Tamanho
do Texto

Campanha de Divulgação do Espiritismo

Campanha de Divulgação do Espiritismo

O Movimento Espírita é o conjunto das atividades que tem por objetivo colocar
a Doutrina Espírita ao alcance e a serviço de toda a Humanidade, através do seu
estudo, da sua prática e da sua divulgação.

O CENTRO ESPÍRITA

O que é

  • É escola de formação espiritual e moral, baseada no Espiritismo.
  • É posto de atendimento fraternal a todos os que o procuram com o propósito
    de obter orientação, esclarecimento, ajuda ou consolação.
  • É núcleo de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, com base no
    Evangelho de Jesus, à luz da Doutrina Espírita.
  • É casa onde as crianças, os jovens, os adultos e os idosos tenham
    oportunidade de conviver, estudar e trabalhar, dentro dos princípios
    espíritas.
  • É oficina de trabalho que proporciona aos seus freqüentadores oportunidade
    de exercitar o aprimoramento íntimo, pela vivência do Evangelho em suas
    atividades.
  • É recanto de paz construtiva, propiciando a união de seus freqüentadores
    na vivência da recomendação de Jesus: “Amai-vos uns aos outros”.
  • Caracteriza-se pela simplicidade própria das primeiras Casas do
    Cristianismo nascente na prática da caridade, na total ausência de imagens,
    paramentos, símbolos, rituais, sacramentos ou outras quaisquer manifestações
    exteriores.
  • É a unidade fundamental do Movimento Espírita.

Seus objetivos

  • Promover o Estudo, a Difusão e a Prática da Doutrina Espírita, atendendo e
    ajudando as pessoas:

    • que buscam orientação e amparo para seus problemas espirituais e
      materiais;
    • que querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita;
    • que querem exercitar e praticar a Doutrina Espírita, em todas as suas
      áreas de ação.

Suas atividades básicas

  1. Estudo da Doutrina Espírita:
  • Em toda a sua abrangência e sob todos os aspectos;
  • Para pessoas de todas as idades;
  • Para pessoas de todos os níveis culturais e sociais;
  • Por todas as formas e meios adequados, principalmente de forma
    programada, metódica e sistematizada.
  1. Assistência espiritual (orientação e ajuda às pessoas com necessidades
    espirituais):
  • Atendimento fraterno, explanação e estudo do Evangelho à luz da Doutrina
    Espírita, passes e atividade mediúnica;
  1. 3 – Assistência e promoção social (orientação e ajuda às pessoas com
    necessidades materiais):
  • Assistência através da distribuição de alimento, roupa e remédio, e
    promoção através de cursos de orientação, ensino e formação profissional.
  1. Divulgação da Doutrina Espírita (por todas as formas e meios compatíveis
    com os princípios doutrinários):
  • Difusão de livros e periódicos, programas de rádio e TV, palestras.

O Trabalho do Centro Espírita

Para um melhor conhecimento das atividades do Centro Espírita faz-se
necessário o estudo aprofundado dos documentos aprovados pelo Conselho
Federativo Nacional: “A adequação do Centro Espírita para o melhor atendimento
de suas finalidades”, de nov./1977 e “Orientação ao Centro Espírita”, de
julho/1980, que integram o opúsculo “Orientação ao Centro Espírita”, Ed. FEB, e
que destacam:

  1. Como entender o Centro Espírita;
  2. O que cabe a ele realizar;
  3. Como executar suas tarefas;
  4. A importância do Centro Espírita, como unidade fundamental do Movimento
    Espírita.

O TRABALHO DE UNIFICAÇÃO DO MOVIMENTO ESPÍRITA

O que é

O trabalho de Unificação do Movimento Espírita é uma atividade-meio que tem
por objetivo fortalecer e facilitar a ação do Movimento Espírita na sua
atividade-fim, que é a de promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina.

Como se estrutura

Estrutura-se através da união dos Centros e demais Instituições Espíritas
que, preservando a sua autonomia e liberdade de ação, conjugam esforços e somam
experiências, objetivando o permanente fortalecimento e aprimoramento de suas
atividades e do Movimento Espírita em geral.

 

“Esses grupos, correspondendo-se entre si, visitando-se, permutando
observações, podem, desde já, formar o núcleo da grande família espírita, que um
dia consorciará todas as opiniões e unirá os homens por um único sentimento: o
da fraternidade, trazendo o cunho da caridade cristã.”
Allan Kardec – “O Livro dos Médiuns” – Cap. XXIX – Item 334.

 

Diretrizes do Trabalho de Unificação

    1. O trabalho de Unificação do Movimento Espírita e de União das sociedades e
      dos próprios espíritas assenta-se nos princípios de fraternidade, liberdade e
      responsabilidade que a Doutrina Espírita preconiza.
      “Onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.”
      Paulo – II Co, 3:17.

 

  • Caracteriza-se por oferecer sem exigir compensações, ajudar sem criar
    condicionamentos, expor sem impor resultados e unir sem tolher iniciativas,
    preservando os valores e as características individuais tanto dos homens como
    das sociedades.
    “A tarefa da unificação é paulatina; a tarefa da união é imediata, enquanto
    a tarefa do trabalho é incessante, (…).”
    Bezerra de Menezes

 

 

  • A integração e a participação dos Centros Espíritas e das Entidades
    Federativas nas atividades de Unificação do Movimento Espírita são sempre
    voluntárias e conscientes, com pleno respeito à autonomia administrativa de
    que desfrutam.
    “O serviço da unificação em nossas fileiras é urgente mas não apressado.
    Uma afirmativa parece destruir a outra. Mas não é assim. É urgente porque
    define o objetivo a que devemos todos visar; mas não apressado, porquanto não
    nos compete violentar consciência alguma.”
    Bezerra de Menezes

 

 

  • Os programas de colaboração e apoio são colocados à disposição das
    Entidades Espíritas, simplesmente como subsídio ao trabalho por elas
    desenvolvido.
    “Senhor Jesus! (…) Faze-nos observar, por misericórdia, que Deus não nos
    cria pelo sistema de produção em massa e que por isto mesmo cada qual de nós
    enxerga a vida e os processos da evolução de maneira diferente.”
    Emmanuel

 

 

  • Em todas as atividades de Unificação do Movimento Espírita deve ser sempre
    estimulado o estudo metódico, constante e aprofundado das obras de Allan
    Kardec enfatizando-se as bases em que a Doutrina Espírita se assenta.
    “Allan Kardec, nos estudos, nas cogitações, nas atividades, nas obras, a
    fim de que a nossa fé não se faça hipnose, pela qual o domínio da sombra se
    estabelece sobre as mentes mais fracas, acorrentando-as a séculos de ilusão e
    sofrimento.”
    Bezerra de Menezes
  • Todas as atividades de Unificação do Movimento Espírita têm por objetivo
    maior colocar, com simplicidade e clareza, a mensagem consoladora e
    orientadora da Doutrina Espírita ao alcance e a serviço de todos, por meio do
    estudo, da oração e do trabalho.
    “Em cada templo, o mais forte deve ser escudo para o mais fraco, o mais
    esclarecido a luz para o menos esclarecido, e sempre e sempre seja o sofredor
    o mais protegido e o mais auxiliado, como entre os que menos sofram seja o
    maior aquele que se fizer o servidor de todos, conforme a observação do Mentor
    Divino.”
    Bezerra de Menezes

 

 

  • Em todas as atividades de Unificação do Movimento Espírita deve ser sempre
    preservado, aos que dela participam, o natural direito de pensar, de criar e
    de agir que a Doutrina Espírita preconiza, assentando-se, todavia, todo e
    qualquer trabalho, nas obras da Codificação Kardequiana.
    “Que ninguém seja cerceado em seus anseios de construção e produção. Quem
    se afeiçoe à ciência que a cultive em sua dignidade, quem se devote à
    filosofia que lhe engrandeça os postulados e quem se consagre à religião que
    lhe divinize as aspirações, mas que a base Kardequiana permaneça em tudo e
    todos, para que não venhamos a perder o equilíbrio sobre os alicerces em que
    se nos levanta a organização.”
    Bezerra de Menezes

 

 

“Seja Allan Kardec não apenas crido ou sentido, apregoado ou manifestado, a
nossa bandeira, mas suficientemente vivido, sofrido, chorado e realizado em
nossas próprias vidas. Sem essa base é difícil forjar o caráter espírita-cristão
que o mundo conturbado espera de nós pela Unificação.”
Bezerra de Menezes

 

Atividades Federativas

Para um melhor conhecimento das atividades federativas, faz-se necessário o
estudo aprofundado do documento aprovado pelo Conselho Federativo Nacional,
“Diretrizes da Dinamização das Atividades Espíritas”, de nov./1983, que
integra o opúsculo “Orientação ao Centro Espírita”, Ed. FEB, que destaca:

  1. A importância da difusão da Doutrina Espírita, especialmente na fase de
    transição pela qual a Humanidade está passando;
  2. A importância do trabalho de união dos espíritas e de Unificação do
    Movimento Espírita, para a tarefa da difusão doutrinária;
  3. A importância das Entidades Federativas nas tarefas de Unificação e de
    difusão da Doutrina;
  4. A necessidade da união de todos em torno dos Centros e das Entidades
    Federativas, para que se possa atingir os objetivos da difusão doutrinária;
  5. Sugestões de atividades de Unificação do Movimento Espírita, especialmente
    nas tarefas de apoio aos Centros Espíritas;
  6. Observações quanto à filosofia de trabalho que norteia o serviço de
    Unificação do Movimento Espírita.

O REFORMADOR ABRIL 1997

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior