Tamanho
do Texto

Drogas e suas Consequências

Drogas e suas Consequências

Centro Espírita Celeiro de Luz

COMO O ORGANISMO ABSORVE O ÁLCOOL

Uma pequena parcela da absorção começa no estômago e a maior parte no intestino delgado. O álcool atravessa o fígado e penetra na corrente sangüínea, alcançando o efeito máximo uma hora após a ingestão.

Esse efeito perdura por várias horas.

Os rins e os pulmões eliminam cerca de 10% do álcool ingerido e os restantes 90% são lentamente oxidados pelo organismo.

OS EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE O ORGANISMO HUMANO

O excesso de álcool produz uma grande carência de vitaminas (avitaminose), gerando doenças como:

  • raquitismo – carência de vitamina D
  • pelagra – carência de vitamina B
  • beriberi – carência de vitamina B1

Quando a taxa de álcool no sangue atinge:

5% o indivíduo provoca acidentes no trafego, no trabalho e no lar;

15 % o temos o bêbado alegre, galhofeiro, sem inibição, sem timidez – vira palhaço;

20% surge a valentia ridícula e ele quer brigar, embora mal se sustenta em pé;

30 % cai;

40% torna-se inconsciente e insensível; apaga-se;

50 % morre.

O tóxico que se esconde sob tão lindas garrafas, tão sofisticados rótulos, que comparece as reuniões sociais, envenena lentamente a criatura humana.

Então vejamos:

SISTEMA NERVOSO

Depressão, perda de memória, perda do senso da realidade neurites, epilepsia, morte por paralisia.

APARELHO RESPIRATÓRIO

Pneumonia

Angina de peito “Angina Pectoris”

APARELHO DIGESTIVO

Boca: destrói a capacidade de captação do sabor pelas papilas gustativas.

Estômago: irrita a mucosa gástrica – ulceras (destiladas)Dilatação: (fermentação), hemorróidas

Fígado: Hepatite, cirrose, ascite (barriga d’água)Pâncreas: irritação da mucosa pancreal, pancreatite (fatal)

APARELHO REPRODUTOR

Impotência- homossexualismo degenerescência da raça (infantilismo, meningites, idiotia)

APARELHO URINÁRIO

Rins: nefrite ou mal de Bright, gota, diurese, uricemia.

APARELHO CIRCULATÓRIO

Anemia

Hipertensão Colesterol Arteriosclerose Dilatação dos vasos.

ALCOOLISMO: CONSEQÜÊNCIAS

Em 1950 a OMS (Organização Mundial da Saúde), órgão da ONU (Organização das Nações Unidas) admitiu que o alcoólatra e um doente. Como tal, requer tratamento particular e especializado. O alcoolismo engendra uma serie de problemas:

  • familiares
  • sociais
  • psicológicos
  • orgânicos.

COMO PREVENIR O ALCOOLISMO?

Pelo exemplo, na família, evitando o começo.

Pela educação, na sociedade: esclarecendo os males causados, individual e coletivamente.

Pela religião, realçando o respeito devido ao corpo e a Vida, incomparáveis doações de Deus aos seus filhos!

3. O ALCOOLISMO TEM CURA?

Sim !

A internação para desintoxicação e abstinência forcada só produzira efeito se acompanhada de um efetivo apoio moral que leve o viciado a tomar a: decisão de não mais beber.

Somente o esclarecimento ao alcoólatra o levara a conhecer as verdadeiras origens da sue compulsão a bebida, através do autoconhecimento, a busca do “eu interior”.

Ante o dilema de viver uma vida sóbria e o chamamento impulsivo ao álcool, quase sempre o viciado procure adiar decisão – e volta a beber: “bebe pare se esquecer de lembrar dos problemas”.

No alcoolismo não ha melo termo: ou o abandono e total e definitivo ou a dependência se agravara dia a dia.

4. COMO CURAR UM ALCOÓLATRA?

Com permanente apoio moral e a compreensão de que se trata de um doente, necessitado de ajuda externa.

Providencias não excludentes:

(a) Fazendo-o compreender e admitir o caráter patológico do problema, do qual ele e dependente, e não apenas um indivíduo que “bebe porque gosta” ou que “pode parar de beber quando quiser”;

(b) Fazendo-o aceitar, voluntariamente, tratamento medico pare desintoxicação;

(c) Fazendo-o conscientizar-se de que:

O álcool e um inimigo destruidor e escravizador e, pare combatê-lo, a família e o trabalho são apoios indispensáveis;

Na mente humana existe a força de vontade, que tudo pode, quando quer;

Amigos de bar e paixões não correspondidas são forces negativas das quais se deve afastar.

(d) Convidando-o a participar de associações de ex-viciados, tais como AAA – Associação dos Alcoólicos Anônimos, fundada em 1935 nos EUA, hoje espalhada por 92 países.

AAA e uma irmandade de mulheres e homens que se auxiliam mutuamente, discutindo publicamente sues nefastas experiências com o álcool e a devastação provocada em sues vidas.

Não cobram taxes quaisquer. Não tem caráter religioso. Apenas exigem o desejo sincero das pessoas que querem deixar o vício

COMO O ESPIRITISMO VÊ O ALCOOLISMO E O ALCOÓLATRA?

O alcoolismo e uma criação humana: falível, portanto.

O alcoólatra e um ser com livre-arbítrio, que não reúne, ainda, reservas morais para não se deixar escravizar pelo vicio.

Considerando que todas as criaturas humanas são espíritos em busca da evolução, ha diversas tentações colocadas a sua frente por uma sociedade ainda atrasada, pela qual somos todos responsáveis.

O homem nunca esta só, física ou espiritualmente; fixado no vício, terá permanente companhia de encarnados e desencarnados sintonizados com ele. Nesse caso, mesmo quando não esteja propenso a beber, o alcoólatra será a isso levado, por “amigos de bar” ou, o que e pior, por espíritos infelizes, que fazem dele seu instrumento de satisfação ao vicio.

Assim, pois, alem do tratamento medico e psicológico citado, muito maior ênfase devera ser dada a EVANGELHOTERAPIA!

O QUE VEM A SER EVANGELHOTERAPIA?

O tratamento pelo Evangelho, a cura do espírito.

Sim, cuidando do corpo, cuida-se de uma fração episódica da existência do indivíduo; porem, cuidando-se do espírito, cuida-se da erradicação do mal , construindo-se uma obra para a ETERNIDADE!

Cada tendência negativa superada – entre as quais o alcoolismo – representara mais um degrau alcançado na escada do progresso espiritual.
Nesse particular, o ESPIRITISMO representa poderoso estimulo a cura, pela REFORMA INTIMA do indivíduo, pois o levara a reflexão e ao conhecimento das conseqüências infelizes do alcoolismo em futuras reencarnações. A ótica reencarnacionista, calcada na lógica, no bom senso e principalmente na Justiça Divina, levara o homem a não assumir dividas hoje para resgate nas próximas vidas e nem a jogar espinhos na frente do seu caminho…

TABAGISMO- PREVENÇÃO – CURA

1. POR QUE FUMAR?

Antigamente

O tabaco era usado nas praticas de feitiçarias, nas quais os indígenas acreditavam que a fumaça afastava os maus espíritos”. Como defumador, os pajés jogavam folhas secas de tabaco no braseiro, ao mesmo tempo que invocavam os deuses. Os nativos, com o tempo, passaram a fazer um rolo de folhas secas de tabaco fumegantes, aspirando e tragando a fumaça demonstrando visível sensação de prazer.

Atualmente

Hoje o fumo e consumido em larga escala (aproximadamente 33 milhões de “brasileiros e brasileiras”), graças a herança daqueles costumes nativos, porem sob a égide de mentiras comerciais douradas, condutoras a exacerbação do consumo.

Tamanha e tão bem feita e a propaganda que quem não fuma, quase:

· …”não e inteligente”

· …”não e homem”

· …”tem um raro prazer”

· …”não tem ‘it”‘

· …”não tem alguma coisa em comum com ninguém”…

2. POR QUE O CIGARRO, QUASE SEMPRE, E COMPANHEIRO DO ÁLCOOL E DAS DROGAS?

Porque os três são e estão intimamente interligados. Difícil só se ligar a um deles. Geralmente, a dois. Quando ligado aos três, o homem esta indo a largas passadas para o final de sua existência.

O alcoólatra: chega ao vício por tristezas, desgostos, frustrações, solidão etc., causadas por brigas na família ou na profissão. Também por indução de um paradoxal contexto, no qual familiares e/ou amigos, solidarizando-se com ele no vício, arremessam-no mais para baixo no “poço”;

O fumante: com ele, ocorre o contrario: começa a fumar por curiosidade, despertada pelos exemplos dos familiares e/ou pressionado subliminarmente pela vasta propaganda do fumo. Aprende que o cigarro e a moldura indispensável para comemorar um êxito qualquer: uma boa refeição / uma relação sexual / um bom negocio. Acontece que, quando as coisas não andarem tão bem, o cigarro será igualmente consumido, já agora para aplacar a angustia, a ansiedade, o fracasso.
E o pior e mais falso de todos os motivos alegados pelos fumantes e o de que fumam para não engordar: a Medicina prova que a obesidade é assunto genético, jamais aquele mentiroso argumento!

O toxicômano: iniciado ou não no alcoolismo e no cigarro, sempre estará a um passo de se tornar dependente dos três. Na verdade, o álcool, o fumo e a droga, não obedecem a nenhuma ordem para o início de consumo, qual um mini-dominó, no qual os três se justapõem e se derrubam, sempre.

COMO PREVENIR O TABAGISMO?

· Na família, pelo exemplo.

· Na sociedade, pela educação (onde sejam demonstrados os males do vicio).

· Na religião, pelo respeito devido ao corpo e a vida.

OS MALES DO TABAGISMO TEM CURA?

Sim !

Nosso organismo possui extraordinária capacidade de refazimento e de recuperação. Estima-se, contudo, que a eliminação dos agentes nocivos do fumo no corpo humano processa-se em período de tempo igual a duração do vicio. Por exemplo: quem fuma ha dez anos, se deixar o vicio, levara aproximadamente outros dez anos para extirpar completamente do seu corpo os sintomas negativos do fumo.

Orientação medica será de grande valia num programa de recuperação, visando dieta alimentar, exercícios físicos, repouso etc.

COMO DEIXAR DE FUMAR?

Agora!

A melhor maneira e fazê-lo de uma só vez.

Com extraordinária força de vontade.

Pegue seu maço de cigarros e jogue-o no lixo. E melhor passar alguns dias de angustia, mas reprimir definitivamente o desejo de fumar – do que prolongar essa agonia indefinidamente ate que um câncer pulmonar ou laríngeo faça-o por você.

Obs.: Métodos de abstinência progressiva ate a extirpação total do vicio, tais como a diminuição de cigarros/dia ou o uso de cachimbo etc., demonstram poucos resultados. Tais métodos revelam pouca decisão do viciado e deixam a mostra uma auto-enganação, pois verdadeiramente, no intimo, ele não quer deixar de fumar…

COMO O ESPIRITISMO VÊ O TABAGISMO?

Como uma infeliz criação humana, dentre tantas…Por ser gerador de doenças e dependência (viciação), promove graves distorções no corpo e no caráter, refletindo-se em danos impressos no perispírito . E isso representara sofrimento em vidas futuras, se não já a partir desta. O fumante, após desencarnar, certamente ira ressentir-se da falta do fumo. Buscara desesperadamente satisfazer o vicio, só o conseguindo, tal como no processo de vampirismo, citado no capitulo do alcoolismo, deste trabalho. Por outro lado, o Espiritismo oferece inestimável apoio ao viciado que queira libertar-se, através da EVANGELHOTERAPIA.

DROGAS

Maconha LSD Mescalina Cocaína Ópio Morfina Heroína Cola de sapateiro Xaropes

SINTOMAS

Alguns sintomas e comportamento observáveis nos toxicômanos, o são também em não viciados.

Por isso, para comprovarmos se uma pessoa é ou não toxicômana, há necessidade de considerar a SOMA desses sintomas e desses comportamentos.

Eis os principais:

mudança constante no estado de espírito, sem motivo aparente;

inapetência;

rir perdidamente de algo sem nenhuma graça;

desleixo e falta de cuidados pessoais;

falta de interesse ou diminuição do interesse pelo sexo oposto;

reações lentas – semiletargo – olhar vago no espaço – desinteresse em conversar;

impulsão para leitura de livros sobre tóxicos;

dilatação das pupilas – olheiras;

vermelhidão no branco dos olhos ( uso constante de óculos escuros);

sinais de picadas ( em qualquer parte do corpo – mas principalmente nos braços) – uso constante de camisas de mangas compridas;

surgimento de manchas escuras, chagas e feridas que não param de coçar;

irritabilidade sem motivo – depressões e angústia sem motivo;

Repentina queda do aproveitamento escolar ( ou o que é pior: desistência de estudar
recusa em sair dos seus aposentos, isolando-se de tudo e de todos. dormindo de dia (insônia, à noite, ouvindo música, em altíssimo volume);

presença de seringas, comprimidos e cigarros estranhos no quarto;

companhias com as quais está andando (verificar se são indutores ao vício);

desaparecimento de valores do lar (destinados ao traficante).

O QUE PODEM FAZER OS ÓRGÃOS FEDERATIVOS ESPÍRITAS EM FAVOR DOS TOXICÔMANOS ?

Sugerir ao governo a construção e manutenção de clínicas especializadas no tratamento de viciados, ofertando a responsabilidade da direção e administração:

Dividir com os Centros Espíritas da sua área as tarefas da cura evangélica dos viciados;

Criar um movimento específico de incentivo aos Centros Espíritas, visando a divulgação permanente da problemática das drogas;

Patrocinar um movimento ecumênico com as Entidades Religiosas Cristãs de sua área, visando a prevenção das drogas, levando informações educativas às famílias do bairro ou da cidade.

E OS CENTROS ESPÍRITAS, EM PARTICULAR, QUE AÇÕES DEVEM DESENVOLVER?

O Centro Espírita, no recesso humilde de suas reuniões, sejam de evangelização e de estudos doutrinários , sejam sessões mediúnicas, pode ajudar os toxicômanos e seus familiares, agindo em duas frentes distintas:

Formar equipes de jovens voluntários para dialogar com viciados, buscando sua cura pelo Evangelho;

E de fundamental significado o apoio de jovens cristãos a jovens viciados, pois a semelhança de idade faz com que esses naturalmente ouçam aqueles, sem o eventual conflito de gerações;

Por outro lado, considerando que o toxicômano não age isoladamente, estando quase sempre vinculado a outros viciados e a traficantes, o apoio direto de jovens cristãos junto à ele só deverá ser prestado no Centro Espírita. Tal apoio deve ter sido expressamente solicitado pelos familiares e contar com anuência do viciado;

Se possível, e necessário, organizar horário específico para passes especializados aos toxicômanos;

Visitas a viciados ( no lar, nos hospitais , em clínicas ) : sempre em grupo e para atender pedido dos familiares, devendo um deles assistir ao diálogo fraterno.

E NUNCA ESQUECER QUE TODOS SOMOS IRMÃOS E NECESSITAMOS DE MUITO AMOR CARINHO E COMPREENSÃO

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3
logo_feal radio boa nova logo_mundo_maior_editora tv logo_mundo_maior_filmes logo_amigos logo mundo maior logo Mercalivros logo_maior