Tamanho
do Texto

Reencarnação

A Reencarnação poderá ser estudada: primeiro, como um fato em si; como e
porque ocorre; segundo, como uma necessidade de ordem filosófica, para entender
problemas vivenciais. No primeiro conceito as pesquisas levam-na a ser
considerada como ciência de observação. Um fato natural, cumpre-se
independentemente da vontade ou da opinião de quem quer que seja, que o aprove
ou desaprove. A atração universal não esperou por Newton… Como entendimento,
concilia e explica as leis de Justiça e Eqüidade em que se manifesta e se cumpre
um determinismo providencial; e aqui estamos no terreno livre da Filosofia,
embora bebamos da fonte de informações que as pesquisas nos fornecem,

Para fundamentarmos filosoficamente a doutrina palingenésica teremos
necessariamente de partir do Espírito e, com ele, adotar afirmações basilares
que poderão se tornar maçantes, mas necessárias ao fio dos raciocínios. Diremos
então:

1o. – A ALMA EXISTE. Kardec prefere chamar de alma o Espírito, quando
encarnado; e de Espírito a alma quando liberta da matéria. Se bem considerarmos,
embora lhe restrinjam o sentido, os materialistas falam de alma ou psiquê.

Todos os espiritualistas, por definição, aceitam a existência da alma (ou do
Espírito).

2o. – A alma existe POR SI MESMA, isto é, independe do corpo. Não é simples
função cerebral de estrutura bioquímica. Em “O Livro dos Espíritos” se diz que
há dois elementos fundamentais no Universo, o espiritual e o material; o
Espírito e a Matéria. E que o princípio espiritual (princípio inteligente do
Universo) sobreleva ao material.

3o. – A alma existe por si mesma E SOBREVIVE à cessação da vida física. Aqui,
as correntes filosóficas se diversificam quanto ao destino das almas. A Doutrina
Espírita, como se sabe, não aceita a idéia de uma punição ou premiação eterna
nem tampouco a da retrogradação à condição de vida irracional.

4o. – A alma humana sobrevive e permanece na condição de INDIVIDUALIDADE, não
se funde no TODO, como pensam os defensores da escola panteísta.

5o. – Não apenas sobrevive, autônoma, como individualidade, mas é TERNA,
IMORTAL. É preciso que se afirme isso, pois poderia admitir-se que sobrevivesse
por algum tempo. Houve quem admitisse que somente uma “memória póstuma”
sobreviveria e mesmo assim por algum tempo. Com isso, pretendeu-se explicar as
manifestações mediúnicas. Mais recentemente surgiu, com Carington (Cambridge,
lnglaterra) a tese das partículas ou fragmentos de psiquê, ou de consciência.
Não sabemos até que ponto essa fragmentação sobreviveria.

6o. – Considerando-se a alma (o Espírito) com existência própria,
sobrevivente e imortal, essa eternidade não teria sentido sem uma razão de ser,
um objetivo, um finalismo. Entra neste caso “O L. dos Espíritos” para explicar
que a encarnação na Terra tem por finalidade o progresso do Espírito, através
das vicissitudes da existência, colocando-o em condições de participar da obra
da própria Criação (questão 132). Mesmo um materialista deve aceitar a idéia de
um finalismo na vida, ainda que só considere os valores por sua visão
unilateral. O Espiritismo fala-nos de um progresso continuo e permanente do
Espírito eterno.

7o. – A experiência terrena não completa o ciclo do progresso do Espírito,
muito menos numa única experiência, por vezes tão curta. O sentido de renovação
está em a Natureza, intrinsecamente ligado ao transformismo e ao
aperfeiçoamento. Ora, não seria de se esperar que isso se realizasse
parcialmente no elemento material, sendo apenas aparente e não efetivo no campo
do Espírito. Pode-se acrescentar que as vidas de todos os seres são solidárias
entre si. Seriam solidárias as sucessivas existências do ser inteligente. Somos
irrecorrivelmente o somatório de experiências que se revelam nos próprios atos,
nas tendências e nas idéias inatas que formam a nossa personalidade renascida e
melhorada.

Para a visão materialista há sobrevivência do ser através dos descendentes,
sobrevivem as espécies na luta pela vida, sobrevivem os ideais nas gerações que
se sucedem. A tese reencarnacionista nos reconduz ao palco da vida, ao cenário
da Terra para que usufruamos das regalias por que lutamos no passado e nos
reaqueçamos ao calor dos ideais pelos quais propugnamos.

PALINGENESIA – grego – PALIN – de novo GENESIS – nascimento doutrina
formulada na Índia – povos da antigüidade na Ásia e Grécia acreditavam na
imortalidade da alma, e mais ainda procuravam saber se essa alma fora criada no
momento do nascimento ou se existia antes.

BHAGAVAD-GITÂ – parte dos VEDAS – “Eu tive muitos nascimentos e também tu,
Arjuna; eu as conheço todas mas tu não as conheces…”

PITÁGORAS – introduziu na Grécia a doutrina dos renascimentos da alma,
doutrina que havia conhecido em suas viagens ao Egito e à Pérsia. Ele tinha duas
doutrinas, uma reservada aos iniciados, que freqüentavam os Mistérios, e outra
destinada ao povo; esta última deu nascimento ao erro da METEMPSICOSE

HÉRODOTO “Pai da História”- ARISTÓFANES SÓFOCLES

SÓCRATES PLATÃO

ESCOLA NEOPLATÔNICA – de Alexandria – tentou reunir e sintetizar todo o
conhecimento da época – PLOTINO JÂMBLICO

JUDÉIA

BIBLIA – Antigo Testamento Isaías cap. XXIV v.19 Job cap. XIV v 10 e 14

Novo Testamento

“Elias já veio e não o reconheceram, antes fizeram-lhe tudo quanto quiseram”
Mateus XVII 11.13

“Não foi este homem que pecou nem seus pais, mas é para que as obras de Deus
se manifestem nele ”
(João 9;2)

Dialogo de Jesus com Nicodemos – “Em verdade vos digo, ninguém verá o reino
de Deus, sem nascer de novo”

MAIS CITAÇÕES :

MATEUS 11,7-15 ; 16, 13-14 ; 17, 10-13

MARCOS 8, 27-28 ; 9, 11-13

LUCAS 1, 17 ; 6, 24-28 ; 9, 18-19

PAULO – ROMANOS 9, 13

PAULO EFÉSIOS 1, 3-5

CABALA – ensino secreto reservado aos iniciados proclamava a imortalidade da
alma

CRISTIANISMO PRIMITIVO – aceitava até o 2o Concílio de Constantinopla, 553
retirou da doutrina da Igreja POR 3X2 – S. Jeronimo – Orígenes cardeal Nicolau
de Cusa

CONCILIO DE NICÉIA – proibiu o exercício da mediunidade

HOJE – BANERJEE na Índia

STEVENSON – 20 Casos sugestivos de Reencarnação

HERNANI G ANDRADE – Reencarnação no Brasil

HERMINIO DE MIRANDA – Reencarnação na Bíblia

VOZ DO ANTIGO EGITO – FV LORENZ década 20 30 Londres

Espírito Comunicante Lady Nona – pronuncia correta língua morta egípcio
antigo.

NASCER, MORRER, RENASCER AINDA, PROGREDIR SEMPRE TAL É A LEI – Túmulo de
Kardec

VAMOS VER ALGUNS ARGUMENTOS CONTA A REENCARNAÇÃO

Se não há reencarnação só existe uma existência corporal – ISTO É EVIDENTE

Se nossa atual existência corporal é única, a alma de cada homem é CRIADA NO
SEU NASCIMENTO

Existe justiça de nós perante a eternidade só termos cerca de no máximo 100
anos e depois o CÉU ou o INFERNO ou o PURGATÓRIO ???????

SERÁ QUE DEUS É JUSTO ?????????

OUTRO ARGUMENTO – ESQUECIMENTO DO PASSADO??

Resposta LE 392 , 393 – BENÇÃO DE DEUS

L E 222 – Nos coloca 06 perguntas – VAMOS EXAMINÁ-LAS !!!!

  1. Porque a alma mostra aptidões tão diversas e independentes das idéias
    adquiridas pela educação ??????????
  1. De onde vem a aptidão extra-normal, de certas crianças de tenra idade por
    tal arte ou tal ciência, enquanto outras se conservam inferiores ou medíocres,
    por toda a vida???????
  1. De onde provêm, para alguns as ideias inatas ou intuitivas que não existem
    em outros????????????
  1. De onde vêm para certas crianças, os instintos precoces de vícios e
    virtudes, os sentimentos inatos de dignidade ou de baixeza, que contrastam com
    o meio em que nasceram????????????
  1. Por que certos homens, abstração feita da educação, são uns mais avançados
    que outros?????????
  1. Porque há selvagens e homens civilizados ? Se tomardes uma criança
    hotentote recém-nascida e a educardes nas melhores escolas, fareis dela, um
    dia, um Laplace ou um Newton ??????????

QUAL A FILOSOFIA CAPAZ DE RESOLVER ESTES PROBLEMAS ????

ATÉ HOJE NENHUMA SATISFATÓRIAMENTE , ATÉ ADMITIRMOS

A REECARNAÇÃO

Uma sucessão de existências anteriores progressivas, tudo está explicado

LE 171 – SOBRE O QUE ESTÁ BASEADO O DOGMA DA REENCARNAÇÃO ???????

R – Sobre a justiça de DEUS. ( Aí nós vemos como Deus é justo oportunidade /
responsabilidade.

LE 167 – QUAL O OBJETIVO DA REENCARNAÇÃO ???

Expiação, aprimoramento progressivo da Humanidade, sem o que, onde estaria a
justiça ?

A REENCARNAÇÃO É UMA LEI DO UNIVERSO, SE A ACEITARMOS

FICA MAIS FÁCIL DE CONTINUAR NOSSA JORNADA EVOLUTIVA

SE NÃO ACEITARMOS, É QUE AINDA NÃO CHEGOU A HORA, E AÍ

QUEM SABE???????

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior