Tamanho
do Texto

A quarta onda

Um brasileiro – Lenilson Naveira e Silva – engenheiro, analista de sistemas e
professor universitário, que desponta como uma das revelações nacionais no campo
das ciências sociais, é autor de um livro que vem despertando muito interesse
ultimamente: “A 4a. ONDA. Os Novos Rumos da Sociedade de Informação’’.

Ele segue pela linha de pensamento do norte-americano Alvin Toffler, autor de
vários “best sellers” mundiais, como A 3a. ONDA, O CHOQUE DO FUTURO E PREVISÕES
E PREMISSAS, para avançar na antevisão da 4a. ONDA.

Toffler, analisando a marcha da civilização, identifica os grandes e
importantes períodos da Humanidade.

A 1a. ONDA caracterizou-se pelas atividades no setor rural, de forma
rudimentar e durou cerca de 10.000 anos. E a exploração do setor primário da
Economia.

A 2a. ONDA veio com a atividade industrial tradicional, constituindo o setor
secundário. e já dura 300 anos. É o tipo de atividade que aliena o industriário
porque o faz repetir cerca de 8 a 15 movimentos durante toda a jornada de
trabalho. Um dia um industrial se perguntou como resolver o problema da
insatisfação de seus empregados e criou a automação, começando a substituir o
homem pela máquina.

Sucedendo isso, vem a 3a. ONDA, a fase do terciário. E a fase calcada no
setor dos serviços, a da Informática, através dos computadores,das
telecomunicações, da robótica, dos microprocessadores. Esta onda está começando
por via dos países mais desenvolvidos. Outros, como é o caso do Brasil, convivem
ao mesmo tempo com as três ondas, tendo que se infiltrar nas atividades da 3a.
por questão de sobrevivência.

A tese do Prof. Lenilson é a de que, para continuar avançando, de forma que
tenda a ser cada vez mais acelerada, na disputa pela tecnologia desenvolvida,
torna-se indispensável investir no Homem, ou seja, explorar a intimidade do ser,
a fim de melhorá-lo para poder conviver com as altas tecnologias, sem ser
esmagado por elas nem utilizá-las de maneira desastrosa. Se o centro de
interesse da pesquisa não se voltar para a intimidade do Homem e o cultivo dos
valores morais, torna-se muito perigoso de ele se auto-destruir. O próprio
avanço tecnológico vem conduzindo à democratização, deixando na mão de muitos
parcela considerável de conhecimentos, possibilitando assim, a manipulação das
altas tecnologias, as quais já dispõem de poder para destruir a vida no planeta
10 vezes?

Essa tecnologia moderna da cibernética quanto mais avança mais rápido tende a
prosseguir. O poder escapa ao controle de 2 ou 3,o que leva os governantes,
notadamente das nações mais desenvolvidas, a perceberem que a grande necessidade
do momento é o investir no conhecimento mais aprofundado do próprio homem. A
questão é buscar condições intrínsecas tais que lhe permitam continuar avançando
sem correr o risco da autodestruição. A quarta onda é, portanto, a do
auto-conhecimento.

O aspecto extraordinário que se destaca disso é como os meios da cultura e da
ciência chegam, pelos caminhos de seus próprios interesses, a conclusões
coincidentes com as teses que o Espiritismo vem pregando desde o seu surgimento,
há mais de 130 anos: sem a reforma moral do homem, o mundo caminha para o caos!

“E bem sabido – diz Allan Kardec – que a maior parte das misérias da vida tem
origem no egoísmo (inferioridade moral) dos homens (…) Daí todos os
antagonismos sociais, todas as lutas, todos os conflitos e todas as misérias,
visto que cada um só trata de despojar o seu próximo’’.

“E belo, sem dúvida, proclamar-se o reinado da fraternidade, mas, para que
fazê-lo, se uma causa destrutiva existe? E edificar em terreno movediço. (…)
Para que os homens vivam na Terra como irmãos, não basta se lhes dêem lições de
moral; importa destruir as causas de antagonismo, atacar a raiz do mal: o
orgulho e o egoísmo “ (OBRAS PÓSTUMAS).

A divulgação ampla dos princípios da Revelação Espírita, levando o homem a
vivenciar a verdadeira fraternidade universal, ao mesmo tempo em que lhe
descortina insuspeitados aspectos da complexidade de seu próprio ser- de que as
faculdades mediúnicas constituem um dos fascinantes aspectos – está dentro dessa
linha do auto-conhecimento. Isto o aparelhará mais seguramente para seguir pelos
caminhos maravilhosos da ciência e da tecnologia sem fazer delas a sua perda,
mas ao contrário, abençoados degraus para seu crescimento segundo determina a
Divina e Sábia Vontade!…

(REVISTA ESPÍRITA ALLAN KARDEC MAI/JUL 91)

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior