QUE CONSOLA

A história da humanidade é intensamente sofrida. Questionamos o motivo de tanta infelicidade, as razões pelas quais tudo parece difícil e não encontramos respostas. Ciência e filosofia deixam tais questionamentos no ar, enquanto muitas religiões se apegam cegamente à vontade de Deus, como se buscar razões fizesse desmerecer o céu por falta de fé.

O Espiritismo, todavia, parte de outros pressupostos. Vê lógica em tudo e responde aos mais tortuosos questionamentos através da reflexão racional. Ele estuda as leis naturais, obviamente de origem divina, que permitem compreender a lógica das experiências da vida terrestre. Sim, o Espiritismo consegue oferecer aos que nele buscam esclarecimentos, motivos coerentes para explicar o que, para tantos, ainda é inexplicável.

Duas dessas leis naturais são altamente consoladoras e de extrema importância para a compreensão da justiça divina: a lei de Reencarnação e a lei de Causa e Efeito. Sem elas a vida humana transitaria ao sabor da sorte, o destino não premiaria os bons nem corrigiria os maus, não compensaria o esforço pessoal e a auto superação. Sem elas não se explicariam os motivos dos bons sofrerem e dos maus escaparem às leis dos homens.

Pela lei de reencarnação o ser espiritual, imortal e inteligente, renasce no planeta quantas vezes forem necessárias para continuar seu aprendizado, de modo a confirmar pelo resultado de suas ações, que modificou seu entendimento sobre o bem e o mal. A perfeição é a meta, não há perdição. Com a morte a alma liberta-se, com a reencarnação toma para si outro instrumento físico de modo a continuar o exercício evolutivo na escola da existência carnal.

Pela lei de causa e efeito todos recebem o que ofereceram, o bom recebe o bem; o mau recebe o mal. Consequências positivas incentivam o homem ao amor e à caridade, enquanto as negativas estimulam a mudança de conduta. Essas leis fazem parceria inestimável! Os atos realizados numa vida são semeaduras que, se não colhidas na mesma existência, o serão em outra. Assim, ninguém jamais se perderá!

A vida ensina! Não há consolo maior que saber que para ser feliz basta ser bom.

“Perfeição é a meta. Reencarnação é o caminho. E toda falha, na direção de obra perfeita, exige naturalmente corrigenda e recomeço”. (Emmanuel, in Justiça Divina, por Chico Xavier)

 

Autora: VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS é advogada e palestrante espírita em Jundiaí.

Comentários

logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_uniespirito logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior